Q

Previsão do tempo

14° C
  • Friday 23° C
  • Saturday 19° C
  • Sunday 24° C
14° C
  • Friday 24° C
  • Saturday 19° C
  • Sunday 25° C
15° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 21° C
  • Sunday 26° C

Funcionários judiciais querem imediata revisão do estatuto

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Ao mesmo tempo que decorria a abertura do ano judicial, no dia 10 de janeiro, os funcionários de justiça do Núcleo das Caldas da Rainha aderiram à proposta apresentada pelo SFJ (Sindicato dos Funcionários Judiciais) e fizeram um plenário entre as 13h30 e as 16h00, em frente ao tribunal das Caldas, reclamando melhores condições de trabalho.
Oficiais de Justiça das Caldas com reivindicações

Ao mesmo tempo que decorria a abertura do ano judicial, no dia 10 de janeiro, os funcionários de justiça do Núcleo das Caldas da Rainha aderiram à proposta apresentada pelo SFJ (Sindicato dos Funcionários Judiciais) e fizeram um plenário entre as 13h30 e as 16h00, em frente ao tribunal das Caldas, reclamando melhores condições de trabalho.

“Decidimos aderir também a este plenário a nível nacional para aproveitar o facto de no Supremo Tribunal de Justiça estarem reunidos os mais altos dignitários da República e, em especial, os mais altos responsáveis pela Justiça, para os lembrar que é necessário “resolver os nossos problemas”, disse à imprensa Manuela Silva, oficial da justiça no Tribunal das Caldas em representação do SFJ.

Manuela Silva apontou que a revisão do estatuto dos oficiais de justiça está por solucionar e ninguém sabe quando vai ser feito. “O atual estatuto não dignifica os oficiais de justiça”, afirmou, acrescentando que “nós somos o rosto da justiça porque as pessoas quando se dirigem ao tribunal é com os oficiais de justiça que falam e o nosso papel não é reconhecido”. Esta oficial da justiça, que trabalha no setor há 30 anos, declarou que “a situação está pior em todos os sentidos”. 

A falta de recursos humanos foi outra das problemáticas levantadas por esta funcionária judicial.

“Caldas da Rainha decidiu estar presente nesta iniciativa inédita para demonstrar a insatisfação perante a inércia deste Governo e a eterna invisibilidade a que estamos sujeitos”, revelou João Paulo Cardoso, chefe dos serviços do Ministério Público.

“Oficiais de Justiça querem ir embora, a desmotivação é grande, estão fartos de serem destratados pela tutela”, adiantou, lembrando que “são atores da justiça essenciais” e com tarefas “mais exigentes e com um grau de dificuldade maior” que outras funções às quais a mesma tutela já atribuiu a complexidade 3.

Segundo João Paulo Cardoso, os oficiais de justiça querem “parar essa vergonhosa inércia” com “imediata revisão do estatuto, há anos em estudo pelos sucessivos governos”. Pretendem também a integração do suplemento, já orçamentado pelo governo e nunca executado, e a atribuição do grau de complexidade 3”. Querem ainda a admissão de mais funcionários.

“Pretendemos o reconhecimento pelas difíceis tarefas que executamos, fazendo-se justiça, pela qual nunca deixámos de dar a cara”, finalizou João Paulo Cardoso.

Foi feita gravação em vídeo e remetido para o SFJ, imagens que passaram num ecrã gigante instalado no Terreiro do Paço, em Lisboa, com a legenda do respetivo tribunal.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Luís Pires no Conselho Nacional da Nova Direita

Depois de ter sido o cabeça de lista por Leiria da Nova Direita nas últimas eleições legislativas, o caldense Luís Pires foi eleito membro do Conselho Nacional do partido durante o congresso que se realizou a 13 de abril.

Livro de Inês Sofia “O segundo lado da perfeição” alerta para romances tóxicos

“O segundo lado da perfeição” é como se designa o livro da jovem Inês Sofia que foi lançado no passado dia 7 na Escola Básica e Secundária Fernão do Pó, no Bombarral.
É o segundo livro da autora, de 19 anos, e é uma história de amor entre dois adolescentes. “É sobre um relacionamento abusivo. Os seus sinais, a forma como se expressa, a maneira como se faz sentir, e, principalmente, a culpa com que as vítimas ficam”, contou.

ines 1

Os Golpe lançaram novo álbum “Terra do Diabo”

O grupo musical Golpe lançou um novo álbum, intitulado “Terra do Diabo”. O quinteto é da Benedita, mas tem dois elementos que são das Caldas da Rainha.
Da banda fazem parte Carlos Marques (voz, baixo e guitarra acústica), Samuel Lucas (guitarra e back vocals), João Carlos (teclados) e os músicos das Caldas da Rainha, Luís Agostinho (teclados) e Louie Russo (bateria e back vocals).

golpe 1