Q

Previsão do tempo

18° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 20° C
18° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 21° C
19° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 22° C

Matou o pai por imaginar que praticava atos sexuais com a irmã

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Um jovem de 21 anos vai ser julgado por ter assassinado o pai, em agosto do ano passado, em Peniche, por imaginar que o progenitor, de 44 anos, “praticava atos de natureza sexual” com a irmã menor do arguido, sem que houvesse provas que tal acontecera.
O julgamento ainda não tem data marcada mas vai decorrer no Tribunal de Leiria

Um jovem de 21 anos vai ser julgado por ter assassinado o pai, em agosto do ano passado, em Peniche, por imaginar que o progenitor, de 44 anos, “praticava atos de natureza sexual” com a irmã menor do arguido, sem que houvesse provas que tal acontecera.

Segundo o despacho do Ministério Público (MP), secundado no juízo de instrução criminal no Tribunal Judicial de Leiria, que o acusa de crime de homicídio qualificado, “não obstante o arguido não ter sido sujeito a perícia, não se suscita ao Tribunal dúvida de que padece de doença mental, tendo antes da sua detenção estado internado em duas ocasiões”.

De acordo com a agência Lusa, em 2021 o jovem apresentou uma denúncia sobre alegadas práticas sexuais que o pai teria com a irmã, mas o inquérito foi arquivado “por não se ter apurado qualquer indício”.

No ano seguinte, foi aberto um outro inquérito, sendo que do auto de notícia “resulta a descrição de agressões alegadamente praticadas pelo arguido” sobre o pai, que originaram fraturas e internamento, mas também foi arquivado porque os pais recusaram prestar declarações.

Na sequência dos acontecimentos que deram origem a este inquérito de 2022, o jovem esteve internado compulsivamente.

Ao final da tarde de 16 de agosto de 2023, na residência da família, com quem vivia, iniciou um confronto verbal com o pai, novamente com a mesma acusação.

O MP explicou que a vítima conseguiu sair de casa e, apesar de a mãe do arguido ter tentado evitar que este saísse em perseguição do pai, fechando a porta sobre uma das mãos do filho, o jovem conseguiu libertar-se e começou a correr na direção dele, na rua, levando na mão uma navalha. “Após correr alguns metros, o arguido alcançou o seu pai e, a partir desse momento, sempre que se aproximava o suficiente”, desferia-lhe em várias zonas do corpo golpes com a navalha, descreveu o MP.

A vítima “ainda conseguiu fugir mais alguns metros, pese embora continuasse a sofrer golpes provocados pelo arguido”, mas este “acabou por alcançar o pai e, empregando força física extrema, desferiu um número não concretamente apurado de golpes nas costas”.

O jovem empurrou o pai, “fazendo-o embater com a cabeça numa parede”, tendo caiu inanimado no chão, e, “usando força física extrema, voltou a desferir” golpes com a navalha em várias partes do corpo do progenitor.

O arguido apenas parou quando se começaram a ouvir as sirenes das forças de segurança e de auxílio médico que se aproximavam do local, nas imediações do hospital de Peniche.

Fernando Oliveira, uma testemunha, afirmou ao JORNAL DAS CALDAS, que depois do crime, o jovem ”foi sentar-se no chão a fumar um cigarro, como se nada se passasse, à espera que a polícia e bombeiros chegassem. Permaneceu sempre ali como se nada fosse e disse que estava tudo bem”.

“Disse que já tinha há algum tempo posto o pai em estado de coma e que um dia o ia matar”, revelou, adiantando na altura que o jovem teria “uma doença esquizofrénica”.

Os bombeiros e o INEM tentaram reanimar o pai, mas já não havia nada a fazer.

Para o MP, o jovem sabia que iria provocar a morte do pai ao desferir intencionalmente os golpes com a navalha, alguns em zonas vitais. A arma branca foi encontrada no chão e apreendida.

De acordo com o despacho, o arguido agiu “com o propósito concretizado de tirar a vida” ao pai e a sua conduta foi “especialmente perversa e censurável”, revelando-se “totalmente indiferente à vida do seu progenitor”.

O jovem, depois assistido no hospital, com ferimentos numa mão, encontra-se em prisão preventiva, mas à Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais foi feito um pedido para informar se há disponibilidade de colocá-lo num estabelecimento adequado à sua situação, até ao julgamento, que ainda não tem data marcada.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Canoísta de Peniche com medalha de ouro nos Europeus

O canoísta Kevin Santos, de 28 anos, natural de Atouguia da Baleia, Peniche, com Iago Bebiano, de 23 anos, seu colega de equipa no Kayak Clube Castores do Arade, do concelho de Lagoa, no Algarve, conquistou na passada sexta-feira a medalha de ouro na final de K2 200 metros dos Europeus de Canoagem, na Hungria.

canoagem

Cristiano Ronaldo investe na marca Bordallo Pinheiro

Foi anunciado na passada sexta-feira que Cristiano Ronaldo, através da CR7, SA, e em alinhamento estratégico com o Grupo Visabeira, acordou a criação conjunta, em partes iguais, de uma nova empresa no Médio Oriente e Ásia, cujo objetivo é fazer crescer as marcas Bordallo Pinheiro e Vista Alegre naquelas áreas geográficas.

cristiano0

Suspeitas de furtos detidas em centro comercial

Duas jovens de 19 e 20 anos, suspeitas de furtos de peças de vestuário e de cosmética nas Caldas da Rainha, Marinha Grande e Figueira da Foz, foram detidas quando tentavam fazer o mesmo no centro comercial Leiria Shopping, no passado dia 11.

leiria