Q

Previsão do tempo

12° C
  • Tuesday 12° C
  • Wednesday 9° C
  • Thursday 14° C
12° C
  • Tuesday 12° C
  • Wednesday 9° C
  • Thursday 14° C
12° C
  • Tuesday 12° C
  • Wednesday 8° C
  • Thursday 14° C

Luta pelo título mundial de surf pode ficar definida em Peniche

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A praia do Supertubos acolhe, pelo sétimo ano consecutivo, uma etapa do circuito mundial de surf. A competição, que tem um custo de total de dois milhões de euros, decorre entre 20 e 31 de outubro, dependendo do mar, sendo aguardados mais de 130 mil espectadores, número da edição do ano passado. O Moche Rip Curl Pro Portugal é a décima e penúltima prova e poderá ditar o vencedor do circuito, que terminará em dezembro no Billabong Pipe Masters, no Havai, nos Estados Unidos.
Mick Fanning lidera o ranking mundial

O australiano tricampeão mundial (2007, 2009 e 2013) Mick Fanning, atual líder da competição e vencedor da etapa portuguesa em 2009 e 2014, e o brasileiro Adriano de Souza, que está na segunda posição, são os melhores colocados para triunfarem, mas apenas o primeiro poderá fazê-lo em Peniche.

Mick Fanning parece já estar refeito do susto em julho deste ano, durante uma prova na África do Sul, em que foi atacado por um tubarão branco, e procura juntar mais uma vitória às duas provas em que triunfou este ano – o Pro Bells Beach (Austrália) e o Pro At Trestles (Estados Unidos), chegando a Peniche com a ‘camisola amarela’, símbolo do primeiro lugar da hierarquia.

Adriano de Souza tem uma desvantagem de 450 pontos. O australiano para sagrar-se campeão em águas lusas precisa de vencer o campeonato e que Adriano de Souza seja eliminado na terceira ronda ou antes. Se for o brasileiro a ganhar em Peniche terá ainda que disputar a última prova.

O brasileiro Gabriel Medina, detentor do título mundial e vencedor da última prova em França, é quinto classificado do mundial a 9250 pontos do australiano, e acalenta ténues esperanças, assim como quase uma dezena de surfistas, como é o caso do norte-americano Kelly Slater, que ocupa o sétimo lugar do ranking, a 15750 pontos de Fanning. Kelly Slater pode ser o grande ausente de Peniche, apesar do seu nome aparecer na bateria 7 na primeira ronda. O onze vezes campeão do mundo está lesionado e disse precisar de tempo para recuperar.

Onze etapas compõem o circuito mundial e todos os surfistas descartam os seus dois piores resultados. Cada vitória vale 10 mil pontos e por isso ainda estão 20 mil em jogo. Esta soma faz que os nove primeiros do ranking ainda tenham hipóteses matemáticas de vencer o título. No entanto, em termos práticos, a luta está entre Mick Fanning (1º), Adriano de Souza (2º), Owen Wright (3º), Julian Wilson (4º), Gabriel Medina (5º) e Filipe Toledo (6º).

Fora da corrida estão os três surfistas portugueses que receberam wild-cards (convites). Tiago Pires, “Saca” como é conhecido, em anteriores cinco presenças (falhou em 2013 por lesão) nunca passou da segunda ronda. No ano passado deixou a elite da modalidade. O bicampeão nacional Frederico Morais volta a Peniche, e Vasco Ribeiro, campeão do mundo de juniores em surf e melhor português no ranking mundial de qualificação (ocupa atualmente o 38º lugar), estreia-se entre a elite do surf mundial.

O melhor que um português atingiu em Peniche foi em 2013, quando Frederico Morais chegou à terceira eliminatória depois de ter afastado Kelly Slater na repescagem.

Na primeira ronda, ‘Saca’ vai defrontar Fanning e o havaiano Sebastian Zietz, ‘Kikas’ (Frederico Morais) vai enfrentar Adriano de Souza e o norte-americano Kolohe Andino, recente vencedor do Allianz Billabong Cascais Pro. Vasco Ribeiro mede forças com o australiano Owen Wright, terceiro do ‘ranking’, e com Michel Bourez, da Polinésia Francesa.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Moche Rip Curl Pro Portugal realiza-se entre Peniche e Cascais. Caso as condições do mar não permitam realizar a prova em Peniche, a organização pode levar os surfistas para o palco alternativo em Cascais.

Francisco Gomes

As baterias da 1ª ronda:

Bateria 1: Filipe Toledo (BRA), Jadson Andre (BRA), Tomas Hermes (BRA)

Bateria 2: Gabriel Medina (BRA), Miguel Pupo (BRA), Mason Ho (HAW)

Bateria 3: Julian Wilson (AUS), Keanu Asing (HAW), Caio Ibelli (BRA)

Bateria 4: Owen Wright (AUS), Michel Bourez (PYF), Vasco Ribeiro (PRT)

Bateria 5: Adriano De Souza (BRA), Kolohe Andino (USA), Frederico Morais (PRT)

Bateria 6: Mick Fanning (AUS), Sebastian Zietz (HAW), Tiago Pires (PRT)

Bateria 7: Kelly Slater (USA), Adrian Buchan (AUS), Aritz Aranburu (ESP)

Bateria 8: Italo Ferreira (BRA), Joel Parkinson (AUS), Brett Simpson (USA)

Bateria 9: Jeremy Flores (FRA), Matt Wilkinson (AUS), Ricardo Christie (NZL)

Bateria 10: Nat Young (USA), Kai Otton (AUS), Glenn Hall (IRL)

Bateria 11: Bede Durbidge (AUS), John John Florence (HAW), CJ Hobgood (USA)

Bateria 12: Josh Kerr (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Adam Melling (AUS)

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Associação Desportiva de Óbidos perde no campeonato de voleibol

A equipa de voleibol do escalão de veteranos masculinos da Associação Desportiva de Óbidos recebeu no passado dia o Sport Operário Marinhense, no Pavilhão Municipal de Óbidos, respeitante à 6ª. jornada do 7º. campeonato de voleibol de veteranos masculinos-distrito...

veteranos

Clube de Ténis das Caldas da Rainho campeão regional de Interclubes

Terminou no passado fim de semana o campeonato regional de interclubes nos escalões de sub16 femininos, seniores femininos e veteranos +55 masculinos. A equipa sub16 feminina do Clube de Ténis das Caldas da Rainha, composta pelas atletas Bárbara Brito, Carlota...

tenis

Praça e estátua para surfista falecido

O surfista brasileiro Márcio Freire, que faleceu nas ondas da Praia do Norte, na Nazaré, poderá vir a ter o seu nome associado a uma praça a construir em Salvador, na Baía, onde nasceu, para além de uma estátua em sua homenagem, segundo uma proposta feita pelo vereador Paulo Magalhães Jr na Câmara Municipal de Salvador.