Q

Previsão do tempo

7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C

Futuro da cultura na cidade em debate

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“Desafios em Rede na Cultura de Caldas da Rainha” foi o encontro que decorreu na passada sexta-feira, por videoconferência, e que juntou vários agentes culturais para debater a dinâmica deste setor da cidade, no panorama atual. Para alguns dos convidados, que estão ligados a espaços de produção e exibição artísticas da cidade, é “tão importante apoiar a cultura como outros setores de atividade”.
Intervenientes no encontro “Desafios em Rede na Cultura de Caldas da Rainha”

A conversa, organizada pelos alunos de Oficina de Mediação Cultural, do 1º ano da Licenciatura de Programação e Produção Cultural da ESAD.CR, faz parte de um projeto de mediação cultural online sobre temas da cultura da cidade, que está a ser desenvolvido. Para esse desafio foram convidadas diversas pessoas ligadas a espaços de produção e exibição artísticas, assim como alumni (antigos estudantes) da ESAD.CR de várias gerações, que trabalham em diversas áreas da arte e da educação na cidade, entre eles, Ricardo Pimentel, um dos responsáveis pelo Grémio Caldense, que tem como missão “fazer produção cultural da cidade”.

Para o docente na ESAD.CR, “esta situação que estamos a viver demonstra a situação que já era frágil na cultura e que agora está pior e desprotegida”.

Sérgio Dantas, técnico da escola, referiu que “quem tem responsabilidade sobre estas áreas tem de se chegar à frente”. “Não podem ser só os agentes culturais a fazer, quem tem poder financeiro e politico tem de intervir na área”, frisou.

O artista plástico Tiago Batista sublinhou que é “importante que os municípios tomem medidas para apoiar os agentes culturais, e agora mais do que nunca é necessário”. Também Teresa Luzio, docente e coordenadora da Licenciatura em Artes Plásticas da ESAD.CR, frisou que “têm de haver soluções para este problema que atualmente vivemos e que sem dúvida terão de passar pela própria escola e pelas instituições envolventes”.

Para a sessão via Zoom também foram convidados João Gabriel, artista plástico com ateliê no Centro de Artes, Nicola Henriques, gestor operacional do Silos-Laboratório Criativo, Patrícia Henriques, aluna finalista do Mestrado em Artes Plásticas, Paulo Santos, padeiro, empresário e aluno finalista de Mestrado em Artes Plásticas, e Sérgio Gonçalves, docente e subdiretor da ESAD.CR, que aproveitaram o momento para falar sobre os seus projetos e quais as razões para permanecerem na cidade, após a licenciatura.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Morreu na cama

Os bombeiros das Caldas da Rainha tiveram na manhã da passada sexta-feira de forçar a entrada numa habitação na aldeia do Chão da Parada para tentar socorrer uma mulher de 55 anos que vieram a encontrar deitada na cama em paragem cardiorrespiratória, na sequência de doença súbita.

Icónico edifício da Secla vai ser reabilitado

Depois de vários anos ao abandono e já em estado de degradação, o edifício icónico sede da Secla, nas Caldas da Rainha, vai finalmente ser totalmente reabilitado e valorizado.

secla