Q

Previsão do tempo

17° C
  • Tuesday 18° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 19° C
17° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 19° C
18° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 19° C
  • Thursday 21° C

Loja-ateliê “Sá Nogueira Ceramics” abre no centro da cidade

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“Sá Nogueira Ceramics” é como se designa a nova loja-ateliê que abriu no passado sábado no centro da cidade das Caldas da Rainha. É um projeto de Amélia Santos Sá Nogueira e de José Duarte Sá Nogueira que têm desde 2001 um ateliê em A-dos-Francos, com uma equipa de seis pessoas que produzem de forma manual e artesanal um vasto leque de produtos onde o azulejo é o elemento central das peças produzidas.
Um novo projeto de Amélia Santos Sá Nogueira e de José Duarte Sá Nogueira, que têm ateliê em A-dos-Francos

“Sá Nogueira Ceramics” é como se designa a nova loja-ateliê que abriu no passado sábado no centro da cidade das Caldas da Rainha. É um projeto de Amélia Santos Sá Nogueira e de José Duarte Sá Nogueira que têm desde 2001 um ateliê em A-dos-Francos, com uma equipa de seis pessoas que produzem de forma manual e artesanal um vasto leque de produtos onde o azulejo é o elemento central das peças produzidas.

O novo espaço foi inaugurado com a presença de vários amigos e entidades. Até agora, o feedback tem sido muito positivo. Segundo a Amélia Santos Sá Nogueira, as “pessoas que nos visitaram estão muitos satisfeitas com o facto de termos trazido um prolongamento do nosso ateliê de A-dos-Francos para a cidade”.

“Sá Nogueira Ceramics” é um espaço de exposição, venda e de trabalho com pintura em azulejos ao vivo.

Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS, a responsável disse que o ateliê de azulejaria Sá Nogueira tem crescido muito nos últimos dois anos. “A pandemia trouxe novas exigências habitacionais à população e tivemos sobretudo neste último ano várias pessoas, inclusive do estrangeiro, a visitar o nosso ateliê em A-dos-Francos e enquanto pequena unidade produtiva não industrial obrigava-nos a parar o trabalho, daí a necessidade de criar o novo espaço para aqueles que queiram conhecer aquilo que fazemos”, contou.

“Do barro à peça final o objeto artesanal antes de seguir para o cliente passa pelas nossas mãos. É um trabalho que pretende preservar a tradição”, adiantou.  

O ateliê trabalha essencialmente a azulejaria do século XVI, que através dos padrões azulejares derivaram um conjunto de peças utilitárias e decorativas, sempre com a mesma lógica do padrão do azulejo. Nos últimos tempos criaram vários objetos com a técnica de relevo diversificando as peças.

Segundo Amélia Santos Sá Nogueira, “saímos da nossa zona de conforto e estamos a criar azulejos inspirados na volumetria e cores, utilizando técnicas completamente diferentes, onde o cliente pode fazer o próprio desenho que pretende introduzir no seu espaço”.

A nova loja-ateliê vai ter brevemente um conjunto de imagens que retratam a rota do azulejo do século XVI, que se inicia no ano de 1498, pelo Rei D. Manuel I, numa das suas viagens a Espanha. Portugal aprendeu o método de fabrico e de pintura, e o azulejo português tornou-se das marcas de expressão mais fortes da sua cultura.

Amélia e José Duarte Sá Nogueira querem que o novo ateliê seja também um espaço onde cada azulejo exposto possa contar a sua “história e identidade”. “Já temos vários pedidos para visitas, nomeadamente de estrangeiros e de escolas, porque o azulejo não é só um objeto bonito, podemos por exemplo contar a história das Caldas da Rainha através da azulejaria”, referiram.

Pretendem ainda desenvolver atividades e eventos cerâmicos. Para o Natal vão dinamizar um workshop para crianças criarem peças decorativas para a época natalícia.

“Sá Nogueira Ceramics” está aberto ao público de segunda a sábado e situa-se na Rua Coronel Andrada Mendoça, 22.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Reabilitação das duas residências de estudantes e construção de uma nova

A empreitada de reabilitação da residência de estudantes ‘Rafael Bordalo Pinheiro’, na Rua Vitorino Fróis, em Caldas da Rainha, vai permitir aumentar a oferta de camas, das atuais 104 para 117, num investimento de cerca de 1 milhão e 360 mil euros, financiado pelo Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES).

residencias

Mexilhão gigante no Paul de Tornada

A Associação Pato encontrou um mexilhão gigante no Paul de Tornada quando se dedicava ao estudo dos cágados. Tinha 176 milímetros de comprimento e a espécie nem estava identificada nesta região.

mexilhao

Resultados da monitorização de cágados vão ser apresentados

A monitorização de cágados (tartarugas de água doce) na Reserva Natural Local do Paul de Tornada já remonta a 1995. Desde essa altura que se tem vindo a realizar monitorizações destas espécies de forma a avaliar as populações de cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis) e cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) no Paul de Tornada.

cagados