Q

Previsão do tempo

14° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
  • Sunday 15° C
14° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
  • Sunday 15° C
14° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
  • Sunday 16° C
Olhar JSD

O descurar da economia

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Todas as medidas provocadas por esta pandemia em Portugal, para evitar o contágio do Covid-19 e da decadência do Sistema Nacional de Saúde, conduziram a uma crise que todos os dias se faz sentir. Para a economia e para a sociedade as consequências são arrasadoras, desde o aumento do desemprego até ao acentuar das desigualdades, por isso são necessárias medidas rápidas que façam atenuar o impacto económico que a pandemia está a ter no nosso país.
Inês Dinis, secretária-geral da JSD Caldas da Rainha

Desta forma, emerge no Orçamento de Estado para 2021 a esperança de que sejam tomadas medidas para responder às necessidades dos portugueses nesta crise económica fruto da crise pandémica. O Governo achou que a solução passaria por pactuar com “birras, reivindicações e chantagens”, conduzindo assim a um OE com menos apoios para as famílias, para as empresas e para a manutenção dos postos de trabalho. Como era de prever, o PSD votou contra a proposta de OE para 2021 e pela voz do Presidente do PSD, Rui Rio, afirmou durante o seu discurso no encerramento do debate na generalidade: “Distribuir o que se tem por quem mais precisa, e´ justo e merece o nosso apoio e incentivo. Mas distribuir tudo ao mesmo tempo – o que se tem e o que se não tem – e´ empenhar o futuro e enganar as pessoas. E´ dar a falsa ilusão de uma facilidade que não e´ real e que, mais tarde, poderá ter de ser paga com desnecessário sofrimento”.

Assim, é notório o esquecimento por parte do Governo do momento em que vivemos, pois, o OE ajuda muito pouco face à dimensão dos problemas económicos que detemos. Este não dá apoios às empresas, não aposta no emprego e aumenta até o salário mínimo nacional enquanto os empresários lutam pela sobrevivência. Portanto, o PSD apresentou 91 propostas de alteração ao OE em que os objetivos seriam: melhorar a estratégia de Saúde Pública, dar respostas à ausência de medidas de estímulo à recuperação economia e reforçar a Coesão Social e Territorial do país.

Enquanto formada em economia e políticas públicas, a meu ver, o caminho apropriado do OE seria pelo alívio da carga fiscal, pela distribuição social com critério o que vai ao encontro das propostas do partido social-democrata, mas o Governo prefere que o OE não passe de propaganda política ilusória.

Concluo assim que, com o OE para 2021 aprovado segue a mesma linha de governação socialista nos últimos anos em que se distribuiu e não se investiu e tal como o presidente do partido social-democrata refere a fábula da cigarra afirmando que “ o Governo cantou e dançou sem cuidar do futuro” e com isto quero dizer que não precisávamos de uma crise económica proveniente de uma crise pandémica para perceber que o futuro não se prevê, mas prepara-se.

Agora, temos de lutar contra esta crise de saúde pública e proteger-nos, mas não podemos descurar a economia portuguesa pois é dela que o país vive e que nós vivemos.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Suspeito de homicídio terá sido ajudado

Luís Lopes, o homem acusado pelo Ministério Público (MP) de homicídio qualificado e profanação de cadáver do seu companheiro, em abril do ano passado, em Adão Lobo, no concelho do Cadaval, não será o único arguido a sentar-se no banco dos réus, no início do julgamento, a 18 de março, às 14h00, no Tribunal de Loures, sede da Comarca de Lisboa Norte.

crime

Ciclista da Ribafria venceu a primeira etapa da Taça de Portugal de Masters

Um ciclista do CRP Ribafria | Grupo Parapedra – Dinazoo – Riomagic venceu a primeira etapa da Taça de Portugal de Masters em Taveiro – Coimbra, no dia 25 de fevereiro. É uma corrida em que os atletas competem pela liderança entre escalões, sendo esta prova composta por cinco etapas.

ciclista