Q

Previsão do tempo

21° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 21° C
21° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 22° C
21° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 23° C
Exposição de Carlos No

Artista cria escultura especialmente para mostrar no Museu José Malhoa

Mariana Martinho
30 de Janeiro, 2019
“Impasse”, é como se chama a segunda exposição individual que o artista Carlos No realiza em Caldas da Rainha. Esta mostra, que é constituída por uma escultura site specific, de grandes dimensões, ocupa todo o espaço central da sala de exposições temporárias do Museu José Malhoa e está acompanhada por maquetas e desenhos de estudos efetuados durante a conceção da mesma, podendo ser vista até 3 de março.
Carlos No, autor da exposição “Impasse”

Conhecido pela sua obra plástica, que se caracteriza essencialmente pela expressão de uma preocupação crítica face a determinados aspetos ou situações do mundo atual, Carlos No regressou na passada quinta-feira a Caldas da Rainha para inaugurar mais uma exposição individual, composta por uma escultura-instalação concebida especialmente para a sala de exposições temporárias do museu.

Segundo o artista, “o que aconteceu aqui também aconteceu quando em 2005 expus no Centro de Artes, em que elaborei uma peça exclusivamente para o espaço”.

Nesse sentido, a “Impasse”, que é composta por um monobloco feito com chapas metálicas que atravessa diagonalmente a sala, procura recriar os tapumes ou as barreiras de metal, que são utilizados muitas vezes na construção civil, onde não é possível ver o interior. Além disso, numa das extremidades da peça, Carlos No optou por colocar um colchão, que “nos remete para a ideia de casa ou habitação”.

Esta “antítese”, que serviu de mote para a elaboração da peça, pretende evidenciar a miséria, que se tornou parte integrante de um tecido social urbano das sociedades contemporâneas, como a habitação precária associada às condições de pobreza, bem como alertar para “a nova escravatura laboral, que todos os dias chega a mim de forma mediatizada”. Igualmente alude às más condições de trabalho e de alojamento de milhões de trabalhadores em todo o mundo, sujeitos a desumanas e precárias condições laborais e habitacionais.

Carlos No sublinhou querer que esta escultura-instalação “tenha força estética e que valha por si própria”. Ao mesmo pretende que a peça suscite a cada uma das pessoas uma reflexão individual.

Presente na inauguração esteve a vereadora da cultura, Maria da Conceição Pereira, que sublinhou que a obra “reflete uma das problemáticas da sociedade atual, e cabe também à cultura chamar a atenção para isso”. Já o diretor do Museu Malhoa, Carlos Coutinho, referiu que “a peça tem como intenção obrigar as pessoas a refletir sobre as questões sociais e as discrepâncias a que assistimos quotidianamente”.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Isabel Ricardo apresenta livros infanto-juvenis

A escritora Isabel Ricardo, com vários livros publicados para crianças, jovens e adultos, vai estar nas Caldas da Rainha, nos dias 28, 29 e 30 de outubro, a fim de apresentar os seus recentes livros: O Dragão Trapalhão, destinado a crianças entre os 6 e os 8 anos, e Os Piratas da Falésia, da coleção Os Aventureiros, dirigido a um público entre 9 e os 12 anos.

isabel

Mobiliário hospitalar renovado

Com o intuito de prestar melhores cuidados aos utentes e de proporcionar melhores condições aos profissionais, o Centro Hospitalar do Oeste (CHO) adquiriu 40 camas elétricas e 130 mesas de cabeceira e leito, traduzindo-se num investimento de 106.177,04 euros.

mobiliario