Q

Previsão do tempo

10° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 13° C
10° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 13° C
10° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 13° C

Casos de violência doméstica no concelho voltam a aumentar

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Assinalou-se no dia 25 de novembro o dia internacional pela Eliminação da Violência contra as mulheres. Em Caldas da Rainha a data foi sinalizada pela Câmara Municipal, através do Gabinete de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica (GAVVD), com a colocação de frases alusivas ao tema em questão junto às figuras da Rota Bordaliana: “A Rota Bordaliana não se esquece de ti” – dedicada a todas as mulheres vítimas de violência doméstica.

Assinalou-se no dia 25 de novembro o dia internacional pela Eliminação da Violência contra as mulheres. Em Caldas da Rainha a data foi sinalizada pela Câmara Municipal, através do Gabinete de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica (GAVVD), com a colocação de frases alusivas ao tema em questão junto às figuras da Rota Bordaliana: “A Rota Bordaliana não se esquece de ti” – dedicada a todas as mulheres vítimas de violência doméstica.

“Sabia que…enquanto houver uma mulher vítima de violência doméstica, não vai ficar tudo bem…” é a frase colocada na figura do famoso Gato Assanhado.

Na figura do Zé Povinho em frente à sede da autarquia está a frase “Sabia que em 2020 foram assassinadas 27 mulheres e 1 criança (Valentina Fonseca, a menina de 9 anos assassinada pelo pai em maio passado, em Atouguia da Baleia, no concelho de Peniche) do sexo feminino em contexto de violência doméstica?”.

Existem ainda quatro frases alusivas às mulheres colocadas à porta de entrada da Câmara, Posto de Turismo, Biblioteca Municipal e no Centro de Produtos Regionais.

Débora Alves, coordenadora do GAVVD, disse que o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres “é uma excelente oportunidade” para uma reflexão da sociedade “sobre o que cada um pode e deve fazer” para contrariar a realidade dos números, que considerou “assustadores”.

Segundo esta técnica, tem havido um crescimento exponencial de casos de violência doméstica no concelho. Desde o início do ano de 2021 e até ao dia 26 de novembro, o GAVVD já atendeu 54 novos casos, tendo sido registadas mais vítimas nas idades compreendidas entre os 36 e os 45 anos, igualmente, do sexo feminino. Só no 1º trimestre de 2021 o GAVVD atendeu 25 novas vítimas. 

O gabinete, durante o ano passado, atendeu 42 novas Vítimas de Violência Doméstica (VVD), tendo-se verificado mais vítimas na faixa etária superior aos 66 anos e do sexo feminino. “Nos idosos a problemática está mais relacionada com a vertente económica onde são negligenciados pelos filhos que lhes tentam extorquir dinheiro”, relatou Débora Alves.   

Do total dos casos referidos de violência doméstica 4 vítimas foram do sexo masculino. 

Desde que o GAVVD, abriu há seis anos, já atendeu 377 VDD. Há processos que continuam em acompanhamento abertos em anos anteriores, por ainda se encontrarem a decorrer termos judiciais ou outros.

O GAVVD também dá apoio a vítimas dos concelhos de Óbidos e Peniche.

“Mais pessoas que têm vindo a denunciar os processos chegam-nos através das forças de segurança PSP e NIAVE (estrutura de Atendimento a VVD da GNR), das escolas, da segurança social, das IPSS – Instituições particulares de solidariedade social, do hospital e das unidades de saúde. As IPSS são muito importantes no trabalho que fazem no apoio domiciliário porque veem se há marcas ou escoriações nos utentes”, disse a técnica.  

“Esta é uma realidade e não tenhamos a ilusão de que não é só com as gerações mais velhas, porque acontece em todas as idades e até no namoro”, referiu.

Débora Alves considerou ser preciso “fazer mais e continuar a trabalhar na sensibilização”, alertando para “o dever de denunciar e agir”. “O novo executivo camarário quer continuar a apostar na área da sensibilização, nomeadamente nos mais jovens (escolas)”, revelou a técnica, acrescentando que todos os cidadãos têm a suas responsabilidades na eliminação da violência.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Vamos Mudar critica utilização da ampliação da Urgência do Hospital

O movimento cívico independente Vamos Mudar (VM), que lidera a Câmara Municipal das Caldas da Rainha, lamenta e desconhece as razões pelas quais as obras de ampliação do Serviço de Urgência do Hospital das Caldas “não estão a ser ainda amplamente aproveitadas”. O VM questiona se é por “falta de acabamentos, de equipamentos ou de recursos humanos”.

vm 2

Mercado de Santana foi palco do início de campanha do CDS com o líder

A campanha para as eleições legislativas começou para o CDS no concelho das Caldas da Rainha, mais propriamente no Mercado de Santana, em Alvorninha, no passado domingo, com a presença do líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, acompanhado dos cabeças de lista por Leiria e Santarém, António Galvão Lucas e Pedro Melo, respetivamente, para além de outras figuras, como o candidato em nº4 por Leiria, Paulo Pessoa de Carvalho, que nas últimas autárquicas liderou a coligação na qual constava o CDS, que concorreu à Câmara das Caldas.

cds

Homenagem a Luís “Bicau”

A Oeste Rescue, associação de nadadores salvadores, prestou na tarde do passado sábado homenagem ao Luís Alberto, conhecido por “Bicau”, de 44 anos, que há dias foi encontrado morto nas imediações da Lagoa de Óbidos.

bicau