Q

Previsão do tempo

11° C
  • Saturday 15° C
  • Sunday 14° C
  • Monday 15° C
12° C
  • Saturday 16° C
  • Sunday 14° C
  • Monday 15° C
12° C
  • Saturday 16° C
  • Sunday 15° C
  • Monday 16° C
Entrevista ao candidato do Partido Socialista

Paulo Gonçalves quer ser “um presidente de todos”

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O professor de educação física e atual vereador Paulo Gonçalves, que encabeça a candidatura do Partido Socialista e que disputa pela primeira vez a liderança da Câmara Municipal de Óbidos nas próximas eleições, afirmou no “Especial Autárquicas 2021”, da Rádio Mais Oeste em colaboração com o JORNAL DAS CALDAS, que o projeto do partido para Óbidos visa “a mudança, quer no estilo de governação quer nos grandes pilares do desenvolvimento económico e social“.
O candidato do Partido Socialista a Óbidos

Paulo Gonçalves, de 55 anos, é professor de educação física do quadro da Escola Secundária Josefa de Óbidos, e atleta/treinador na Federação Portuguesa de Badminton, fazendo parte dos corpos sociais da Associação de Profissionais de Educação Física do distrito de Leiria. Além de desportista, o socialista já foi delegado do Instituto Português da Juventude em Leiria e chefe de gabinete do antigo presidente da Câmara da Marinha Grande.

Com um percurso nas áreas da educação, no associativismo, no desporto e na vida política do concelho, Paulo Gonçalves sublinhou que está nestas eleições com “um espírito de missão”, com o intuito de ser “um presidente de todos”. “Não procuro lugares de destaque, mas reconheço que existem hoje em Óbidos sinais muito evidentes, nas freguesias e na Câmara, de uma desejada e justificada mudança, quer no estilo de governação quer nos grandes pilares do desenvolvimento económico e social do nosso território”, disse.

Para Paulo Gonçalves, que exerce desde 2017 um mandato como vereador na autarquia, para o qual foi eleito como independente nas listas do Partido Socialista, que não é poder em Óbidos há cerca de 20 anos, “o concelho não pode estagnar, nem continuar com níveis reduzidos, no que diz respeito ao desenvolvimento, à qualidade de vida e ao turismo”.

“Além de não ter serviços municipais que possam ajudar a alavancar a exploração de roteiros turísticos, o socialista considera que “não existe nenhum tipo de infraestruturas de apoio ao turista, como por exemplo casas de banho”. “Isso não pode continuar a acontecer e temos que conseguir servir melhor as pessoas que nos visitam, pois são elas uma grande alavanca do ponto de vista da economia local e do emprego”, explicou o docente, adiantando que o seu programa eleitoral “olha para o turismo como uma atividade de grande impacto para o concelho, mas dando-lhe um aspeto mais diversificado e não exclusivamente estruturado para a vila de Óbidos”.

Por outro lado, considera que Óbidos “continua preso a um determinado esforço financeiro, que nos impede de olhar para outras necessidades que o concelho tem, como as questões relacionadas com o lazer”. “Não temos para a nossa juventude um parque radical e atividades regulares relacionadas com o cinema ou teatro, pois não temos um espaço distintivo que nos permita esse tipo de atividades”, destacou.

A par disso referiu que o executivo tem colocado todo o esforço financeiro em certas obras que “não traduzem nada para a economia, bem como para o aparecimento de certas estruturas de base”. “Andamos muito distraídos nos últimos anos com os três megaprojetos relacionados com o novo Hospital do Oeste, a Linha do Oeste e Lagoa de Óbidos. São três grandes problemas no concelho de Óbidos e que nos impedem de discutir os problemas reais das pessoas”, afirmou o candidato do PS, esclarecendo que “estamos interessados em fazer esse debate, mas não podemos é deixar de criar as melhores condições de acesso aos cuidados de saúde que existem em Óbidos”.

Nesse sentido, os socialistas candidatam-se a Óbidos, “não para essa discussão macro, mas sim para resolver em primeiro lugar os problemas reais dos obidenses”.

Outro dos problemas que considera “gritante no concelho” é a questão da mobilidade. “Nós de facto estamos preocupados em melhorar a qualidade de vida dos obidenses, resolvendo os problemas que eles têm”, sublinhou Paulo Gonçalves, referindo que uma das prioridades desta candidatura é rede de transportes públicos.

Os apoios à terceira idade, à habitação acessível, à economia local e à preservação do património cultural, são outras apostas.

Para o candidato do PS, a atual governação assentou na centralização do poder na figura do presidente da Câmara. Essa situação, segundo o vereador, fez com que “a maioria dos assuntos relevantes nunca fosse à reunião de câmara, sendo decidida pelo próprio presidente de Câmara”. “Ora, o poder local não foi criado para isto”, afirmou.

Os socialistas querem também renovar o mandato autárquico, trazendo “mais transparência e proximidade ao poder local, focando-se assim nos serviços que promovem a melhoria da qualidade de vida, os cuidados de saúde, a cultura, lazer e educação”.

“Somos um concelho que tem muitas boas condições de vida, mas em que faltam condições para o resto, e é isso que

queremos mudar”, frisou Paulo Gonçalves, apontando que “o PSD apresenta-se nestas eleições como uma continuidade e nós queremos mudar essa continuidade”. Afirmou ainda que “queremos mudar o estilo de governação tão centrado e fechado para que os assuntos sejam discutidos abertamente por todos”.

O “marido da Lara” e o “professor da Mariana”, como referem os cartazes, que geraram diversas reações, apenas está na política por “serviço público e por um concelho que merece ver resolvidos certos problemas”.

Nesse sentido pretende “valorizar as opiniões e governar o concelho com mais proximidade e transparência”. Mas para isso, Paulo Gonçalves considera “essencial que as pessoas participem e exerçam o seu direito de voto”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Curso de Salvamento Rodoviário

Decorreu de 24 a 28 de novembro, no seio da corporação de bombeiros do Bombarral, o curso de Salvamento Rodoviário - desenvolvimento (chefe de equipa de desencarceramento).

desencarceramento

Nazaré cancela eventos do carnaval

Após o anúncio das novas medidas de controlo e mitigação da pandemia Covid-19 e da declaração do Estado de Calamidade, que irá vigorar até 20 de março, a organização do carnaval da Nazaré anunciou o cancelamento de todos os eventos festivos desta iniciativa.

carnaval