Q

Previsão do tempo

20° C
  • Wednesday 27° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 25° C
20° C
  • Wednesday 27° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 26° C
21° C
  • Wednesday 29° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 28° C

ARECO/Coto inicia a época com 180 atletas

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
À semelhança da época desportiva 2016/17, a Areco/Coto, em parceria com a Escola de futebol Victor Sousa, vai iniciar a época 2017/18 com dez equipas e 180 atletas. Anunciaram os responsáveis pela Escola de Futebol Vítor Sousa, na sessão de abertura oficial da época desportiva que se realizou na passada sexta-feira. Disseram que o objetivo não é ter um número exagerado de atletas por equipa, mas sim o número que se perceciona como ajustado, para cada idade e para cada equipa.
Equipa Areco/ Coto

A sessão, que contou com a presença de atletas, encarregados de educação e dirigentes, decorreu na sede do principal patrocinador da escola, a “Transwhite – Transportes Unipessoal Lda”, onde Pedro Alves, diretor da escola de futebol desde a sua fundação, em 2004, começou por fazer um balanço da época transata. Destacou também a evolução que este projeto teve desde o arranque, passando dos quinze para 180 atletas federados e não federados. Atualmente conta com dez equipas, uma por cada escalão, desde os mais jovens com idades dos quatro aos seis anos, até aos mais velhos, os juniores, com idades entre os 17 e 18 anos.

Em relação à próxima época desportiva, Pedro Alves explicou que a equipa pretende continuar a proporcionar às dez equipas “uma prática desportiva aliada à competição federada”. Além disso, no que diz respeito às instalações, pretendem oferecer melhores condições de treino e de jogo.

Atualmente, a Areco treina e compete no Campo Luís Duarte, dividindo com a E. Académica. “Sabemos que estamos condicionados a um espaço municipal utilizado por mais quatro entidades. Contudo, necessitaríamos de mais tempo de ocupação e melhores condições para os atletas se equiparem e fazerem a sua higiene”, recordou o responsável, salientando por um lado, o esforço da Câmara das Caldas em dar boas condições de trabalho aos clubes do concelho, mas por outro lado, aquelas instalações estão sobrelotadas, sobretudo em dias de jogo.

Outro aspeto destacado por Pedro Alves é a saída de alguns treinadores e jogadores para outros clubes, o que traduz num “reconhecimento do trabalho que temos vindo a desenvolver na coletividade”. Contudo, isso traz consequentemente outras lacunas, que “precisam de ser suprimidas”.

Apesar de, na sua maioria, as equipas já se encontrarem mais ou menos constituídas, a Areco/Coto procura ainda captar mais alguns atletas, para conferir às equipas uma maior consistência. Essa captação irá ter lugar nos próprios treinos das equipas e recairá sobretudo nos atletas nascidos em 2005, 2010, 2011 e 2012. Para terminar, o responsável lançou um repto aos presentes para captação de mais apoios, de forma a conseguir obter melhores condições à equipa, “pois os recursos são escassos mas por vezes conseguimos fazer milagres”.

Manuel Nunes, presidente da Direção da Associação de Futebol de Leiria sublinhou que Areco/ Coto é “um exemplo daquilo que se pretende para os clubes de futebol”. Destacou o aspeto formativo, como sendo “uma das grandes preocupações” da equipa, em que os praticantes sejam jogadores e ao mesmo tempo, tenham um comportamento cívico exemplar, bem como a forma de funcionamento da mesma.

“Os clubes só tem de se preocupar com as atividades, o resto nomeadamente no que diz respeito às instalações tem de ser a autarquia”, frisou Manuel Nunes. Também esclareceu que nas transferências de jogadores entre clubes se vai passar a pagar uma taxa aos clubes responsáveis pela sua formação.

Para terminar, desejou à escola de futebol que “seja um ano de progresso e com bons resultados”. Também presente esteve Vítor Marques, presidente da União de Freguesias de Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório, onde referiu que “os resultados são importantes mas há um conjunto de outros valores muito mais importantes”.

Já o presidente da Câmara Municipal, Tinta Ferreira destacou o “crescimento que a academia tem tido ao longo dos anos, e isso tem feito com que o Município tenha que encontrar soluções para dar resposta a esse desenvolvimento”. Recordou também, que o concelho tem cinco campos de relvados sintéticos e dois campos de relvado naturais, que “na altura que foram construídos pareciam suficientes para a prática desportiva”. Mas, que atualmente é “necessário a ampliação de certas infraestruturas”, como por exemplo os balneários do Campo Luís Duarte.

Dentro dos investimentos previstos para os próximos anos, inclui a construção de um pequeno campo de futebol no Complexo Desportivo Municipal, a colocação de sintético no campo de futebol do Campo, e estabelecer um protocolo com a coletividade que permita depois a utilização do campo, libertando assim o campo Luís Duarte, e ainda a possibilidade de construir um “campo de futebol sete” no campo da Areco. Para concluir desejou uma boa época aos jogadores.

Mariana Martinho

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Despiste de mota mortal

Um homem de 44 anos morreu na tarde do passado domingo no Cadaval, na sequência do despiste da mota que conduzia.

Brass Dass animou ruas da cidade

No âmbito do programa de Animação de Verão 2022, promovido pela Câmara Municipal de Caldas da Rainha, em parceria com o Centro Cultural e de Congressos de Caldas da Rainha, decorreu no passado sábado mais uma arruada pela cidade.

anima