Q

Previsão do tempo

26° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 18° C
25° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 19° C
25° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 20° C

PS foi o maior derrotado no distrito de Leiria

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Partido Socialista foi o maior derrotado no círculo eleitoral de Leiria ao ver desaparecer 23 mil votos em relação às eleições de 2022, perdendo dois deputados, um deles a caldense Sara Velez.

O Partido Socialista foi o maior derrotado no círculo eleitoral de Leiria ao ver desaparecer 23 mil votos em relação às eleições de 2022, perdendo dois deputados, um deles a caldense Sara Velez.

Em 2022 o PS tinha obtido um resultado histórico no distrito de Leiria, com 84.253 votos, até acima do PSD, e elegendo cinco deputados.

Dois anos depois, o PS ficou pelos 61.535 votos e só elegeu o cabeça de lista, Eurico Brilhante Dias, e mais dois deputados, Ana Sofia Antunes e Walter Chicharro.

O terceiro eleito, que é presidente da Câmara da Nazaré e também da Federação Distrital de Leiria, já reagiu, referindo que este foi o “segundo pior resultado percentual do século (apenas melhor do que resultado de 2011) e o terceiro pior resultado absoluto no mesmo período (só 2011 e 2015 foram piores)”.

Na sua opinião, “esta é uma derrota dos socialistas e temos de saber tirar ilações dos resultados”. Agora defende que o partido “precisa de se reorientar e de se reorganizar”.

Walter Chicharro anunciou que vai assumir o seu lugar como deputado e, desta forma, sair da presidência da Câmara da Nazaré, sendo substituído no cargo por Manuel Sequeira.

A até agora deputada Sara Velez vai regressar à sua atividade profissional como socióloga, “não deixando de me envolver cívica e politicamente nos assuntos que dizem respeito à nossa comunidade, continuando aquela que é a minha atividade de militante de base do PS”.

A caldense adiantou ao JORNAL DAS CALDAS estar insatisfeita com os resultados a nível distrital e nacional.

“O governo do PS dos últimos oito anos foi o responsável pela devolução de rendimentos às pessoas, pelo aumento dos salários e das pensões e, apesar das crises porque passámos, foi possível registar o primeiro superavit da democracia portuguesa e crescer economicamente acima da União Europeia, ao mesmo tempo que registámos um dos índices mais baixos de desemprego da nossa história”, salientou.

No entanto, considerou que “o desgaste provocado pelos oito anos de governação e a existência de problemas que nunca escamoteamos, levaram os portugueses a escolher outra via”.

Por outro lado, sublinhou que nenhum dos projetos políticos apresentados obteve mais de 30% dos votos registados e que a coligação vencedora obteve apenas uma ligeira vantagem, quer em números de votos, quer em número de deputados eleitos.

Sara Velez não considera que a questão da localização do novo hospital do Oeste poderá ter também prejudicado o PS em alguns concelhos, como Caldas da Rainha.

“Podendo ter contribuído para a escolha de algumas pessoas, não me parece que tenha sido um fator determinante para a maioria delas”, acredita.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Bombeiros não querem ser associados a elemento participante em “reality show”

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral emitiram um comunicado, assinado pelo comandante, Pedro Lourenço, e pelo presidente da associação humanitária, Vítor Garcia, em que repudiam ser associados a atitudes por parte de um dos seus elementos, Tiago Rodrigues, que esteve a participar no programa “Era uma vez na Quinta”, transmitido na SIC.

tiagorodrigues