Q

Previsão do tempo

23° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 20° C
24° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 21° C
24° C
  • Monday 25° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 22° C

CCC cheio numa grande festa ao 16 de março

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Foi um grande sucesso o concerto “As Portas da Revolução” que encheu o grande auditório do CCC – Centro Cultural e Congressos de Caldas da Rainha, integrado nas comemorações da autarquia do 49º aniversário do 16 de março. Com o intuito de comemorar o primeiro movimento revolucionário saído de Caldas da Rainha a 16 de […]
Foi um grande sucesso o concerto “As Portas da Revolução”

Foi um grande sucesso o concerto “As Portas da Revolução” que encheu o grande auditório do CCC – Centro Cultural e Congressos de Caldas da Rainha, integrado nas comemorações da autarquia do 49º aniversário do 16 de março.

Com o intuito de comemorar o primeiro movimento revolucionário saído de Caldas da Rainha a 16 de março de 1974, a porta de entrada para a revolução que viria a acontecer no dia 25 de abril do mesmo ano, os músicos caldenses Nelson Rodrigues (voz e guitarra), Luís Agostinho (acordeão e piano), Nuno Ferreira (bateria e percussão) e António Macedo (baixo), juntaram-se nesta comemoração à liberdade, contando ainda com Carlos Bigodes e Manuel Machado, da Benedita, que já é hábito cantarem as músicas que marcaram o dia da revolução em Portugal.

O reportório foi composto por temas do período pré revolução, de Sérgio Godinho, Fausto, José Afonso e Adriano Correia de Oliveira. As duas músicas que tocaram de António Mafra foram lançadas já depois do 25 de Abril mas falam de “coisas que aconteceram antes da revolução”, contou o vocalista Nelson Rodrigues, adiantando que “tentámos ir buscar as músicas que achei que que refletem os sentimentos e o lado mais humano do que era viver a época, sem entrar muito nas canções com mensagens políticas”.  

Nova banda: “Capitão Nelson e a Coluna das Caldas”

No meio do concerto a vereadora Conceição Henriques subiu ao palco e lançou o repto aos músicos para criarem uma nova banda nas Caldas, sugerindo designar-se “Capitão Nelson e a Coluna das Caldas”. “Era a nossa intenção marcar o 16 de março com uma atividade cultural que invocasse uma época muito importante para as Caldas da Rainha, porque o 16 de Março é realmente só nosso”, apontou a autarca, destacando que o concerto “foi buscar músicas da época com pessoas das Caldas”.

A vereadora garantiu que para o ano “a mesma banda voltará a atuar no CCC, até porque se assinala o 50º aniversário do 16 de Março”.

“Lançámos o desafio e temos uma casa cheia de pessoas que vieram para ouvir música de intervenção e é bom saber que a canção também serve para estarmos todos do lado certo da história, que é a liberdade, fraternidade e alegria”, concluiu Conceição Henriques.

No final, Luís Agostinho chamou ao palco o cantor Fernando Pereira, que estava na plateia, e todos cantaram “Grândola, Vila Morena”, de Zeca Afonso, um dos “hinos” da Revolução de Abril. “O povo é quem mais ordena! O povo é quem mais ordena!”, foi a resposta de todo o CCC, que acompanhou os músicos.

Fernando Pereira, que tinha 15 anos quando aconteceu a revolução, recordou que esteve no Terreiro do Paço e no Chiado no dia 25 de abril de 1974. Lembrou ainda que com alguns colegas de escola gastaram o dinheiro que tinham “em sandes para os militares de dois pelotões do regimento de Santarém que manifestaram que estavam com fome”. “Passadas algumas horas a PIDE disparou alguns tiros para a multidão que estava na Rua António Maria Cardoso em frente ao Teatro São Luís e eu vi algumas pessoas morrerem à minha frente”, contou, adiantando que “levei um tiro no braço e que fui para o Hospital de São José”. “À saída do hospital a PIDE prendeu-me e depois de umas pancadas fui para casa”, relatou.  

Nelson Rodrigues, que é músico há cerca de 30 anos, disse que estava a tocar e cantar na Casa Antero quando o presidente da Câmara o convidou para “organizar um concerto para assinalar o 16 de Março”. “Imaginei a banda que está aqui, foram todos a minha primeira escolha e resultou”, salientou o vocalista. 

Nunca imaginou a presença de tanto público e achou ser um “espetáculo extraordinário com uma plateia diversa, com alguns estrangeiros que residem na região que tiveram a curiosidade de ouvir as nossas canções de protesto”, adiantou.

Quanto ao repto de criar uma nova banda, o vocalista admitiu que “há uma possibilidade”.

concerto 2
No final o cantor Fernando Pereira juntou-se aos músicos
(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Caldense no top 12 do concurso Miss Portugal

Érica Batim Moreira representou Caldas da Rainha no concurso Miss Portugal 2024, destacando-se ao ser selecionada para o top 12, onde estavam concorrentes de Amarante, Ourém, Viana do Castelo, Vizela, Oliveira do Bairro, Sintra, Paços de Ferreira, Ponta Delgada, Seixal, Vila Nova de Cerveira e Seia.

batim site

Apartamento assaltado

Um apartamento foi assaltado na manhã do passado dia 18 na Travessa do Sol Nascente (junto ao Campo da Feira), nas Caldas da Rainha.

FootMania concentra dezenas de equipas de futebol juvenil

Entre 26 de junho e 7 de julho, Caldas da Rainha volta a acolher o FootMania, torneio internacional de futebol juvenil, que envolve a participação de jovens nacionais e estrangeiros, seus treinadores, dirigentes e familiares.