Q

Previsão do tempo

15° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 16° C
15° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 16° C
15° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 17° C

Chuva intensa inundou Caldas da Rainha

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Devido à forte chuva ocorrida à alvorada do passado sábado, várias ruas no concelho das Caldas da Rainha ficaram inundadas, nomeadamente na cidade e na Foz do Arelho. Os principais danos aconteceram em garagens de prédios, que ficaram alagadas com viaturas no interior, na sequência da falta de capacidade do sistema de escoamento das águas pluviais.
Piso abateu em acesso a garagem de prédio nas traseiras da Avenida Engenheiro Marcelo Morgado

Devido à forte chuva ocorrida à alvorada do passado sábado, várias ruas no concelho das Caldas da Rainha ficaram inundadas, nomeadamente na cidade e na Foz do Arelho. Os principais danos aconteceram em garagens de prédios, que ficaram alagadas com viaturas no interior, na sequência da falta de capacidade do sistema de escoamento das águas pluviais.

Na cidade das Caldas da Rainha houve várias zonas inundadas, dificultando a circulação do trânsito, onde só após algumas horas de escoamento é que se voltou ao normal. Foi intensa a chuva entre as cinco e meia e as nove e meia da manhã, levando a uma dúzia de chamadas para o quartel dos bombeiros.

A administração do Centro Hospitalar do Oeste confirmou a ocorrência de inundação no bloco operatório do Hospital das Caldas da Rainha, na sequência de fortes chuvas. Porém, “não afetou as áreas técnicas, pelo que o bloco sempre esteve operacional, funcionando na normalidade”, garantiu.

A Avenida Engenheiro Marcelo Morgado, entre a rotunda junto ao Continente e a rotunda próximo do Mercadona, foi a principal afetada, mas os bombeiros foram também solicitados para fazerem a extração das águas noutras zonas, como a Rua Almirante Gago Coutinho (Encosta do Sol) e a Rua Francisco Almeida Grandela (Foz do Arelho). Na cidade houve estradas inundadas desde o Pavilhão da Mata até à Rua Vitorino Fróis.

Os moradores na Avenida Engenheiro Marcelo Morgado, com garagens nas traseiras, mostravam-se revoltados com a situação, que apontam ser “recorrente há cerca de vinte anos”. “Já comunicámos com a Câmara e até fizeram uma alteração para ver se conseguiam resolver o problema mas já vimos que não.

Cada vez que há uma chuva intensa estamos preocupadíssimos, porque temos os nossos bens dentro da garagem e viaturas, para além dos elevadores”, manifestou Paulo Angelino.

“Alguém com responsabilidade na Câmara tem de resolver este problema, senão andamos aqui todos os anos com prejuízos. Levamos com as descargas todas da zona alta da cidade. As condutas são antigas e com dimensão reduzida e deviam ser aumentadas”, afirmou o morador.

“Somos sempre prejudicados e há este estado de calamidade sempre que se verificam intempéries mais fortes. Temos imensos prejuízos na rampa de acesso, que tinha sido reparada há pouco tempo e agora abateu. Os carros não têm danos porque a água não atinge tanta dimensão dentro das garagens”, referiu Isabel Isidro.

A moradora sustentou que “tem de vir alguém que perceba como estas estruturas estão feitas porque não temos capacidade de escoamento e tem-se vindo a agravar, porque as construções vão sendo feitas e as infraestruturas não tendo sido alteradas para suportar a capacidade”.

O presidente da Câmara, Vitor Marques, foi ao local e revelou que “estamos a desenvolver um projeto que possa fazer com que parte das águas pluviais que vêm para esta zona sejam desviadas para um canal diferente. Iremos fazer esta obra no próximo ano”.

A autarquia herdou o problema e indicou que “ao longo do tempo tem vindo a fazer correções em algumas zonas do concelho para evitar estes excessos”.

Confrontado com os danos causados, Vitor Marques pediu aos moradores para apresentarem a lista de prejuízos para serem avaliados pela seguradora, de forma a poderem ser indemnizados.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Três ex-funcionárias de creche julgadas por maus-tratos a crianças

Três ex-funcionárias de uma instituição das Caldas da Rainha com valências de creche e pré-escolar vão ser julgadas no Tribunal Judicial de Leiria por crimes de maus-tratos a crianças, que segundo o despacho de acusação, foram expostas a um "ambiente de terror psicológico", entre os anos de 2016 e 2020, até à altura em que o caso foi denunciado por uma educadora que estava na instituição em regime experimental e que se apercebeu de situações anómalas.

funcionarias

Stand-up comedy no CCC

O Centro Cultural e de Congressos das Caldas é palco do espetáculo “Diogo”, de stand-up comedy, por Luís Franco-Bastos, no dia 9 de dezembro, pelas 22h.

diogo

Advogado de homicida de jovem pede pena menos agravada

O advogado do jovem de 20 anos que confessou ter assassinado a tiro uma rapariga de 18 anos, junto à estação de comboios da Martingança, em Alcobaça, pediu ao coletivo de juízes do Tribunal Judicial de Leiria que pondere o crime de homicídio simples (8 a 16 anos de prisão) ao invés de homicídio qualificado (12 a 25 anos de prisão) pelo qual o arguido foi acusado.