Q

Previsão do tempo

14° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 22° C
14° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 22° C
14° C
  • Friday 24° C
  • Saturday 30° C
  • Sunday 24° C

Grávida percorre 150 Km para ter bebé no Hospital das Caldas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Patrícia Alves de 26 anos de idade, grávida de 40 semanas, teve de atravessar três distritos (Setúbal, Lisboa e Santarém), na segunda-feira de madrugada, e fazer um percurso de 150 quilómetros entre Amora, no concelho do Seixal, e o Serviço de Obstetrícia do Centro Hospitalar do Oeste, E.P.E. - Unidade de Caldas da Rainha para poder realizar o parto, porque não havia hospitais disponíveis perto da zona onde vive.
Os pais da bebé elogiaram a equipa do hospital das Caldas

Patrícia Alves de 26 anos de idade, grávida de 40 semanas, teve de atravessar três distritos (Setúbal, Lisboa e Santarém), na segunda-feira de madrugada, e fazer um percurso de 150 quilómetros entre Amora, no concelho do Seixal, e o Serviço de Obstetrícia do Centro Hospitalar do Oeste, E.P.E. – Unidade de Caldas da Rainha para poder realizar o parto, porque não havia hospitais disponíveis perto da zona onde vive.

Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS, João Morais o pai da menina, disse que “o percurso até o hospital das Caldas foi um autêntico pesadelo,” mas “felizmente tudo terminou bem, porque fomos recebidos por uma equipa de profissionais desde médicos, enfermeiros e auxiliares excelentes que fizeram tudo para que a minha mulher tivesse um parto mais fácil e uma bebé saudável”.

Segundo, João Morais, pela meia-noite de segunda-feira, 22 de agosto, a “minha esposa, grávida de 40 semanas e 4 dias, começou com dores no abdómen e, como se agravaram, chamámos o INEM às 04h00 e supostamente deveria ir para os hospitais mais perto de casa (Setúbal e Lisboa), mas foi recusada porque não tinham vaga”.  “A solução passou por enviar a grávida para Santarém (a 100 quilómetros de casa) só que quando lá chegou pelas 05h30, fomos informados de que essa unidade deixava de ter anestesista disponível a partir da 08h00, hora a que o médico iria sair”, contou, acrescentando que “depois deste erro, foi pedida uma nova ambulância”.  

“A minha mulher estava muito nervosa e com ataques de ansiedade, com medo que acontecesse alguma coisa à bebé”, contou o pai, revelando que a sua mulher “terá esperado por uma nova ambulância, durante cerca de duas horas numa maca do hospital de Santarém, e se não fosse um segurança a informar-me que ela ia a sair da porta do hospital para a ambulância, eu não sabia da sua transferência para o hospital das Caldas”.  

Chegaram à unidade das Caldas da Rainha por volta das 08h30. A bebé, Benedita, primeira filha do casal, nasceu bem de saúde, às 17h00, no dia 23 de agosto, com 3,440 quilos.

“Só tenho a agradecer a esta equipa do hospital das Caldas, foi a melhor coisa que nos aconteceu depois do pesadelo”, salientou.  

Para poder visitar a esposa e ver a bebé que estão internadas no hospital das Caldas até o dia 25 de agosto, João Morais faz “mais de 200 quilómetros para as Caldas e regresso a casa”. “Na primeira noite fiquei cá num hotel”, acrescentou.

O pai da Benedita já apresentou queixa “contra o Estado Português, porque a ministra da Saúde recusou-se a ouvir-me”. João Morais diz que pediu auxílio aos partidos, telefonando para as suas sedes, e só obteve resposta do Chega e do PSD. Denunciou que houve um partido de esquerda que lhe disse “que a culpa não era do Estado, mas sim dos médicos que vão trabalhar para os privados”.

O queixoso revelou ainda que depois das 32 semanas a esposa não teve acompanhamento médico porque “sem médicos disponíveis na Unidade de Saúde Familiar de Amora, foi transferida para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, “que se recusou a receber a mulher, por só receber grávidas em emergência”.

bebe 2
Benedita, primeira filha do casal, nasceu bem de saúde no hospital das Caldas
(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

162 quilos de lixo recolhidos por voluntários na cidade

Uma ação de limpeza nas duas freguesias urbanas das Caldas da Rainha, na passada quarta-feira, durante três horas (das 14h30 às 17h30), contou com 89 voluntários, que recolheram162 quilos de lixo.

limpeza

Real Combo Lisbonense regressa ao CCC

No dia 28 de outubro, pelas 21h30, o CCC — Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha será palco do regresso do Real Combo Lisbonense à cidade.

joao paulo feliciano 2

Assembleia Municipal faz balanço de um ano de governação do Vamos Mudar

Na sessão da Assembleia Municipal de 27 de setembro, o membro do Movimento Vamos Mudar (VM), António Curado, fez um balanço “positivo” da atividade do VM, uma vez que no dia 26 de setembro fez um ano que a candidatura liderada por Vitor Marques venceu as eleições “para a Câmara Municipal e para a Assembleia Municipal (AM) e também para as duas juntas de freguesia da cidade”.

assembleia 1