Q

Previsão do tempo

15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C
15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 28° C
15° C
  • Thursday 28° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 30° C

Empresários trazem refugiados de autocarro

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Três empresários da Lourinhã reuniram apoios e conseguiram levar para a vila, no passado domingo, 55 refugiados ucranianos, tendo aos adultos sido garantido emprego na região, assim como uma parte das famílias vai ter direito a alojamento em moradias oferecidas durante pelo menos por um ano.
À chegada foram cantados os parabéns a uma jovem ucraniana que completou 16 anos

Três empresários da Lourinhã reuniram apoios e conseguiram levar para a vila, no passado domingo, 55 refugiados ucranianos, tendo aos adultos sido garantido emprego na região, assim como uma parte das famílias vai ter direito a alojamento em moradias oferecidas durante pelo menos por um ano.

O casal Gabriela Jesus e Mário Ferreira, donos da pastelaria Doce Fantasia e da padaria Ó Pão, foi quem desencadeou esta iniciativa, não ficando indiferente à aflição de quem fugiu da guerra e à necessidade de ter condições para uma nova vida. A eles juntou-se David Batista, do Paradise Group, do ramo imobiliário, e antes da partida para Varsóvia, na Polónia, onde uma equipa de cinco pessoas foi buscar os refugiados, foi criada a associação Peaceful Essence (Essência da Paz, em português), que suporta o projeto “Portugueses pela Paz”, gestor da logística desta operação.

Com o apoio de empresários belgas e franceses foram suportadas as despesas com a viagem e através da venda de três mil t-shirts foi angariado dinheiro para os refugiados, que têm emprego à sua espera em Portugal. “Graças a empresários que estão com falta de mão de obra, foi oferecido trabalho na agricultura, numa empresa de peixe congelado e noutros ramos”, revelou David Batista.

32 pessoas vão ficar alojadas em casas de familiares e as restantes receberam a oferta de moradias. “As pessoas que cederam gratuitamente as casas também pagam a água, luz e outras despesas, para que tenham o conforto total”, referiu o empresário.

Foi em ambiente de festa, com a presença de um rancho folclórico e muitas pessoas que quiseram transmitir o seu carinho a quem fugiu da guerra, deixando tudo para trás, que foi feita a receção aos refugiados.

Após cerca de sete mil quilómetros, estavam todos exaustos quando chegaram à Lourinhã, mas ainda houve tempo para festejar os 16 anos de uma jovem ucraniana, que tal como os seus compatriotas vai tentar esquecer os pesadelos e iniciar uma caminhada longe de bombardeamentos e tiros. 

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2

Barco de pesca encalhou na Consolação

Um barco de pesca encalhou na madrugada desta terça-feira a sul da Consolação, ao largo de Peniche, com cinco pescadores a bordo, que conseguiram chegar a terra sem problemas numa balsa salva-vidas.

barco3