Q

Previsão do tempo

5° C
  • Saturday 7° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 10° C
6° C
  • Saturday 7° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 10° C
6° C
  • Saturday 8° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 10° C

Peixe vai faltar por causa da paralisação da frota

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“Não vai haver peixe apanhado por barcos portugueses na lota de Peniche nem em qualquer lota do país, e dificilmente haverá importação de peixe fresco para colocar à venda, porque os armadores espanhóis, franceses e italianos também vão paralisar”. A garantia foi dada ao JORNAL DAS CALDAS por Jerónimo Rato, presidente da Cooperativa dos Armadores […]
Peixe vai faltar por causa da paralisação da frota

“Não vai haver peixe apanhado por barcos portugueses na lota de Peniche nem em qualquer lota do país, e dificilmente haverá importação de peixe fresco para colocar à venda, porque os armadores espanhóis, franceses e italianos também vão paralisar”. A garantia foi dada ao JORNAL DAS CALDAS por Jerónimo Rato, presidente da Cooperativa dos Armadores da Pesca Artesanal, e da Associação dos Armadores de Pesca Local, Costeira e Largo da Zona Oeste, ambas com sede em Peniche. A frota nacional paralisa a partir de 30 de Maio e ameaça só retomar a actividade quando o Governo decidir tomar medidas que atenuem os custos decorrentes do aumento dos combustíveis. “Andamos há mais de três anos a alertar para a escalada de preços, desde o final do último Governo PSD. O actual ministro das pescas não dá resposta a este problema e nós achamos que é insuportável continuar a ir ao mar, porque chegámos ao limite e o que se pesca não paga os custos que se tem”, afirmou Jerónimo Rato. “Pagamos 80 cêntimos por litro de gasóleo e para ser rentável devíamos pagar até 35 cêntimos”, indicou. O dirigente referiu que “Bruxelas não permite ajudas directas para pagar os combustíveis, mas admite o apoio até 30 mil euros por cada empresa de pesca, só que o Governo não implementa esta ajuda, nem suspende o pagamento dos encargos para a Segurança Social até normalizar o preço dos combustíveis”. Jerónimo Rato assegurou que a adesão à paralisação será “total e por tempo indeterminado, até haver sinal da vontade do Governo em resolver o problema”. Algumas dezenas de toneladas de pescado deixarão de entrar diariamente na lota de Peniche, colocando em risco a existência de sardinha para o importante festival gastronómico local “Sabores do Mar”, de 6 a 15 de Junho, e para os santos populares. Os armadores de Peniche iam reunir esta semana para definir formas de luta após os primeiros dias de paralisação. Francisco Gomes

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Procissão das chouriças

Decorreram entre 20 e 22 de janeiro, em Valado dos Frades, na Nazaré, as Festas em Honra de São Sebastião, tendo o ponto alto sido a procissão, em que participaram dezenas de grupos com os seus andores de oferendas e devoção religiosa, e o famoso leilão das...

chouricas

Óbidos no Congresso Nacional de Desporto

No passado dia 23 de janeiro realizou-se em Barcelos o Congresso Nacional de Municípios Amigos do Desporto, com a participação de 167 autarquias, entre as quais a de Óbidos, tendo sido partilhadas algumas práticas de programas desenvolvidos em diferentes...

congresso

7.ª Entrega de “Kits Recém-Nascido”

Decorreu no passado dia 16, no Auditório dos Paços do Concelho do Cadaval, a sétima entrega de Kits Recém-Nascido, no âmbito do projeto "Oeste +Grávida". A cerimônia contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, José Bernardo Nunes, e de Carla Serrenho...

kit