Q

Previsão do tempo

19° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
19° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 24° C
19° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C
Para complementar o trabalho dos voluntários.

Bombeiros das Caldas ganham equipa de intervenção permanente

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Os bombeiros das Caldas da Rainha têm desde o início deste mês mais elementos em permanência no quartel, o que permite assegurar o socorro de forma mais imediata. Trata-se de uma equipa de intervenção permanente (EIP), que vai complementar o trabalho dos voluntários.
A nova equipa de intervenção permanente acompanhada dos elementos de comando e do presidente da associação humanitária

Com a entrada em funções da EIP a 1 de junho, a corporação de bombeiros das Caldas da Rainha ganhou cinco bombeiros profissionais fixos (funcionários da associação humanitária), simultaneamente voluntários, que vão estar em permanência no quartel, de segunda a sexta-feira, das sete da manhã às três da tarde. A medida resulta de um protocolo entre a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), a Câmara Municipal das Caldas da Rainha (CMCR) e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha (AHBVCR).

A EIP vai atuar durante o ano inteiro e as despesas são suportadas pela ANPC e pela CMCR, cada qual com 32.500 euros.

“Esta equipa tem como objetivo principal atuar dentro do concelho para todas as situações de socorro, dando garantia de sair ao minuto à chamada de emergência. Não vem substituir os voluntários, mas sim complementar o seu trabalho”, relatou ao JORNAL DAS CALDAS o comandante da corporação, Nelson Cruz.

A entrada às sete da manhã complementa a saída dos turnos dos voluntários. Para além disso é uma hora em que começa a haver maior tráfego e maior probabilidade de acidentes, indicou o responsável do corpo de bombeiros.

“Para além das situações mais graves, é importante conseguirmos fazer as ações de rotina – vinte emergências pré-hospitalares, aberturas de porta, salvamento de animais, entre outras. Neste momento vamos dar uma resposta cabal ao concelho”, sustentou o comandante, fazendo notar que “o concelho é muito grande e com uma população significativa”.

Combate a incêndios reforçado

Desde 1 de junho que está reforçado o combate a incêndios, no âmbito do Dispositivo de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), suportado pela ANPC. Uma equipa de combate a incêndios (ECIN), composta por cinco elementos rotativos, a que acrescem mais dois de uma Equipa de Apoio Logístico (ELAC), que transportam o auto-tanque, está em funções até 31 de julho, das oito da manhã às oito da noite, ou seja, 24 horas por dia, pelo qual o serviço é remunerado em 50 euros.

Durante os meses de agosto e setembro haverá duas equipas de ECIN, sem a ELAC.

Para além disso, “temos um corpo de bombeiros com 110 voluntários bem treinado”, sublinhou o comandante, que quer “manter o voluntariado na primeira linha de intervenção”.

Ao nível de viaturas, “estamos num patamar aceitável”, considerou, indicando os cinco veículos de combate a incêndio apoiados por quatro tanques, dois veículos de comando e um de comunicações.

Agradecimento à Câmara e ao presidente da AHBVCR

A AHBVCR e o comando estão a agradecidos à CMCR pelo apoio prestado e por manter em funcionamento a Equipa Permanente de Recurso Operacional (EPRO), composta por cinco elementos rotativos entre toda a corporação.

A EPRO resulta de um protocolo entre a autarquia e a associação humanitária, em vigor desde 1 de dezembro de 2014, e “potencia o trabalho prestado pelos bombeiros” entre as oito da manhã às oito e meia da noite, de segunda a sexta-feira. Custa vinte mil euros à Câmara e dez mil euros à AHBVCR (o menor custo em relação à EIP deve-se ao facto de não haver subsídios de férias nem de natal). A EPRO só não está ativa de junho a setembro.

A EPRO pode sair das Caldas para realizar operações noutras localidades e a EIP também mas só quando solicitada pelo CDOS e autorizada pelo presidente da Câmara. O objetivo principal é, no entanto, atuarem no concelho.

Nelson Cruz faz um agradecimento ao presidente da Câmara e restante vereação, por ser “sensível às matérias da proteção civil e ter a preocupação com um bom socorro às pessoas do concelho”. “É uma despesa adicional mas dá uma capacidade de resposta muito acima da média em relação a outros corpos de bombeiros”, frisou.

Um reconhecimento extensível ao presidente da direção da AHBVCR, Abílio Camacho, sobre quem o comandante disse ser “uma pessoa estimada por todo o corpo de bombeiros”. No seu entender, “temos melhorado e evoluído” pela intervenção do dirigente à frente desta associação, permitindo que “os bombeiros estejam mais preparados”.

Abílio Camacho elogiou, por sua vez, a corporação e o comandante. “Estes bombeiros estão disponíveis sempre que pedimos para fazer o socorro a que horas for. A camaradagem existente é fantástica e tem permitido que haja mão de obra ao longo do ano para obras no quartel, como pinturas, ou trabalhos como reparação e lavagem e desinfeção de viaturas”.

Novas viaturas

Foi adquirida esta semana uma nova viatura de transporte de doentes não urgentes, no seguimento da intenção de substituir veículos com dez ou quinze anos de serviço, de modo a dar outras condições aos utentes e condutores. Custou 41.300 euros.

A corporação tem igualmente uma nova viatura do INEM, que ficará em nome da associação humanitária, apesar de paga pelo INEM. Daqui a seis anos o INEM cederá outro veículo.

O número de viaturas da AHBVCR aumenta assim para 44.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Enchente nas Tasquinhas ajudou financeiramente associações e expositores 

A Expotur – Tasquinhas das Caldas da Rainha, de 5 a 14 de agosto, no salão da Expoeste, foi muito visitada, tendo proporcionado receitas às associações e expositores, que se mostraram, na generalidade, satisfeitos com a adesão ao evento, após dois anos de pausa devido à pandemia.

tasquinhas vale serrao

Feira de 15 de Agosto desiludiu vendedores e visitantes

A tradicional feira do 15 de Agosto nas Caldas da Rainha foi considerada este ano “muito fraquinha, desde feirantes a carrosséis”, sendo este comentário de um dos visitantes idêntico a muitos outros ouvidos, inclusive dos vendedores.

agosto1

Modelo e agricultora em concurso da SIC

A modelo Marie Brethenoux, de 34 anos, que desde 2021 está a viver na Serra do Bouro, nas Caldas da Rainha, onde se ocupa da reformulação da quinta da família, dedicando-se também ali aos trabalhos rurais, vai participar na nova temporada de ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor’, programa da SIC.

marie