Q

Previsão do tempo

25° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 22° C
26° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 23° C
26° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 24° C

Vinhos de Lisboa lideram crescimento das exportações

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Os vinhos da Região Demarcada de Lisboa registaram um crescimento nas exportações de 15% em volume e de 12% em valor, no ano passado, consolidando assim a sua posição de liderança pelo quinto ano consecutivo.
A CVR engloba diversos vinhos da Região de Lisboa

Os vinhos da Região Demarcada de Lisboa registaram um crescimento nas exportações de 15% em volume e de 12% em valor, no ano passado, consolidando assim a sua posição de liderança pelo quinto ano consecutivo.

A Região Demarcada dos Vinhos de Lisboa, que engloba os vinhos IGP Lisboa e as DOP de Alenquer, Arruda, Torres-Vedras, Óbidos, Encostas D’ Aire, Aguardente da Lourinhã e Carcavelos, Colares e Bucelas, com um total de dez mil hectares de vinha certificada, duas mil famílias de viticultores e vendas anuais a totalizar cerca de 65 milhões de garrafas, faz parte da Comissão Vitivinícola de Lisboa, associação de caráter interprofissional, tendo por missão assegurar o controlo, a certificação e a defesa, promoção e dinamização do enoturismo.
De acordo com o presidente da Comissão Vitivinícola da Região (CVR) de Lisboa, Francisco Toscano Rico, “este desempenho mostra que os Vinhos de Lisboa são já um caso sério no panorama vitivinícola internacional e que o caminho está a ser trilhado de forma consistente, com a exportação a ultrapassar os 80% da produção, para cerca de 100 destinos diferentes”.
Referiu também que “foi um ano muito desafiante, onde as dificuldades logísticas, associadas aos transportes internacionais e à falta de contentores, se fizeram sentir de forma aguda, em especial no último trimestre do ano, travando as expedições para fora da Europa”. Isso, segundo o responsável, levou “os produtores de Lisboa a apostarem forte no mercado europeu, que registou um acréscimo de vendas superior a 50% em volume e em valor, com alguns mercados a registar taxas de crescimento muito próximos ou mesmo superiores a 100%, como a Alemanha, Bélgica, Letónia, Dinamarca e Reino Unido”.
Já nos países terceiros, os mercados que registaram maior desempenho foram o Canadá, Brasil, China e Japão.
Face a este resultado nas exportações, conjugado com um aumento de 10% nas vendas no mercado nacional, e um início de 2022 muito promissor, “deixa-nos naturalmente otimistas, mas acompanhamos de perto e com preocupação todos os desenvolvimentos geopolíticos e macroeconómicos que poderão impactar o mercado nacional e internacional”, sublinhou Francisco Toscano Rico.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Oeste Lusitano regressa com maior presença de criadores de cavalos

O Festival Oeste Lusitano está de regresso ao Parque D. Carlos I, com um programa de 27 a 29 de maio recheado de atividades, entre as quais as tradicionais provas de obstáculos, os batismos de cela, assim como o desfile equestre, largadas de touros e ainda vai contar “a maior presença de criadores de cavalo lusitano desde o início da feira”. Esta nona edição também vai apostar na sustentabilidade, disponibilizando um QR Code que remete para o programa, evitando, assim, o gasto de papel.

oeste lusitano

“Caça à Beata” recolheu pontas de cigarro pela cidade

Quinze voluntários participaram na manhã do passado sábado na ação cívica “Caça à Beata”, que decorreu pelas ruas da cidade. Esta iniciativa cívica, que juntou o movimento cívico #CALDASSempreLimpa e a União de Freguesias das Caldas da Rainha, Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório, recolheu em duas horas, pontas de cigarro colocadas em sete garrafões no total de 20 litros.

caca a beata