Q

Previsão do tempo

21° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 21° C
21° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 22° C
21° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 23° C
1ª Jornada CN1 - Fase Apuramento – Zona Norte

Regresso vitorioso do Caldas Rugby Clube

12 de Outubro, 2020
Passados quase oito meses depois do último jogo regressou finalmente a competição na 1ª Divisão do Campeonato Nacional de Rugby. As exigências decorrentes da fase de pandemia obrigaram a uma alteração no modelo competitivo, que todos os clubes desta divisão aprovaram, iniciando-se por uma fase de apuramento regional, Norte e Sul, com cinco equipas, disputada a uma única volta.
Caldenses venceram em Guimarães

O Caldas RC disputará a Zona Norte desta fase, defrontando o Guimarães RUFC e o Braga Rugby fora e o MRC Bairrada e o RC Lousã em casa.

A 1ª jornada sorteou uma deslocação dos pelicanos a Guimarães, repetindo, aliás, a 1ª jornada da última época, tendo o Caldas RC, na altura, triunfado por 40-19.

Natural a ambição de ambas as equipas em regressarem vitoriosas. A ausência de jogos treino criava algumas dúvidas sobre o potencial dos dois conjuntos. A ausência de público, imposição das regras sanitárias, foi o único senão para uma partida que se antevia interessante.

Saiu o Caldas RC e desde logo procurou impor um ritmo vivo, jogando à mão a pressionar a linha defensiva dos Bravos. Aos cinco minutos, uma boa fase pelicana foi travada em falta. Aproveitou o médio de abertura Afonso Pecegueiro para tentar aos postes, abrindo o marcador: 0-3 para o Caldas RC.

Prosseguiram os caldenses num ritmo elevado, fases de boa qualidade com a oval bem transmitida nas suas linhas atrasadas, confundindo a defesa adversária.

Aos dez minutos numa excelente progressão, com transmissões rápidas, ensaio pelo centro Oky D’Amato. A transformação pelo chutador Afonso Pecegueiro, de ângulo difícil, falhou por pouco.

Reagiram os vimaranenses e, após, boa receção de pontapé defensivo, lograram uma penalidade, por jogo faltoso no solo, aos 14 minutos. O pontapeador Bruno Silva não enjeitou e reduziu para 3-8.

O Caldas manteve a sua toada e a oval chegou ao arrier Alex Vieira, que endossou ao ponta Duarte “Mini” Mourão Nunes, que iludiu o último homem da defensiva e fez o toque de meta, aos 19 minutos. Conversão difícil e Afonso Pecegueiro não teve êxito.

Aos 23 minutos, uma mellée bem conquistada, oval transmitida rapidamente até à ponta, e o médio de abertura Afonso Pecegueiro a chegar ao terceiro ensaio. Pontapé de transformação muito difícil e o mesmo a não concretizar. 3-20 para o Caldas.

Aos 25 e aos 31 minutos duas faltas dos pelicanos na zona central, ainda que fora dos últimos 22 metros, proporcionaram dois excelentes pontapés a Bruno Silva, que reduziu para 9-20.

Aos 37 minutos, o pilar Giorgi Kikvadze proporcionou uma rápida circulação da oval por toda a linha atrasada dos pelicanos e o quarto ensaio, por Diogo Vasconcelos, colocando o marcador em 9-25. Mais uma transformação muito difícil para Afonso Pecegueiro, que falhou por muito pouco.

Uma desatenção da defesa caldense permitiu ao centro vimaranense Samuel Lemos perfurar e entregar a Nuno Cardoso para o toque de meta. Transformação eficaz de Bruno Silva e o resultado a relançar o jogo para a segunda metade.

1ª Parte: Guimarães RUFC – 16 Caldas RC – 25.

Aos 51 minutos, Bruno Silva não enjeitou a oportunidade e reduziu para 19-25.

Os pelicanos voltaram ao jogo e aos 64 minutos o médio de formação Rodrigo “Pulga” Henriques aproveitou um pontapé a seguir do seu médio de aberura, iludiu a defensiva adversário e marcou o quinto ensaio. A transformação não resultou e o marcador ficou em 19-30.

O Caldas RC liberou-se e chegou ao sexto toque de meta aos 76 minutos, pelo ponta Tomás Jacinto, a coroar excelente jogada à mão com intervenção decisiva do outro ponta Diogo Vasconcelos. Afonso Pecegeueiro aproveitou para adicionar mais dois pontos, colocando o resultado em 19-37.

Defenderam com competência os caldenses, mas não evitaram o toque de meta pelo pilar Luis Silva, na sequência de um alinhamento bem conquistado, aos 78 minutos, bem transformado por Bruno Silva, a reduzir para 26-37, resultado final.

De referir que o Caldas RC apresentou uma 1ª linha que jogou junta pela primeira vez, assinalando-se o regresso à posição de talonador de Gustavo “Toro” Moura, sempre concentrado e disponível para a equipa, e a estreia do jovem Georgiano Giorgi Kikvadze, que deixou boas indicações.

Também o par de médios, Rodrigo “Pulga” Henriques e Afonso Pecegueiro, dois ex-Sub18, que já tinham feito a sua estreia na equipa sénior na última jornada disputada da época passada, jogaram juntos pela primeira vez, conduzindo o jogo pelicano com eficácia.

Mais duas “estreias” a sublinhar, José Contreras e “Manu” Carriço, dois pelicanos ainda com idade Sub18.

O Caldas RC alinhou com: Afonso Pecegueiro, Alexandre Vieira, Bruno Martins, David Esteves, Diogo Vasconcelos, Duarte Mourão Nunes, Filipe Gil, Giorgi Kikvadze, Gonçalo Sampaio, Gustavo Moura, José Contreras, José Maria Vieira, Luís Gaspar, Manuel Carriço, Óscar D’Amato, Rafael Marcos, Ricardo Correia, Ricardo Marques, Rodrigo Henriques, Rui Santos, Tiago Santos, Tomas Jacinto e Wilson Bento.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Mobiliário hospitalar renovado

Com o intuito de prestar melhores cuidados aos utentes e de proporcionar melhores condições aos profissionais, o Centro Hospitalar do Oeste (CHO) adquiriu 40 camas elétricas e 130 mesas de cabeceira e leito, traduzindo-se num investimento de 106.177,04 euros.

mobiliario