Q

Previsão do tempo

16° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 32° C
  • Wednesday 27° C
16° C
  • Monday 25° C
  • Tuesday 34° C
  • Wednesday 29° C
16° C
  • Monday 28° C
  • Tuesday 38° C
  • Wednesday 33° C

Ignorou cadáver do pai em casa e apoderou-se da sua pensão mensal de aposentação

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Jorge Mendonça, de 87 anos, morreu em casa e a filha nada disse à família nem às autoridades, e acabou por beneficiar da pensão de aposentação do pai ao longo de vários meses, até ser denunciada por uma sobrinha. O caso passou-se nas Caldas da Rainha e vai em setembro para julgamento no tribunal de Leiria, com a arguida acusada dos crimes de profanação de cadáver, burla tributária e burla informática.
Corpo estava em avançado estado de decomposição na casa, numa rua junto à estação de comboios

A 16 de junho de 2016 a PSP e os bombeiros das Caldas da Rainha foram chamados ao princípio da noite para o primeiro andar, do lote 4, na Rua Projectada à Rua da Estação. O cheiro nauseabundo que exalava do interior do apartamento não deixava dúvidas: o morador estava cadáver, em avançado estado de decomposição.

O óbito foi confirmado pela equipa da viatura médica de emergência e reanimação das Caldas da Rainha e as autoridades policiais recolheram vestígios, mas segundo o Ministério Público, “não foram observados indícios da intervenção de terceiros”.

De acordo com o despacho de acusação, citado pela agência Lusa, “não foram encontrados sinais de arrombamento, a porta da entrada estava trancada, o corpo foi encontrado deitado no chão da cozinha coberto por pó de cor castanha e a porta da cozinha estava fechada à chave pelo lado do corredor, com a chave na porta”.

Sem provas de que possa ter ocorrido um crime de homicídio, o Ministério Público arquivou o inquérito “nesta parte”. No entanto, o Ministério Público acusou a filha da vítima de ter conhecimento durante vários meses da morte do pai e não comunicar às autoridades para se aproveitar da pensão de aposentação dele, no valor mensal de 1.167,20 euros.

Segundo o Ministério Público, a mulher, com cerca de 60 anos, antiga educadora de infância, sofre de psicose esquizofrénica paranóide crónica, uma doença que se carateriza por “alucinações” e “total ausência de crítica para com a sua situação clínica e para a necessidade de tratamento”, que havia recusado. A perigosidade do seu comportamento já terá levado à determinação de uma medida preventiva de internamento, por questões de segurança da própria comunidade em seu redor. Os vizinhos confirmam o caráter “conflituoso e violento” da mulher, com quem dizem ser impossível de se relacionarem.

A arguida ia todos os dias a casa do pai, pelo que o Ministério Público não entende ser credível a possibilidade dela não ter conhecimento que ele estava morto. Descreve aliás, que ela cobriu o corpo da vítima “com café e chocolate em pó” e continuou a frequentar a residência, aproveitando a pensão do pai, depositada na conta deste, para fazer compras. Vizinhos relatam que acharam estranho a ausência prolongada de Jorge Mendonça, mas nunca imaginaram que estivesse morto dentro da habitação.

A denúncia partiu da neta do falecido, sobrinha da arguida, que constatou que o carro do seu avô estava abandonado há muito tempo no parque de estacionamento subterrâneo da Praça 5 de Outubro, com as taxas por pagar, pelo que contatou a PSP das Caldas da Rainha e fez ativar a deslocação dos agentes à casa onde foi encontrado morto. O caso foi depois transmitido à Polícia Judiciária de Leiria.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Distribuição de kits de primeiros socorros reforça segurança

O município de Óbidos concretizou a aquisição de 50 kits de primeiros socorros como parte de uma estratégia para melhorar a segurança de utentes e profissionais em espaços municipais. Os equipamentos serão distribuídos por escolas, jardins de infância, atividades de tempos livres (ATL) e outros serviços, visando aumentar a capacidade de resposta a emergências.

kits

“Semana Sénior” com passeios

O Serviço de Ação Social do Município do Cadaval voltou a promover a “Semana Sénior”, que decorreu de 1 a 5 de julho e contou com mais de 250 participantes. Castelo de Vide, Coruche, Lisboa, Nisa e Porto de Mós foram as localidades visitadas nesta edição.

semana

Viola amarantina chega ao CCC

O músico e compositor natural de Vila Real, Rui Fernandes, continua a sua digressão pelo país a apresentar a sua mestria na viola amarantina, instrumento tradicional de cinco ordens de cordas duplas, originário da região de Amarante. No dia 26 de julho, às 21h30, atua em quarteto, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.

viola