Q

Previsão do tempo

22° C
  • Thursday 22° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 24° C
22° C
  • Thursday 22° C
  • Friday 26° C
  • Saturday 25° C
27° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C

Julgamento de suspeito de incêndios no Cadaval duas vezes adiado

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O julgamento de um homem de 31 anos acusado de 14 crimes de incêndio no verão passado, quase todos no concelho do Cadaval, já teve dois adiamentos e ainda não começou, depois do início ter sido agendado para 20 de junho, estando remarcado para 4 de julho.
Os fogos consumiram sete hectares e não foram mais devido à intervenção de bombeiros e populares

O julgamento de um homem de 31 anos acusado de 14 crimes de incêndio no verão passado, quase todos no concelho do Cadaval, já teve dois adiamentos e ainda não começou, depois do início ter sido agendado para 20 de junho, estando remarcado para 4 de julho.

É no Tribunal de Loures onde vão decorrer as sessões de julgamento. A primeira tentativa para o início teve de ser adiada devido à renúncia do advogado de defesa. O Tribunal designou um novo advogado, que pediu à juíza responsável para se inteirar do processo, por não conhecer o teor do que está em causa.

Na segunda tentativa, uma semana depois, havia greve dos guardas prisionais e o arguido não pôde ser transportado desde o Estabelecimento Prisional de Lisboa, onde cumpre prisão preventiva.

Segundo a agência Lusa, questionado pela magistrada sobre se aceitava ser julgado por videoconferência, rejeitou essa possibilidade e comunicou que pretende ser julgado presencialmente, como é seu direito.

Em ambos os casos foram dispensadas as testemunhas arroladas pela defesa, que voltam a ser convocadas para a sessão agora marcada para 4 de julho, às 13h30.

O homem, trabalhador da construção civil, é acusado pelo Ministério Público (MP) de atear os fogos rurais por motivos fúteis nas deslocações entre os locais de residência, no Cercal, e de trabalho, em Alguber, no concelho do Cadaval.

Os incêndios de que está acusado foram ateados nos dias 26 de julho de 2023 em Outeiro da Cabeça (Torres Vedras), 27 e 28 de julho no Peral (Cadaval), 31 de julho em Figueiros e Alguber (Cadaval), 4 de agosto em Alguber, 5 de agosto num eucaliptal junto à Estrada Nacional 366, no Cadaval, 7 de agosto em Casal Caniço e Cercal (Cadaval), 11 e 12 de agosto na Sobrena (Cadaval) e 16 de agosto em Alguber.

O MP não conseguiu provas de que o arguido foi o autor de outros dois incêndios, em que arderam 402 hectares: em 12 de julho, na Espinheira (Cadaval), que só foi dominado ao fim de nove horas de combate, tendo envolvido mais de meio milhar de bombeiros, centena e meia de veículos e 13 meios aéreos; e em 3 de agosto, na Póvoa (Cadaval), que envolveu 146 operacionais, 44 veículos e seis meios aéreos.

Sem antecedentes criminais, o arguido planeou os fogos e utilizou artefatos preparados para retardarem a ignição, de modo a que quando o incêndio deflagrasse já não se encontraria nos locais afetados.

“Os incêndios provocados pelo arguido colocaram em perigo mato, armazéns e habitações próximas”, descreve o MP.

Os fogos consumiram uma área total de sete hectares, correspondentes em alguns casos a povoamento florestal. A dimensão não foi maior devido à intervenção de bombeiros e populares.

O indivíduo está ainda acusado de 11 crimes de condução sem habilitação legal.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Escultura de homenagem à PSP deixa polícias emocionados pela ligação à comunidade

Foi inaugurada na passada sexta-feira uma escultura de homenagem à PSP na sede da Divisão Policial das Caldas da Rainha, a propósito dos 150 anos do Comando Distrital. Peça da autoria de Carlos Oliveira em parceria com a empresa MVC Portuguese Limestones, representa “um gesto de apreço pela entrega abnegada dos nossos polícias no que fazem na defesa dos que mais precisam”, considerou o superintendente, Luís Carrilho, diretor nacional da PSP, presente na cerimónia.

escultura1 1

Caldense no pódio de Miss Inteligência Artificial

Olivia C. é uma influencer portuguesa, gerada por IA (Inteligência Artificial), que ficou no pódio do primeiro concurso de beleza de IA do mundo. Natural das Caldas da Rainha, Olivia ficou em terceiro lugar. Lalina, da França, ficou em segundo e a grande vencedora foi Kenza Layli, de Marrocos. 

olivia

Menor internado em centro educativo por atear seis fogos florestais

O Tribunal da Relação de Coimbra confirmou a pena de medida tutelar educativa de internamento em centro educativo, em regime fechado, pelo período de três anos, aplicada a um menor de quinze anos pelo Juízo de Família e Menores das Caldas da Rainha, pela prática de cinco crimes de incêndio florestal e outro qualificado como incêndio florestal agravado.

menor