Q

Previsão do tempo

15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C
15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 28° C
15° C
  • Thursday 28° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 30° C

Distrito de Leiria apresenta faturação superior a níveis pré-pandémicos

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Depois de um 2020 marcado por fortes quebras na faturação da generalidade dos setores de atividade, o ano passado acabou por representar um balão de oxigénio para a maioria do tecido económico português, em especial para os negócios do distrito de Leiria, cuja faturação total cresceu 20% face ao ano anterior ultrapassando mesmo, a partir de março, os níveis pré-pandémicos de acordo com o relatório anual da solução de conhecimento REDUNIQ Insights.

Depois de um 2020 marcado por fortes quebras na faturação da generalidade dos setores de atividade, o ano passado acabou por representar um balão de oxigénio para a maioria do tecido económico português, em especial para os negócios do distrito de Leiria, cuja faturação total cresceu 20% face ao ano anterior ultrapassando mesmo, a partir de março, os níveis pré-pandémicos de acordo com o relatório anual da solução de conhecimento REDUNIQ Insights.

Se excetuarmos a performance negativa de janeiro, fevereiro e março, meses de fortes restrições, os restantes meses de 2021 resultaram em crescimentos sucessivos da faturação na casa das dezenas para os retalhistas do distrito de Leiria, com um pico de +28% a ser registado nos meses de outubro e novembro.

Analisando os dados disponibilizados pelo relatório numa base trimestral, depois de ter terminado o 1º trimestre de 2021 com quebras de 4% face a 2020, o distrito entrou “nos eixos” com crescimentos ao longo dos três trimestres seguintes de, respetivamente, 40%, 23% e 23%.

imagem
(Evolução Mensal da Faturação | REDUNIQ Insights)

Não foi apenas o distrito de Leiria a tirar dividendos do relaxamento das medidas de mitigação da pandemia em 2021.

Em termos globais, no ano passado (em valores acumulados) verificou-se um crescimento da faturação total face a 2020 no valor de 22%, sendo as regiões dos Açores, Madeira e Faro as que registam uma performance relativa superior a 30% (Açores – 56%, Madeira – 43% e Faro – 30%).

Uma nota ainda para os distritos mais populosos do país: Lisboa e Porto. Enquanto o distrito de Lisboa registou uma variação homóloga anual positiva de 22% (valores superiores a 2019 a partir de setembro), o Porto, por sua vez, recuperou níveis pré-pandémicos mais cedo (a partir de maio), tendo no final do ano obtido uma variação homóloga positiva de 18%.

Como acabou por acontecer um pouco por todo o país, a faturação de origem nacional foi o grande catalisador desta recuperação no distrito, tendo alcançado crescimentos de 18% face a 2020.

Já quanto à faturação de origem estrangeira, o levantamento de algumas das medidas restritivas no verão fez com que o distrito de Leiria fechasse o ano com um crescimento de 43% nesta rubrica quando em comparação com o ano anterior.

imagem 2
(Faturação Nacional e Estrangeira | REDUNIQ Insights)

Pagamentos contactless assumiram-se como o maior aliado da recuperação económica

De acordo com o relatório REDUNIQ Insights, o crescimento que os números expressam não teriam sido possíveis sem o auxílio dos pagamentos contactless que, em comparação com 2020, cresceram no ano passado uns extraordinários 126%.

Esta importância dos meios de pagamento sem contacto (contactless) na recuperação do tecido económico português é ainda mais expressivo se atendermos ao peso que esta tecnologia tem na sua faturação. Se, em janeiro de 2020, o peso dos pagamentos contactless na faturação total dos negócios portugueses se situava nos 10%, no final de 2021, esta percentagem encontrava-se já nos 58% com o contactless a tomar parte em 71% das transações realizadas.

A justificação para a consolidação dos pagamentos sem contacto deve-se em grande medida, segundo o relatório, a “uma crescente adesão dos portugueses a novas formas de pagar baseadas na utilização do smartphone ou wearables”, novos hábitos de consumo que acabam, consequentemente, por “imporem” aos negócios a necessidade de ajustarem a sua oferta em matéria de meios de pagamento.

Percebendo esta necessidade, a REDUNIQ, marca da UNICRE instituição financeira de crédito, – está a ajudar os negócios portugueses a entrarem na rota do crescimento através do desenvolvimento tecnológico de terminais de pagamento (TPA) inovadores, como é o caso do terminal de pagamento automático Android REDUNIQ Smart.

Para além de permitir que as lojas físicas aceitem pagamentos contactless com cartão, chip, MB WAY, Google Pay e Apple Pay, este terminal de última geração traz incorporadas um conjunto de apps de gestão que as vão permitir ser totalmente móveis e digitais.

Sobre o REDUNIQ Insights

O REDUNIQ Insights, que resulta da parceria entre a REDUNIQ (maior rede de aceitação de cartões nacionais e estrangeiros em Portugal) e a Return on Ideas (empresa de estratégia e consumer knowledge), é uma solução de conhecimento que pretende disponibilizar análises com base em informação sobre a atividade do retalho nacional, suportando empresas na geração de insights e na tomada de decisões de desenvolvimento dos seus negócios.

As informações recolhidas para a elaboração deste relatório refletem a dinâmica de entrada de novos pontos de venda no sistema REDUNIQ, a necessidade percebida pelos retalhistas de passarem a oferecer meios de pagamento alternativos aos seus clientes levou a um aumento da procura de TPA Contactless da REDUNIQ, e projetam o efeito de transferência para meios eletrónicos de pagamentos historicamente feitos em dinheiro vivo.

Percebidas como um todo, estas duas variantes ajudaram a desenhar o mapa detalhado da evolução transacional no sistema de Retalho português plasmado neste e em relatórios anteriores.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2

Barco de pesca encalhou na Consolação

Um barco de pesca encalhou na madrugada desta terça-feira a sul da Consolação, ao largo de Peniche, com cinco pescadores a bordo, que conseguiram chegar a terra sem problemas numa balsa salva-vidas.

barco3