Q

Previsão do tempo

26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 22° C
27° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
28° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 24° C

Asfixia companheira com almofada e permanece em liberdade

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Um indivíduo de 21 anos que ao longo de um mês agrediu a sua companheira, com quem vivia maritalmente, no concelho de Óbidos, tendo num dos episódios de violência encostado uma almofada ao rosto da rapariga, asfixiando-a por momentos, foi presente a tribunal, ficando em liberdade, sob várias medidas de coação, enquanto decorre o processo […]
Num dos episódios de violência asfixiou a companheira por momentos com uma almofada

Um indivíduo de 21 anos que ao longo de um mês agrediu a sua companheira, com quem vivia maritalmente, no concelho de Óbidos, tendo num dos episódios de violência encostado uma almofada ao rosto da rapariga, asfixiando-a por momentos, foi presente a tribunal, ficando em liberdade, sob várias medidas de coação, enquanto decorre o processo judicial.

O caso passou-se entre março e abril deste ano, quando o arguido molestou física, verbal e psicologicamente a vítima, segundo revelou o Ministério Público, que o apresentou a primeiro interrogatório judicial no dia 10 de maio.

“O arguido desferiu bofetadas e pontapés na vítima, apertou-lhe o pescoço, agarrou-a pelos pulsos, abanou-a e empurrou-a, fazendo-a cair no chão. E também a insultou e lhe dirigiu ameaças, deixando-a intranquila e assustada. Numa ocasião, encostou uma almofada ao rosto da vítima e pressionou-a com ambas as mãos, provocando-lhe falta de ar momentânea”, descreveu o Ministério Público.

O tribunal considerou existirem fortes indícios da prática de um crime de violência doméstica agravado. O juiz de instrução criminal determinou que o arguido aguardasse o desenrolar do processo sujeito às medidas de coação de proibição de contactar, por qualquer meio, com a vítima, diretamente ou por interposta pessoa.

Está também proibido de permanecer, deslocar-se e frequentar a residência onde reside a vítima ou de frequentar locais onde esta se encontre ou se presuma que se encontre.

Foi igualmente imposta a proibição de permanecer, deslocar-se e frequentar, sem justificação ponderosa, as imediações dos locais de trabalho da mãe da vítima e desta.

Está obrigado a apresentação periódica quinzenal perante a autoridade policial.

A investigação é dirigida pelo Ministério Público da 2ª Secção das Caldas da Rainha do Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria, com a coadjuvação do Posto Territorial de Óbidos da GNR.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Suspeito de esfaqueamento detido pela Judiciária

Um homem de 24 anos que tentou matar outro com uma faca, no ano passado em Rio Maior, foi detido no dia 24 de maio pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária em Ferrel, no concelho de Peniche.

pj

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2