Q

Previsão do tempo

17° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 23° C
17° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
18° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C

A barragem etíope no Nilo

Francisco Martins da Silva

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Houve eleições legislativas na Etiópia a 21 de Junho. O Partido da Prosperidade (PP) de Abiy Ahmed, primeiro-ministro desde 2018, conquistou 410 lugares dos 436 do Parlamento federal, apesar de nem todo o país ter votado. Algumas regiões só votarão em Setembro, por questões logísticas, mas a região do Tigré, no Norte, na fronteira com a Eriteia, não votará, devido à guerra civil em curso desde Novembro, entre o exército regular etíope e a Frente de Libertação do Povo Tigré (TPLF). Este conflito está a motivar toda a sorte de atrocidades de parte a parte e milhares de refugiados. Segundo a ONU, há cinco milhões e meio (80% da população do Tigré) a passar fome.
Francisco Martins da Silva

Esta repressão militar das aspirações independentistas do povo Tigré tem feito aumentar a aprovação do primeiro-ministro Abiy Ahmed, Nobel da Paz em 2019 pelo papel que teve no acordo de paz com a Eritreia, explicando a vitória esmagadora do PP nestas eleições. Outro motivo de popularidade do primeiro-ministro, e factor de unidade nacional, é a chamada Grande Barragem da Renascença Etíope. Abiy Ahmed tem vindo a resvalar para o autoritarismo, e tem sido alvo de críticas no estrangeiro, mas os etíopes aprovam esse autoritarismo. Grande parte do povo acredita que há uma conspiração internacional de desinformação contra a Etiópia, promovida pela TPLF e pelo povo de etnia Tigré, para fragmentar e enfraquecer o país. Interiorizou-se a necessidade da autocracia, numa espécie de universo paralelo em que tudo são conspirações e receios de viver em liberdade. Na Etiópia, calam-se as vozes diferentes, porque o mais importante é haver consensos nacionais. E todos os partidos vão neste sentido, apesar destas eleições terem sido livres. Universo paralelo.

Abiy Ahmed tem esperança que a Grande Barragem da Renascença Etíope impulsione o renascimento económico do país. Na Etiópia, este assunto tem sido muito debatido e o discurso do direito dos etíopes a utilizar os recursos hídricos do país é consensual — o Nilo é nosso, dizem —, apesar da oposição frontal do Egipto e do Sudão e de, uma vez cheios, os reservatórios desta gigantesca e complexa barragem, que têm paredões de mais de cinco quilómetros, formarem extensos lagos que gerarão inúmeros problemas de recolocação de populações, circulação, acesso à terra e compensação pelas aldeias e áreas de cultivo submersas.

O Nilo é formado por três rios: Nilo Azul, Atbara e Nilo Branco. As duas primeiras nascentes situam-se na Etiópia — a do Nilo Azul, no lago Tana e a do Atbara, a 50 Km a Norte deste lago. O rio Atbara é assim chamado porque conflui com o terceiro rio, o Nilo Branco, na cidade de Atbara, no Sudão. O Nilo Branco nasce na parte ugandesa do lago Vitória. Mas os dois rios que nascem na Etiópia representam 85% do caudal do Nilo. O Egipto e o Sudão — dois gigantes árabes com 100 e 43 milhões de habitantes, respectivamente — obtêm do Nilo mais de 90% da água. Em anos de seca, a sobrevivência destes dois países ficará dependente das decisões de Addis Abeba sobre que quantidade de água libertará da grande barragem do Nilo Azul. A somar à guerra pela libertação do Tigré e a tantas outras, está criada nova fonte de grave conflito regional em África.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

As festas das aldeias e suas tradições

Com a chegada do verão começa a altura dos arraiais, das festas das aldeias, onde reina o tradicional bailarico e de seguida o dj a fazer o resto da magia.

Novo recorde de maior onda surfada na Praia do Norte

Há um novo recorde mundial de maior onda já surfada na Praia do Norte, na Nazaré, que foi alcançado pelo alemão Sebastian Steudtner, que em 29 de outubro de 2020 atingiu os 26,21 metros, segundo foi anunciado nesta terça-feira pela World Surf League (WSL), organizadora dos Red Bull Big Wave Awards.

onda