Q

Previsão do tempo

16° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 26° C
17° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C

PSD e PS com posições diferentes em proposta para avançar com novo hospital

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O PSD e PS estão a trocar argumentos na sequência do chumbo de uma proposta dos social-democratas na Assembleia da República que visava o aditamento ao Orçamento do Estado para 2022 da construção do novo hospital do Oeste no plano de investimentos em novas unidades de saúde.
O deputado do PSD, Hugo Oliveira, questionou o Governo sobre o novo hospital

O PSD e PS estão a trocar argumentos na sequência do chumbo de uma proposta dos social-democratas na Assembleia da República que visava o aditamento ao Orçamento do Estado para 2022 da construção do novo hospital do Oeste no plano de investimentos em novas unidades de saúde.

Todos os grupos parlamentares votaram a favor desta proposta, à exceção do Partido Socialista. O PSD propunha que o processo concursal fosse lançado até ao final deste ano e que durante a construção do novo centro hospitalar fosse reforçado o investimento nas unidades de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche, garantindo o rácio de recursos humanos necessários para permitir uma adequada resposta assistencial.

“A criação de um hospital central para o Oeste é considerada consensual, assim como a necessidade de melhorar as unidades do Centro Hospitalar do Oeste já existentes, que têm ultrapassado, nos últimos anos, grandes obstáculos de funcionamento”, manifestou o PSD, que fez notar que “a deterioração dos serviços já levou ao pedido de demissão de vários profissionais por falta de condições para realizar a devida atividade assistencial e uma digna prestação de cuidados de saúde aos utentes”.

“A falta de recursos humanos capazes de fazer face ao aumento exponencial da procura é a principal crítica feita pelas unidades de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche, cujos serviços de urgência se encontram em situação limite”, sublinhou o PSD, para quem o PS, “ao votar isoladamente contra esta proposta demonstrou não partilhar da preocupação”.

Os deputados socialistas responderam, condenando o “oportunismo político do PSD sobre novo hospital do Oeste”. 

Reconhecendo as “inúmeras dificuldades e o avançado estado de envelhecimento das infraestruturas hospitalares em Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras”, o PS apontou que “sendo por todos reconhecida a necessidade imperiosa da construção de um novo hospital, foi assinado, em setembro de 2019, um protocolo entre o Centro Hospitalar do Oeste, a Comunidade Intermunicipal do Oeste e a Administração Regional de Saúde, que tem como principal objetivo estudar a criação de um novo hospital para esta região”.

“Está a decorrer um levantamento das principais necessidades, traçando o perfil assistencial e estudando também as variáveis que permitam identificar a melhor localização do futuro hospital, assim como definir a sua dimensão e respetivas valências e grau de especialização. Foi, por isso, com surpresa e até incredulidade que os deputados do PS tomaram conhecimento da proposta do PSD de querer inscrever no Orçamento de Estado para 2022 o lançamento do concurso para o novo hospital, quando o estudo que servirá de base ao mesmo ainda está a ser efetuado”, sustentaram os socialistas.

“Trata-se, assim, de um exercício de profunda demagogia e de oportunismo político, não podendo ser classificado de outra forma”, garantiu o PS.

Por este motivo, justificou o PS, os deputados socialistas eleitos pelo distrito de Leiria, Eurico Brilhante Dias, Sara Velez, Salvador Formiga, Jorge Gabriel Martins e Cláudia Avelar Santos, assim como o deputado da região Oeste João Nicolau, eleito pelo círculo de Lisboa, votaram contra esta “proposta irrealista e de execução impossível”.

“Os deputados do PS têm lutado por um novo Hospital para o Oeste e bater-se-ão pelo rápido lançamento da obra, e reiteram o compromisso de continuar a acompanhar o avanço dos trabalhos em curso para que possa ser uma realidade”, afirmaram os socialistas.

Numa intervenção na Assembleia da República, o deputado social-democrata Hugo Oliveira declarou que “o Governo, qual Pilatos, lava as suas mãos e espera que as autarquias tomem decisões e aguarda-se por um estudo”.

“Mas até lá é imperiosa a melhoria das unidades já existentes, que definham, e com elas a saúde do Oeste”, alertou, reclamando que o Governo diga com prazos e valores definidos quando é que o novo hospital vai estar ao serviço do Oeste.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Problemas da saúde transmitidos em audiência com secretária de estado  

A secretária de estado da saúde, Maria de Fátima Fonseca, transmitiu nesta sexta-feira ao presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Vitor Marques, que estão a ser tomadas várias medidas para reforçar a capacidade de recrutamento de médicos, um dos principais problemas que afetam o setor da saúde na região e no país.

secretaria

Cinco ucranianos inauguram centro de residências artísticas

Um centro de residências artísticas situado na cidade de Alcobaça é dado a conhecer a partir desta sexta-feira, com a inauguração da exposição de um de cinco artistas ucranianos que se encontram alojados temporariamente no espaço, num projeto criado por uma equipa que inclui um elemento formado em artes plásticas na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha.

central1

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no passado domingo, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições que permitam assumir as suas escolhas perante a sociedade.

marcha1