Q

Previsão do tempo

20° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 22° C
21° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
22° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C
Inovação no combate à pandemia

Empresa caldense lança no mercado película que protege qualquer espaço tocado

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Uma empresa das Caldas da Rainha está a colocar no mercado uma película “antiviral e antibacteriana” que aponta ser um produto inovador desenvolvido para “rapidamente inativar vírus”, com áreas de aplicação infinitas, nomeadamente no “combate ao coronavírus”.
A Datasafe ofereceu este produto inovador ao Centro Hospitalar do Oeste

“Com este produto contribuímos ativamente para prevenir maiores disseminações de Covid-19”, afirma Hugo Frizado, diretor-geral da Datasafe, empresa de produtos de segurança e inviolabilidade que é a representante em Portugal deste material de tecnologia holandesa disponibilizado em películas transparentes de cobre e de prata (Promax Copper e Promax Silver) autocolantes e não-autocolantes que podem ser aplicadas para revestir e proteger superfícies como vidro, metal, plástico, madeira e outras tocadas por diferentes pessoas.

Existem também mangas retráteis que se adaptam a qualquer tipo de formato de maçaneta de portas.

“O intuito é reduzir ao máximo o risco de retransmissão, seja Covid-19 ou outros. Não há necessidade das películas serem desinfetadas, com um prazo de durabilidade de dez anos, o que faz com que o custo seja diluído no tempo e economiza porque não existe necessidade de recorrer à higienização dos espaços”, aponta o empresário.

Os campos de aplicação são qualquer superfície que seja tocada pelo público: balcões, maçanetas de portas, carrinhos de supermercado, botões de elevador, interruptores de luzes, caixas Multibanco, terminais de pagamento, ecrãs tactéis, entre outras.

Segundo a empresa, os testes “confirmam a eficácia da película, que tem uma taxa de sucesso elevada, anulando de forma eficaz a ação de 99,9% de vírus e bactérias – entre eles o da Covid-19 e as suas mais recentes estirpes”.

“A introdução no mercado desta película é o resultado de uma consciencialização para o período pandémico que estamos a atravessar e fruto de um trabalho constante relacionado com inovação dentro dos produtos de segurança, que constituem o ADN da empresa”, refere Hugo Frizado.

Como forma de “reconhecer o esforço dos profissionais de saúde”, a Datasafe entregou, entretanto, um donativo sob a forma de película autocolante e de manga retrátil ao Centro Hospitalar do Oeste, para serem aplicadas na sala de espera da urgência que está em renovação, “de modo a arrancar com cadeiras e mesas protegidas, e maçanetas das casas de banho e outras que sejam pertinentes salvaguardar, reduzindo substancialmente o risco de infeção em ambiente hospitalar”.

Elsa Baião, administradora da unidade de saúde, considerou a oferta “muito importante pelos benefícios que traz e pelo reconhecimento do trabalho que os profissionais de saúde têm vindo a desenvolver”.

“Os hospitais são locais de grande rotatividade de pessoas e nem sempre é possível com muita frequência higienizar os espaços de utilização comum e esta película, tendo capacidade anti-viral e anti-bacteriana, permite eliminar o risco de disseminação de infeções”, manifestou.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2