Q

Previsão do tempo

23° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 28° C
23° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 30° C
23° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 34° C
Entrada Livre

Verão e os sunsets

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O verão de 2022 está a chegar e já se sente o calor a espreitar, o sol a aparecer e a música a surgir naquela esplanada e espaço de eleição que tanto temos saudades. Os sunsets estão de volta, após quase dois anos sem eles, derivado à pandemia Covid-19 e já se começa a deparar com os cartazes de eventos variados de norte a sul. 

Entrada Livre

O verão de 2022 está a chegar e já se sente o calor a espreitar, o sol a aparecer e a música a surgir naquela esplanada e espaço de eleição que tanto temos saudades. Os sunsets estão de volta, após quase dois anos sem eles, derivado à pandemia Covid-19 e já se começa a deparar com os cartazes de eventos variados de norte a sul. 

Que este verão traga de novo toda a magia de outrora, preencha o vazio deixado por este estado pandémico nestes últimos tempos e que nos faça dançar neste verão até o sol raiar.

Desde os festivais, bares, espaços ao ar livre, temos uma oferta variada com diversos estilos musicais a reerguer-se e a preparar o verão da melhor forma possível, afinal é uma das épocas mais rentáveis e lucrativas do ano.

Verão, é sinal de chinelo no dedo, praia, bronze, música, sunsets e aquela música predileta. Vamos a mais um ano juntos, a um verão cheio de “glamour” e “fiesta”, como todos gostamos.

Bem-vindo de volta verão, bem vindos “sunsets”!

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

O prejuízo crónico do tempo de serviço dos professores

A incompreensível obsessão dos sucessivos governos do pós-25 de Abril por prejudicar a classe docente na contagem do tempo de serviço tem provocado uma saga de lutas sindicais que aqui descrevemos, a partir do levantamento feito pela dirigente Anabela Delgado, do maior sindicato português de professores, o SPGL.

francisco martins da silva

­A juventude Z vai formosa e não segura

Bela e airosa, mas cheia de dúvidas e receios — referindo-nos àquela juventude mais privilegiada, nascida entre 1990 e 2000 (chamada geração Z, sucedeu à geração Y ou millenial, que sucedeu à geração X, que sucedeu à dos chamados baby  boomers…), filha da burguesia delirante, não à outra, a menos ou nada privilegiada, que abandona o secundário e se faz à vida logo que a CPCJ deixa de andar em cima. Mas hoje a ansiedade e a insegurança dessa juventude Z, que negoceia e finta as projecções dos pais-helicóptero, são do tamanho do mundo ao alcance de um voo low cost. Ter perdido a espontaneidade de brincar na rua e ser levada de carro pelos progenitores, da creche à faculdade, também não ajuda à autonomia e à autoconfiança.

francisco martins da silva