Q

Previsão do tempo

14° C
  • Saturday 21° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 22° C
15° C
  • Saturday 21° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 23° C
15° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 25° C

Carne de coelho proporciona benefícios nutricionais

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A ASPOC – Associação Portuguesa de Cunicultura tem em curso a segunda fase da campanha europeia de promoção ao consumo de carne de coelho.
A carne de coelho é perfeita para todo o tipo de dietas, diz a Associação Portuguesa de Cunicultura

“O Segredo da Dieta Mediterrânea” é o mote desta campanha que, nos próximos três anos, vai ajudar a redescobrir um dos

produtos mais emblemáticos da dieta tradicional mediterrânea, ao mesmo tempo que adverte para os seus benefícios

nutricionais.

A conhecida comunicadora de televisão Fátima Lopes, “uma apaixonada pela gastronomia portuguesa e, sobretudo, pela carne

de coelho”, aceitou ser o rosto da campanha e testemunhar sobre a sua versatilidade e qualidade nutritiva.

Até ao final deste ano estão previstas várias ações de promoção e divulgação da carne de coelho, designadamente produção

de conteúdos e de receitas de bloggers e influencers, roadshows junto do canal horeca (nomeadamente churrasqueiras),

campanhas digitais e spots televisivos.

A associação aponta que a carne de coelho “é um produto essencial numa dieta alimentar variada e equilibrada”.

Nutricionistas e médicos que promovem um estilo de vida saudável indicam dez razões para recomendarem o consumo desta

carne branca: “É uma carne magra com um reduzido teor de gordura; Não contém ácido úrico, podendo ser uma alternativa

saudável para quem tem necessidade de controlar esse elemento na sua alimentação; Contém uma importante quantidade de

minerais como potássio, fósforo, magnésio, zinco e ferro; Contém várias vitaminas do complexo B – B1, B2, B3, B6 e B12; É

fonte de proteínas de alto valor biológico, necessárias em diferentes fases da vida; É de fácil digestão, devido à pouca

quantidade de fibras de colagénio e de gordura; Tem um baixo teor de sódio; Apresenta um aporte energético muito

equilibrado, de aproximadamente 117 kcal por cada 100 gramas; É versátil, podendo ser utilizada em inúmeras receitas, desde

as mais tradicionais às mais inovadoras; Contribui para um consumo sustentável, dado que os resíduos do seu processo

produtivo são recicláveis.

“Comparativamente com outras carnes brancas, a carne de coelho tem menos gordura e colesterol, contribuindo por isso para

o bom funcionamento do sistema cardiovascular e a manutenção do peso corporal. A presença de minerais como potássio,

fósforo, magnésio, zinco e ferro e de vitaminas do complexo B, aliadas à pouca quantidade de fibras de colagénio e de gordura,

conferem a este alimento um estatuto ímpar em termos de facilidade de digestão, tornando-o por isso adequado para ser

consumido por todas as faixas etárias”, sublinha a ASPOC.

Fundada em 1991, a ASPOC dedica-se à defesa dos interesses do setor da carne de coelho, designadamente no que diz

respeito ao seu progresso técnico e económico, formação profissional e promoção do consumo. Grande parte do trabalho

desta associação é desenvolvida em estreita colaboração com o Ministério da Agricultura, nomeadamente com a Direção Geral

de Alimentação e Veterinária.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Ministra da Modernização veio acompanhar criação de região inteligente

A Comunidade Intermunicipal do Oeste recebeu na sua sede, nas Caldas da Rainha, no passado dia 20, a ministra da Juventude e Modernização, Margarida Balseiro Lopes. No centro das atenções esteve o Projeto Oeste Smart Region, num encontro que assinala mais um passo na jornada da região Oeste rumo à transição digital.

ministra

Licenciatura de biotecnologia em Peniche sem desemprego

O curso de licenciatura de biotecnologia, da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche está entre os 45 cursos superiores em Portugal com uma taxa de desemprego de zero por cento, segundo dados divulgados pelo Portal InfoCursos, do Ministério da Educação, Ciência e Inovação (MECI), sendo a única formação em biotecnologia na lista.