Q

Previsão do tempo

13° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
13° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
13° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 14° C

INAG analisa arriba da Consolação

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Instituto da Água (INAG) está a analisar o relatório que foi enviado pela Câmara Municipal de Peniche a solicitar uma intervenção de emergência na Praia da Consolação, onde há dias se registou a derrocada de uma parte do forte e das instalações balneares. De acordo com o INAG, “já estava prevista uma intervenção de […]
INAG analisa arriba da Consolação

O Instituto da Água (INAG) está a analisar o relatório que foi enviado pela Câmara Municipal de Peniche a solicitar uma intervenção de emergência na Praia da Consolação, onde há dias se registou a derrocada de uma parte do forte e das instalações balneares. De acordo com o INAG, “já estava prevista uma intervenção de fundo para a estabilização das arribas da praia da Consolação”, indicando que a programação “estipula que o projecto de execução seja lançado em Abril e a empreitada seja iniciada em Fevereiro de 2011”. Contudo, o INAG vai “fazer uma avaliação no sentido de verificar se é necessário e possível antecipar a intervenção para o ano em curso”. “Se houver uma situação de risco iminente poder-se-á fazer uma intervenção de emergência”, sublinhou o INAG. O presidente da Câmara Municipal de Peniche tinha pedido urgência ao Ministério do Ambiente para uma intervenção, fazendo notar que está em causa a salvaguarda do forte, um monumento nacional, mas sobretudo a segurança das pessoas. Segundo o autarca, o Plano de Ordenamento da Orla Costeira, publicado em 2002, “identificava aquela arriba com uma necessidade de intervenção”. Em consequência da derrocada e pela observação feita por técnicos de várias entidades, foi concluído que “está iminente um novo desmoronamento”, sustentou. O local foi sinalizado pela Câmara, que, em conjunto com a Protecção Civil e a Administração da Região Hidrográfica do Tejo, se encontra a acompanhar a situação, originada pela erosão costeira. O forte é classificado como monumento nacional, tendo sido construído em 1641. Actualmente encontrava-se encerrado, sendo a área envolvente utilizada como pesqueiro e para prática balnear.   Francisco Gomes

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Proteção Civil com simulacros durante uma semana

Ao longo de mais de uma semana, entre 4 e 14 de março, o Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) das Caldas da Rainha realiza o Caldex’24, um programa que inclui exposição de meios e simulacros de incêndios, resgate no mar, roubo de automóvel e acidente de viação.

protecao1

Suspeito de homicídio terá sido ajudado

Luís Lopes, o homem acusado pelo Ministério Público (MP) de homicídio qualificado e profanação de cadáver do seu companheiro, em abril do ano passado, em Adão Lobo, no concelho do Cadaval, não será o único arguido a sentar-se no banco dos réus, no início do julgamento, a 18 de março, às 14h00, no Tribunal de Loures, sede da Comarca de Lisboa Norte.

crime

Ciclista da Ribafria venceu a primeira etapa da Taça de Portugal de Masters

Um ciclista do CRP Ribafria | Grupo Parapedra – Dinazoo – Riomagic venceu a primeira etapa da Taça de Portugal de Masters em Taveiro – Coimbra, no dia 25 de fevereiro. É uma corrida em que os atletas competem pela liderança entre escalões, sendo esta prova composta por cinco etapas.

ciclista