Q

Previsão do tempo

23° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 23° C
23° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 23° C
23° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 21° C
  • Wednesday 25° C

GAVVD e Serviço Social do CHO lançaram vídeo para vítimas de violência doméstica

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O flagelo da violência doméstica continua a ser elevado e é um problema nas Caldas da Rainha, assim como no pais e no mundo. Até ao 3.º trimestre do corrente ano foram atendidas pelo Gabinete de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica (GAVVD) da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, 46 vítimas, mais quatro do que no ano 2021 no mesmo período homólogo.
O vídeo pode ser visto e partilhado nas várias redes sociais do CHO, do Município das Caldas e do ESRBP

O flagelo da violência doméstica continua a ser elevado e é um problema nas Caldas da Rainha, assim como no pais e no mundo. Até ao 3.º trimestre do corrente ano foram atendidas pelo Gabinete de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica (GAVVD) da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, 46 vítimas, mais quatro do que no ano 2021 no mesmo período homólogo.

Com a morte anunciada na passada segunda-feira, sobe para 23 o número de mulheres assassinadas em contexto de violência doméstica, este ano, em Portugal.

Um vídeo, idealizado pelo GAVVD e Serviço Social do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) da unidade das Caldas da Rainha, foi lançado no passado dia 25 de novembro, por ocasião do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres que conta já com mais de 1600 visualizações.

Pode ser visto e partilhado nas várias redes sociais do CHO, do Município das Caldas da Rainha e do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro (ESRBP).

O vídeo com o título da campanha 2022, “LIVRA-TE!!! Não se agride! Nunca! De forma alguma!”, divulga vítimas de violência doméstica que podem pedir ajuda silenciosamente sem alertar o potencial agressor. “A ideia do slogan é dizer às mulheres que se livrem das agressões e simultaneamente passar uma mensagem dissuasora aos agressores”, disseram, ao JORNAL DAS CALDAS as técnicas do GAVVD e do Serviço Social do CHO.

O vídeo, que resulta de um desafio lançado pelas técnicas superiores do Serviço Social do CHO do GAVVD e da Câmara das Caldas contou com a colaboração da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, representada pelo curso profissional de Técnico de Audiovisuais. Simula mulheres de várias faixas etárias, uma com um bebé ao colo e todas com hematomas provocados pelos agressores.

O mesmo tem o som da música que Rodrigo Guedes de Carvalho fez para a APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, aquando dos 25 anos de existência – cantada por várias vozes femininas. “E a voz do sentimento expressado pela maioria das vítimas. Vale efetivamente a pena ler e/ou escutar com atenção cada palavra”, salientaram as responsáveis, acrescentando que “este ano houve a tentativa de mobilizar os mais jovens, que não aderindo propriamente à representação no filme, estiveram de imediato presentes na elaboração do mesmo”.

Vídeo tem como objetivo chegar aos mais jovens

Segundo as técnicas, no âmbito desta iniciativa, tentam sempre, a cada ano, “realizar uma ação diferente, que abranja toda a sociedade, e em particular, grupos específicos e mais vulneráveis”.

A título de exemplo, “houve anos em que o alerta foi dirigido aos profissionais de saúde, outro direcionado sobretudo aos homens”. “No presente ano focamos a atenção também nos jovens (como protagonistas da violência no namoro), não visados especificamente na mensagem do vídeo realizado, mas na sua concretização.

Foi também com o objetivo de chegar mais aos jovens que se optou pela divulgação da iniciativa em plataformas digitais”, referiram.

Uma das jovens que deu “a cara” pelas vítimas foi, Nicole Gomes de 17 anos, aluna 12º ano de ESRBP, influenciadora digital, demonstrando que também as jovens continuam a sofrer como vítimas, mesmo depois de todas as campanhas e informação sobre o assunto. Também participou no vídeo, Vanessa Fidalgo e seu bebé, “representando as crianças que são já consideradas legalmente vítimas em primeiro grau de VD, mesmo que não sejam vítimas de violência física”.

Fez ainda parte do projeto, Ludovina Filipe, demostrando que os seniores não sendo agredidas ao “estalo, murro e pontapé”, são muitas vezes agredidas com empurrões, abanões, entre outros.

Também deu a cara, Isabel Fidalgo, “alertando para a violência psicológica e das suas implicações na saúde física e mental das suas vítimas”.

Contaram ainda com a dedicação da Carolina Maria e da Lara Lopes, alunas do 12º ano do curso “Técnico de Audiovisuais” e do seu coordenador, professor Paulo Vasques.

Quanto ao cartaz e separadores do vídeo, são originais criados para o efeito, da autoria de Sofia Fernandes e lettering de Martim Vasconcelos, ambos com 17 anos e estudantes, respetivamente do 12º ano de Artes e 11º de Áudio Visuais.

As técnicas agradecem ainda a Susana Mendes (WeMendes) que ofereceu um workshop em maquilhagem técnica, o que permitiu à Sofia Fernandes realizar toda a maquilhagem das participantes, “simulando os hematomas, típicos neste tipo de agressão”.

“Dentro do amadorismo desta atividade, existiu uma enorme dedicação de todos, não sendo demais destacar o empenhado trabalho dos jovens”, salientaram.

As colaboradoras do GAVVD e Serviço Social do CHO salientaram o trabalho em rede referindo que a “conjugação de esforços e recursos é a melhor forma de atingir mais e melhores resultados”.

“A Violência Doméstica integra a expressão de um problema estrutural da sociedade ao qual devemos ser intolerantes e com o qual nunca pactuar”, sublinharam, considerando que é “fundamental continuar a promover a sensibilização junto das mais diversas entidades (estabelecimentos escolares, IPSS, associações, comunidade em geral, entre outros), para que todos estejamos mais atentos e consciencializados para efetuar a denúncia de situações de Violência Doméstica das quais tenhamos conhecimento.

As queixas poderão ser formalizadas para as seguintes entidades: Forças de Segurança, Ministério Público, Portal queixa eletrónica do Ministério da Administração Interna, Polícia Judiciária e Estruturas de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica.

Agradecimento a Paulo Vasques

As técnicas destacam a colaboração no vídeo do coordenador e professor do Curso Profissional de Audiovisuais no Agrupamento de Escolas Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, cujo óbito ocorreu recentemente e, assim sendo, vem Câmara Municipal das Caldas da Rainha através do GAVVD e os Serviços Sociais do Centro Hospitalar Oeste (CHO) apresentar “as mais sentidas condolências pela perda de um grande profissional e de um excelente ser humano”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Estudantes visitam Paul de Tornada

A Associação PATO recebeu duas turmas da Escola Secundária Raul Proença, que realizaram um conjunto de atividades de voluntariado, explorando a Reserva Natural do Paul de Tornada numa visita guiada, contribuíram para o nascimento de um jardim sensorial e efetuaram ainda uma monitorização ambiental na Lagoa de Óbidos com o Projeto Coastwatch, recolhendo muito lixo marinho.

pato

Trio detido por tráfico de droga

O Núcleo de Investigação Criminal de Caldas da Rainha da GNR deteve três homens, com idades entre 25 e 35 anos, por tráfico de estupefacientes, nos concelhos do Bombarral e Caldas da Rainha.

trafico