Q

Previsão do tempo

18° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 27° C
18° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 28° C
18° C
  • Wednesday 21° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 30° C

António Morgado campeão nacional de fundo e de contrarrelógio

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O caldense António Morgado conquistou neste fim de semana, no Bombarral, os títulos de campeão nacional de fundo e de campeão nacional de contrarrelógio em juniores masculinos.

O caldense António Morgado conquistou neste fim de semana, no Bombarral, os títulos de campeão nacional de fundo e de campeão nacional de contrarrelógio em juniores masculinos.

No sábado, o jovem de Salir do Porto, da equipa da Bairrada, pulverizou a concorrência, à semelhança daquilo que tinha feito no ano passado.

O corredor completou o seu esforço individual de doze quilómetros em 15m45s, menos 28 segundos do que o segundo classificado e menos 53 segundos do que o terceiro. Repetindo o pódio de 2021, os seus colegas de equipa, Gonçalo Tavares e Rúben Rodrigues, terminaram na segunda e terceira posições, respetivamente.

António Morgado, já habituado ao sabor da vitória, revelou que “é muito bom conseguir repetir o título. É sempre um objetivo da época e foi cumprido. Era um contrarrelógio curto e encontro-me numa fase em que me estou a dar melhor nos contrarrelógios mais longos. No entanto, posso dizer que este me correu muito bem”.

Já no setor feminino desta mesma categoria, Mariana Líbano (Velo Performance/JS Campinense) mostrou-se também a outro nível, comparativamente às suas adversárias. A corredora ganhou mais de um minuto à segunda classificada, Íris Chagas (Cantanhede Cycling/VESAM), após completar o seu contrarrelógio em 15m08s. Laura Simão (5Quinas/Município de Albufeira/CDASJ) foi terceira, a 1m27s.

A disputa pelo título nacional de contrarrelógio na categoria de cadetes masculinos, na distância de nove quilómetros, não poderia ter sido mais equilibrada, com o vencedor e o segundo classificado a ficarem separados por pouco apenas um segundo. A vitória ficaria para Rafael Durães (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), que bateu o seu colega de equipa, José Moreira. Bernardo Leal (Cantanhede Cycling/2W Engenharia) fechou o pódio na terceira posição, a 32 segundos do novo campeão nacional.

No feminino as diferenças também não foram significativas, com Daniela Simão (Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais) a sagrar-se campeã nacional de contrarrelógio, após bater o tempo da sua colega de equipa, Raquel Dias, por apenas três segundos. Beatriz Guerra (Velo Performace/JS Campinense) terminou em terceiro lugar.

Foi dia de estreia para os juvenis, que disputaram o seu primeiro campeonato nacional, traduzido numa prova de fundo. Os setores masculino e feminino partiram em conjunto para os 21 quilómetros da corrida, correspondente a duas voltas a um circuito. O título masculino ficaria decidido ao sprint, com Rui Sabino (União Ciclismo da Trofa) a levar a melhor sobre Guilherme Ribeiro (Academia Ciclismo de Paredes) e Gonçalo Costa (Póvoa Cycling Academy/CDC Navais), que terminaram na segunda e terceira posições, respetivamente.

Já no feminino, Mariana Resende (Escola de Ciclismo de Oeiras/SPC) conseguiu segurar a liderança da corrida até ao final, vencendo isolada. Bárbara Santos (Freebike Shop/Bike Clube S.Brás) terminou na segunda posição, a apenas dois segundos, e Carolina Namora (Agência Avenida/D’Helvetia) fechou em terceiro, a dez segundos.

No domingo, foram disputadas as provas de fundo para as categorias de cadetes e juniores masculinos. Os cadetes tiveram pela frente um percurso com 78 quilómetros, correspondentes a quatro voltas a um circuito. Os juniores efectuaram um percurso de 117 quilómetros, totalizando seis voltas ao circuito.

Assumindo a frente da corrida desde os quilómetros iniciais, António Morgado fez a dobradinha e conquistou o título de campeão nacional de fundo em juniores masculinos. Gonçalo Tavares (Bairrada) foi segundo e Daniel Lima (Bairrada) foi terceiro.

A meio da primeira volta desta prova de fundo destacou-se um grupo de treze corredores, que acabou por se ir fragmentando até à primeira passagem pela meta. Nessa altura, eram já apenas cinco corredores na frente da corrida. Entre eles, António Morgado, Gonçalo Tavares e Daniel Lima, João Martins (Póvoa Cycling Academy/CDC Navais) e Duarte Domingues (Escola de Ciclismo Bruno Neves). Em posição intermédia seguiam Rúben Rodrigues (Bairrada) e Tomás Mota (Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact), a cerca de 30 segundos. O pelotão estava a 50 segundos, liderado por três equipas: Mato Cheirinhos/Vila Galé/Etopi, Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact e Centro de Ciclismo de Loulé.

Durante a segunda volta, António Morgado impôs o seu ritmo, isolando-se em cabeça de corrida, quando faltavam ainda mais de 80 quilómetros para o final, dos 117 que compunham a prova. António Morgado, já nesta fase inicial da corrida, ia a grande velocidade, com mais de 1m30s de vantagem em relação ao pelotão que seguia compacto, liderado pela equipa Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact).

Assumindo a liderança da prova, António Morgado foi construindo a sua vantagem e, à entrada para a última das seis voltas ao circuito, levava já mais de 2m30s de vantagem para os perseguidores, que eram, nessa altura, Tiago Nunes (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) e os seus colegas de equipa, Daniel Lima e Gonçalo Tavares.

António Morgado cortou a meta isolado e explicou como chegou à vitória: “O campeonato nacional é sempre uma corrida difícil porque é só um dia e nunca se pode facilitar. A equipa tentou endurecer logo desde início e na primeira volta conseguimos sair logo num grupo com cinco corredores da Bairrada. A ideia era levar a corrida assim pelo menos até à quarta ou quinta volta, mas o pelotão estava a aproximar-se e tivemos de acelerar novamente e eu consegui sair. Esta vitória é dedicada à equipa e aos meus colegas que me ajudaram”.

Passados 3m28s chegaram os seus colegas de equipa, Gonçalo Tavares e Daniel Lima, que cortaram a meta abraçados em jeito de celebração.

Na categoria de cadetes masculinos, depois de ter sido vice-campeão nacional de contrarrelógio, José Moreira subiu ao lugar mais alto do pódio para vestir a camisola de campeão nacional de fundo. Diogo Miranda (Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact) foi segundo e Miguel Pereira (Santa Maria da Feira/Segmento D’Época/Reol) fechou o pódio em terceiro.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Festival das Adiafas nos Vidais

Música, gastronomia, fogo de artifício, showcooking, demonstrações de alfaias e equipamentos agrícolas no terreno, palestras sobre agricultura, artesanato, aula de zumba, missa campal, bênção de colheitas, passeio de tratores e bênção dos mesmos, fizeram parte da primeira edição do Festival das Adiafas Vidais'2022, um novo evento nesta localidade do concelho das Caldas da Rainha.

vidais3

Aplicação de produtos fitofarmacêuticos

O Município do Bombarral informou que até ao dia 12 de outubro irão ser aplicados produtos fitofarmacêuticos nas áreas recentemente desmatadas junto à via férrea da Linha do Oeste. Esta ação é desenvolvida no âmbito do contrato entre o Consórcio Somafel/Floresta Bem Cuidada e a Infraestruturas de Portugal, designado por “Realização da atividade de controlo de vegetação (dos 2 aos 10 metros) e desmatação no edificado na Rede Ferroviária Nacional”.