Q

Previsão do tempo

17° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 28° C
  • Wednesday 27° C
17° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 29° C
  • Wednesday 28° C
17° C
  • Monday 28° C
  • Tuesday 32° C
  • Wednesday 30° C

Sindicato de Hotelaria denuncia condições precárias dos trabalhadores do setor

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A direção do Sindicato de Hotelaria do Centro realizou contactos com os trabalhadores de hotelaria e restauração em Alcobaça, São Martinho do Porto e Nazaré, na passada sexta-feira, entregando-lhes documentos e indicando-lhes “as condições necessárias para que seja reposta a legalidade dos seus contratos”.

Esta campanha está a decorrer neste período, percorrendo as principais zonas de destino turístico da região. “Apesar da evolução positiva no setor, não tem havido uma melhoria das condições laborais dos trabalhadores da hotelaria. É dos que pratica dos salários mais baixos de toda a economia do país”, refere o sindicato.

“A descida do IVA de 23 para 13% não surtiu os efeitos esperados. Os preços não reduziram, pelo contrário continuam a subir. Há especulação nos preços do alojamento e restauração, pois estes aumentos nem têm fundamento legítimo. Não foram aumentados os salários. Não foi criado emprego de qualidade, o pouco emprego que está a ser criado é precário”, denuncia.

“Neste período de veraneio a situação do trabalho não declarado e clandestino prolifera sem ser devidamente combatido”, acrescenta, garantindo que “combater a precariedade no setor da restauração e hotelaria vai ser uma das linhas de trabalho prioritárias da nova direção do sindicato, recém-eleita”.

“O grande índice de desemprego e as necessidades sociais emergentes desse flagelo, são fator de aceitação pelos trabalhadores, de todo o tipo de regras e procedimentos ilegais que os empresários sem escrúpulos no setor praticam”, revela o sindicato, lamentando “o trabalho clandestino e não declarado, o pagamento de salários de valores abaixo do contratualizado e de Lei (proliferando o valor mínimo de salário para quase todas as categorias profissionais), o desrespeito pelas qualificações profissionais, não pagamento do trabalho prestado em dia feriado, trabalho extraordinário não remunerado e a exigência de cinco horas para além das oito obrigatórias na jornada diária”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Suspeitos de furtos de metais não preciosos

A GNR do Cadaval e o Núcleo de Investigação Criminal de Alenquer da GNR detiveram dois homens, de 33 e 47 anos, no dia 2 de agosto, na sequência de uma investigação por furtos de metais não preciosos. Foi dado cumprimento a quatro mandados de busca, duas...

Escola de Sargentos do Exército e Câmara aprofundam parceria

A vereadora Conceição Henriques visitou a Escola de Sargentos do Exército (ESE) no passado dia 26. Recebida pelo comandante da ESE, coronel José Luís Simões, a autarca abordou a continuidade dos mecanismos de colaboração anteriormente existentes entre a Câmara e a ESE, entretanto condicionados pelos tempos de pandemia.

sargentos