Q

Previsão do tempo

17° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 21° C
17° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 21° C
18° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 23° C

Cave Story lançaram terceiro álbum

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Tem início no 14 de abril, no Festival Termómetro (Porto), a digressão do novo disco da banda caldense Cave Story. O seu terceiro álbum é composto por 11 temas e foi lançado a 31 de março.

Tem início no 14 de abril, no Festival Termómetro (Porto), a digressão do novo disco da banda caldense Cave Story. O seu terceiro álbum é composto por 11 temas e foi lançado a 31 de março.

“Wide Wall, Tree Tall” foi gravado no estúdio de Gonçalo Formiga, no bairro da Senhora da Luz, em Óbidos, e é o resultado de um período, mais longo do que o habitual, de composição e de gravação, uma vez que estiveram mais tempo sem tocar ao vivo.

Antes do lançamento, foi dado a conhecer o tema “Sing Something For Us Now” e, no dia 31, divulgaram o single “Ice Sandwich”. Ambas as músicas com videoclips realizados por Zé Maldito.

De acordo com a nota de imprensa do lançamento, “são muitos os cenários sonoros explorados por Gonçalo Formiga, José Sousa, Bia Diniz e Ricardo Mendes que, em 30 minutos, reafirmam assim o seu amplo espetro de referências”.

Depois de “West” (2016), “Punk Academics” (2018) e dos EPs “Spider Tracks” (2015) e “The Town” (2021), o novo “Wide Wall, Tree Tall” surge como “um tratado de afirmação da identidade estética e geográfica dos Cave Story, assim como uma celebração dos modos de fazer, da paixão e curiosidade da banda”.

O disco alberga “baladas introspetivas, sintetizadores quentes e peganhentos, batidas mais ou menos assertivas e guitarras que nos levam em viagens instrumentais constantes”.

As letras são “o fio condutor que celebra todo o manancial elegantemente artístico de uma banda que, ao terceiro disco, tem ainda tudo para crescer”, acrescenta ainda a nota de imprensa.

Em entrevista ao JORNAL DAS CALDAS, José Sousa (guitarra e teclados) e Ricardo Mendes (bateria) referiram como a sonoridade deste disco é mais “apurada” do que nas atuações ao vivo, onde existe uma energia diferente.

A banda é assumidamente “punk” na forma como produz, na senda do “Do It Yourself” (faça você mesmo), ao gravar as músicas num estúdio caseiro, mas nota-se a diferença em relação ao que tinha feito até agora.

“Houve muita experimentação durante este período”, referiu Ricardo Mendes.

“Quando tocamos a estética é mais parecida com o que fazíamos antes, mas a versão de estúdio é mais trabalhada”, adiantou José Sousa.

As músicas são compostas pela banda, embora alguns dos temas sejam assumidamente da autoria de Gonçalo Formiga, que escreve as letras. Os temas referem muito a vida de músico e as dificuldades que existem em poder viver da música em Portugal.

A música é uma grande paixão, mas ao mesmo tempo traz-lhes dificuldades ao nível profissional. Todos os elementos da banda têm atividades paralelas, mas sempre na área artística.

Para a banda, é importante gravarem discos por ser a melhor forma de desenvolverem o seu trabalho enquanto músicos. “O processo de composição e gravação tem um papel muito importante na nossa música”, adiantou José Sousa. Depois, ao vivo, as músicas acabam por ganhar outra forma.

Para além da participação no Festival Termómetro, a banda vai estar a 15 de abril no Westway Lab (Guimarães), no GrETUA (Aveiro) e a 18 de maio no B.leza Clube (Lisboa).

O disco está disponível em várias plataformas digitais, o que lhes permite alcançar um público muito mais vasto.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Mural comemora os 50 Anos do 25 de Abril e questiona papel das escolas

Uma homenagem ao 25 de Abril e, ao mesmo tempo, uma forma de questionar o papel da escola e da sociedade na formação dos jovens, é o objetivo do mural “Janelas da Liberdade”, inaugurado a 13 de junho na escola secundária Rafael Bordalo Pinheiro.

muraliberdade1

Cuca Roseta é madrinha da nova imagem da Foz do Arelho

A fadista Cuca Roseta é a madrinha do projeto “FOZge COMIGO”, que pretende promover a imagem turística da Foz do Arelho. A apresentação do projeto teve lugar a 12 de junho, depois da sessão solene de comemoração do 15º aniversário da elevação a vila daquela localidade.

fozarelhonovaimagem11

A-dos-Francos e Foz do Arelho celebraram 15º aniversário de elevação a vilas

Fez 15 anos a 12 de junho que A-dos-Francos e Foz do Arelho passaram a ser vilas, depois de ser votada a sua elevação na Assembleia da República. Como habitual, ambas as localidades assinalaram esse aniversário com festas e várias atividades durante o fim-de-semana prolongado do feriado do Dia de Portugal.

aniversariovilas1