Q

Previsão do tempo

14° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 22° C
14° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
14° C
  • Friday 24° C
  • Saturday 30° C
  • Sunday 24° C

Seleção nacional ajuda a defender liderança de António Morgado

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O trabalho de grande qualidade feito pela seleção nacional ao longo de toda a etapa de hoje ajudou o ciclista caldense António Morgado a segurar a camisola verde e a seguir líder para a última etapa do Giro Della Lunigiana, em Itália. O esforço final foi mesmo de Morgado que, depois de responder a um ataque, fechou a terceira tirada da prova na segunda posição.
O caldense com a camisola verde, entre os ciclistas portugueses

O trabalho de grande qualidade feito pela seleção nacional ao longo de toda a etapa de hoje ajudou o ciclista caldense António Morgado a segurar a camisola verde e a seguir líder para a última etapa do Giro Della Lunigiana, em Itália. O esforço final foi mesmo de Morgado que, depois de responder a um ataque, fechou a terceira tirada da prova na segunda posição.

A etapa de hoje do Giro Della Lunigiana ligou Pontremoli a Fivizzano, num percurso de 97,9 quilómetros começou com alguma chuva, que acabou por dar tréguas logo após as primeiras pedaladas.

Milan Kadlec (República Checa) tentou um ataque a solo, que acabou por não ter grande sucesso, dado o ritmo forte imposto pela seleção nacional na frente do pelotão, que o alcançou quando faltavam ainda 50 quilómetros para o final.

Nesta altura, Portugal já não podia contar com Daniel Lima, que teria ficado numa queda, perdendo muito tempo para a frente da corrida. No pelotão, trabalhavam ainda Gonçalo Tavares e José Bicho, protegendo António Morgado. Ainda antes da passagem pelo prémio de montanha de primeira categoria, colocado em Reusa, começaram a surgir novos ataques, por parte da Bélgica e da França, sempre com resposta pronta de Portugal.

O ritmo alto e os sucessivos ataques acabaram por fragmentar o pelotão, deixando um grupo reduzido de apenas 12 corredores na frente, no início da descida. Neste grupo estavam ainda Gonçalo Tavares e António Morgado. A este grupo na frente da corrida foram-se juntando alguns corredores que estavam em posição intermédia, formando um grupo de 26 corredores. A seleção nacional foi impondo o seu ritmo demolidor na frente, reduzindo ainda mais o grupo até ao final da etapa.

Nos últimos quilómetros, o belga Vlad Van Mechelen lançou-se num ataque a solo que parecia ter sido bem-sucedido. No entanto, no seu encalce iam António Morgado e Paul Magnier (França). Os dois conseguiram passar o belga nos metros finais, com o francês a superiorizar-se e a vencer a etapa. António Morgado foi segundo, com o mesmo tempo do vencedor, e Vlad Van Mechelen fechou na terceira posição, a três segundos.

Na etapa de hoje, Gonçalo Tavares foi o primeiro representante da seleção nacional a chegar a seguir a António Morgado, na 15.ª posição, a 24 segundos e José Bicho foi 50.º, a 3m32s. Tiago Nunes ficou retido numa queda, acabando por perder algum terreno na etapa de hoje, tendo terminado na 78.ª posição, a 10m55s. João Martins foi 91.º, a 12m18s, e Daniel Lima, após a queda, acabou por não conseguir concluir a etapa.

O selecionador nacional, José Poeira, está já a pensar na etapa de amanhã, onde Portugal terá como principal objetivo defender a camisola verde de António Morgado. “Assumimos a corrida desde início e colocámos um ritmo elevado desde início. Perdemos um elemento valioso da nossa equipa, o Daniel Lima, que ficou numa queda e depois não conseguiu regressar ao pelotão. Mais tarde, acabamos também por não poder contar com a ajuda do Tiago Nunes que ficou para trás depois de também ter sofrido uma queda. Apesar de tudo, fomos controlando sempre a corrida até ao final, e conseguimos cumprir o objetivo que era segurar a camisola verde”.

“O essencial é a liderança e amanhã vamos estar atentos aos adversários mais diretos e lutar com o que temos para vencer a geral”, garantiu o selecionador nacional.

António Morgado segue líder da geral, com oito segundos de vantagem sobre Paul Magnier e 17 segundos sobre Tomas Sivok (Eslováquia). O caldene é ainda líder da montanha e segue em segundo na classificação por pontos, empatado com Paul Magnier. Gonçalo Tavares subiu hoje à 10.ª posição e está a 2m44s de António Morgado. José Bicho é 35.º, a 8m44s, Tiago Nunes é 54.º, a 14m53s, e João Martins é 103.º, a 30m08s.

A última etapa vai ter lugar amanhã e será a mais longa de toda a prova. A tirada de 102,4 quilómetros que levará o pelotão de juniores de Ceparana a Casano Di Luna, vai voltar a testar os trepadores, com dois prémios de montanha de primeira categoria, um em Montemarcello e outro em Ortonovo Paese, este último já nos últimos 15 quilómetros. A partida será pelas 08h25 e a chegada pelas 10h50.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

162 quilos de lixo recolhidos por voluntários na cidade

Uma ação de limpeza nas duas freguesias urbanas das Caldas da Rainha, na passada quarta-feira, durante três horas (das 14h30 às 17h30), contou com 89 voluntários, que recolheram162 quilos de lixo.

limpeza

Real Combo Lisbonense regressa ao CCC

No dia 28 de outubro, pelas 21h30, o CCC — Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha será palco do regresso do Real Combo Lisbonense à cidade.

joao paulo feliciano 2

Assembleia Municipal faz balanço de um ano de governação do Vamos Mudar

Na sessão da Assembleia Municipal de 27 de setembro, o membro do Movimento Vamos Mudar (VM), António Curado, fez um balanço “positivo” da atividade do VM, uma vez que no dia 26 de setembro fez um ano que a candidatura liderada por Vitor Marques venceu as eleições “para a Câmara Municipal e para a Assembleia Municipal (AM) e também para as duas juntas de freguesia da cidade”.

assembleia 1