Q

Previsão do tempo

24° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 24° C
24° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 26° C
  • Saturday 25° C
24° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C

Opticaldas renovou imagem

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Opticaldas, a funcionar há cerca de três décadas em Caldas da Rainha, renovou o espaço com o intuito de criar mais conforto para a equipa e clientes. Preocupada com o meio ambiente, adotou práticas voltadas para a sustentabilidade. O “ambiente familiar” e a “proximidade com o cliente” são um dos fatores diferenciadores da Opticaldas, que apresenta uma nova imagem.
Os proprietários da Opticaldas, e Pedro Soares e Adelaide Policarpo (técnicos de ótica ocular)

Pedro Soares e Adelaide Policarpo são os técnicos de ótica ocular responsáveis pelo espaço. Estão atentos à evolução do mercado “procurando oferecer a quem nos visita um espaço agradável, onde o cliente se sinta confortável e desinibido, onde tenha a possibilidade de contactar e conhecer produtos sempre atualizados tendo em conta as tendências de moda, novos materiais e novas técnicas”.

“Ótica não é só um negócio, temos que dar atenção a vários pormenores que são importantes para uma boa visão”, sublinhou Pedro Soares.

A Opticaldas iniciou a sua atividade em fevereiro de 1996. A ideia foi de três colegas que fizeram formação juntos e trabalhavam na área da optometria em Lisboa.  

Naturais de Torres Vedras, decidiram apostar no mercado das Caldas da Rainha com a abertura da primeira loja em fevereiro de 1996 situada na Rua Heróis da Grande Grande, n° 124, dedicada ao comércio e indústria de artigos de ótica, apoiada por pessoal especializado, “procurando sempre responder de forma eficaz e profissional às necessidades dos nossos clientes”.

Em fevereiro de 1997 inauguraram o segundo espaço em Torres Vedras (Optitorres), que já não possuem devido ao falecimento de uma das sócias.

A ótica vende vários produtos, desde armações, lentes, lentes de contacto e óculos de sol de várias marcas, incluindo as mais conceituadas e reconhecidas no mercado.

Segundo Pedro Soares, a Opticaldas não tem consultas de optometria. “Sendo uma empresa que desenvolve a sua atividade na área da saúde, privilegiamos o trabalho de todos os oftalmologistas, executando com o máximo rigor as suas prescrições e solicitando a sua opinião especializada na avaliação oftalmológica e na prescrição de receituário, certos de que esta atitude é a que melhor serve os nossos clientes”, explicou.

A equipa é constituída por cinco pessoas. “Diferenciamo-nos pela qualidade através do atendimento adaptado a cada um dos nossos clientes”, salientou o responsável, revelando que “ninguém que precise de usar óculos sai daqui sem o equipamento porque quando é necessário facilitamos o pagamento e isso é um dos fatores que nos distingue”. “Tentamos sempre procurar uma solução mediante as capacidades económicas dos clientes”, adiantou.

“Estamos também atentos à sustentabilidade e investimos num equipamento que funciona com um circuito fechado de água interna (50 litros de água) que corta as lentes e faz a regeneração da água, permitindo-nos utilizar menos 80% de água no corte das lentes oftálmicas”, relatou.

Para além da poupança de água o equipamento “permite-nos filtrar os resíduos, enviando os mesmos para a reciclagem”.

Pedro Soares é técnico de ótica ocular há 31 anos. Natural de Torres Vedras, reside atualmente na Foz do Arelho. É o presidente do conselho de administração do Grupo de Conselheiros da Visão (GVC), onde tem conjuntamente com um grupo de diretores “alcançado uma postura focada na inovação e novas ideias e soluções para o desafio dos próximos tempos”.

Revelou que a Opticaldas fez parte do GCV e a escolha de presidir o grupo foi consequência da sua “experiência, entendimento e dedicação à ótica, no trabalho em loja, na relação com o público, na gestão do negócio com sucesso e na ótima relação com os colegas”.

“Estou no GCV há bastante tempo. Fiz parte de grupos de reflexão e discussão, assumi o cargo de secretário da mesa da assembleia geral, e por último, integrei durante nove anos a direção, desempenhando as funções de diretor responsável pelos recursos humanos e depois de diretor financeiro. Tem sido um trabalho com muita dedicação”, contou.

A Opticaldas funciona de segunda a sexta, das 9h30 às 19h30, e aos sábados, das 9h30 às13h00.

Opticaldas 2
Equipamento de cortar lentes que poupa água e filtra os resíduos que são enviados para a reciclagem
Opticaldas 3
A Opticaldas, com 28 anos, distingue-se pela qualidade e atendimento personalizado
(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Escultura de homenagem à PSP deixa polícias emocionados pela ligação à comunidade

Foi inaugurada na passada sexta-feira uma escultura de homenagem à PSP na sede da Divisão Policial das Caldas da Rainha, a propósito dos 150 anos do Comando Distrital. Peça da autoria de Carlos Oliveira em parceria com a empresa MVC Portuguese Limestones, representa “um gesto de apreço pela entrega abnegada dos nossos polícias no que fazem na defesa dos que mais precisam”, considerou o superintendente, Luís Carrilho, diretor nacional da PSP, presente na cerimónia.

escultura1 1

Caldense no pódio de Miss Inteligência Artificial

Olivia C. é uma influencer portuguesa, gerada por IA (Inteligência Artificial), que ficou no pódio do primeiro concurso de beleza de IA do mundo. Natural das Caldas da Rainha, Olivia ficou em terceiro lugar. Lalina, da França, ficou em segundo e a grande vencedora foi Kenza Layli, de Marrocos. 

olivia

Menor internado em centro educativo por atear seis fogos florestais

O Tribunal da Relação de Coimbra confirmou a pena de medida tutelar educativa de internamento em centro educativo, em regime fechado, pelo período de três anos, aplicada a um menor de quinze anos pelo Juízo de Família e Menores das Caldas da Rainha, pela prática de cinco crimes de incêndio florestal e outro qualificado como incêndio florestal agravado.

menor