Q

Previsão do tempo

20° C
  • Sunday 19° C
  • Monday 18° C
  • Tuesday 21° C
20° C
  • Sunday 19° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 21° C
20° C
  • Sunday 20° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 23° C

Casinhas de madeira causam desentendimento entre ACCCRO e União de Freguesias

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O vereador Hugo Oliveira, do PSD, questionou a Câmara das Caldas sobre os motivos que terão levado a União de Freguesias de Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório a não utilizar as barracas de madeira cedidas pela Associação Empresarial das Caldas da Rainha e Oeste (ACCCRO) para a iniciativa Fábrica da Páscoa, que está a decorrer no Parque D. Carlos I.
As casas em madeira da ACCCRO, que pagou o transporte, ficaram junto aos Pavilhões do Parque

O vereador Hugo Oliveira, do PSD, questionou a Câmara das Caldas sobre os motivos que terão levado a União de Freguesias de Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório a não utilizar as barracas de madeira cedidas pela Associação Empresarial das Caldas da Rainha e Oeste (ACCCRO) para a iniciativa Fábrica da Páscoa, que está a decorrer no Parque D. Carlos I.

Segundo o vereador Hugo Oliveira, a organização, que vai ser apoiada financeiramente pela Câmara neste evento, optou por alugar equipamentos semelhantes “com o agravamento notório à custa do erário público com mais custos desnecessários”.

As estruturas em madeira foram adquiridas pela ACCCRO para serem utilizadas em atividades como a programação do natal. O presidente da ACCCRO, Luís Gomes, contou que foi realizada uma reunião no início de março com a União de Freguesias em que foi combinado o empréstimo das mesmas para a festa da páscoa. A associação pagou o transporte das barracas para o Parque, mas estas acabaram por não ser utilizadas e estão agora colocadas junto aos Pavilhões. Serão usadas na Feira do Cavalo, que se realiza também no Parque.

“Quisemos apoiar este evento, que é muito importante para a cidade e para os nossos associados, porque atrai muita gente”, disse Luís Gomes ao JORNAL DAS CALDAS.

No entanto, o presidente da União de Freguesias, Pedro Brás, considera que desde o início não houve muito interesse do presidente da ACCCRO em participar neste evento e que apenas foi aceite o empréstimo das casas em madeira, que estavam, sem utilização desde janeiro, na praça 5 de Outubro.

Tendo em conta a falta de envolvimento direto na organização, a União de Freguesias não considerou a ACCCRO como um dos parceiros institucionais e por isso o logotipo da associação não aparecia numa imagem sobre a festa da páscoa publicada nas redes sociais antes do evento. De acordo com Pedro Brás, a ACCCRO iria constar noutro meio de divulgação complementar, com o programa de animação e o logotipo de outras entidades envolvidas, como escolas e a Óbidos Criativa.

Nessa altura, o presidente da União de Freguesias recebeu uma mensagem de Luís Gomes em que este o acusava de “não ter palavra” porque o logotipo da ACCCRO não aparecia nesse cartaz. O autarca tentou ligar ao presidente da associação para explicar o procedimento, mas este não o atendeu. Depois, foi enviado um email a requerer uma reunião com a direção da associação para resolver o assunto, mas este só terá sido respondido três dias depois e só teriam disponibilidade na semana seguinte (já depois do início do evento).

Perante isto, o presidente da União de Freguesias decidiu não utilizar as casas em madeira que tinham sido cedidas e optar por alugar outras, até porque a maior parte das que estão instaladas no recinto já tinham sido alugadas. Pedro Brás salienta que “não admito faltas de respeito”.

De acordo com o protocolo proposto pela União de Freguesias ao município, apresentado na reunião de Câmara do passado dia 10, o evento terá um custo total de 90 mil euros. A maior parte desse valor (cerca de 64 mil euros) é atribuído ao aluguer das figuras alusivas à Pascoa, ao “Photoboot” e a 20 casinhas de madeira instaladas no local. Segundo Pedro Brás, o aluguer necessário para colmatar a não utilização das casinhas da ACCCRO custou cerca de 1.800 euros. À Câmara das Caldas foi pedido um apoio financeiro de 35 mil euros.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Criatividade de alunas da Escola de Hotelaria posta à prova

Realizou-se a 2ª edição do EstrELA Monumental, evento criado pelo Mosteiro do Leitão, restaurante na Batalha, com o apoio da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO). Neste estabelecimento de ensino, 17 alunas estiveram na manhã de 21 de maio a preparar os seus pratos de autor, de modo a convencer o júri a tornarem-se um dos quatro pratos vencedores. 

monumental

Cardeal na celebração dos Votos Perpétuos de religiosa caldense

No dia 1 de junho, pelas 17h00, na Igreja Paroquial das Caldas da Rainha, terá lugar a Celebração da Profissão Religiosa dos Votos Perpétuos da Irmã Ana Margarida Lucas, da Congregação das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena, presidida pelo Cardeal D. Manuel Clemente, Patriarca Emérito de Lisboa. Haverá depois um jantar convívio no Centro Paroquial.

religiosa

Soldado Nobre no Cineclube CCC

Soldado Nobre, de Jorge Vaz Gomes é o filme da próxima sessão do Cineclube CCC, no dia 1 de junho, pelas 16 horas, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.

soldado