Q

Previsão do tempo

17° C
  • Monday 17° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 18° C
17° C
  • Monday 17° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 18° C
18° C
  • Monday 18° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 19° C

José Viegas lança livro rodeado de amigos

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Foi com o apoio de familiares, entidades, autarcas e muitos amigos que José Viegas lançou, no passado dia 29, no restaurante Cais do Parque, o seu livro “A Terapia do Flamingo”, que reúne 43 crónicas. Mais do que um livro, “A Terapia do Flamingo” é uma compilação pessoal que traz para o papel muito do que o que o autor escreveu no seu blogue “1000 Conversas”, com conteúdos sobre a sua vida.
– Sessão de lançamento do livro de José Viegas, “A Terapia do Flamingo”, no Cais do Parque

Foi com o apoio de familiares, entidades, autarcas e muitos amigos que José Viegas lançou, no passado dia 29, no restaurante Cais do Parque, o seu livro “A Terapia do Flamingo”, que reúne 43 crónicas. Mais do que um livro, “A Terapia do Flamingo” é uma compilação pessoal que traz para o papel muito do que o que o autor escreveu no seu blogue “1000 Conversas”, com conteúdos sobre a sua vida.

José Viegas escreve desde 2006 num blogue intitulado “1000 Conversas” e no confinamento devido à pandemia decidiu fazer uma recolha de todos os textos e escrever um livro. A coragem de o editar só surgiu há poucos meses devido à “responsabilidade que sinto que é escrever e lançar um livro, expondo-me e sujeitando-me à crítica”. 

“Estou muito feliz e orgulhoso deste livro. Estão aqui as pessoas que desejava”, disse durante a apresentação no restaurante situado no Parque D. Carlos I.

“A Terapia do Flamingo” reúne histórias, parte delas pessoais. É um livro muito biográfico sobre a sua infância, aventuras com seus amigos e sobre a sua terra natal, o Porto. “Quem o ler conhece melhor aquilo que eu sou e encontra outra faceta minha”, declarou o autor.

Para José Viegas escrever um livro “não é fácil” porque “tem que ser maturado, vivido, rasgado, emendado, muito trabalhado e tem que sair da alma”.

Revelou que foi feito “numa altura difícil da sua vida e que lhe deu força para ultrapassar os obstáculos colocados à frente”.

O autor encontra-se a trabalhar num outro livro, um romance passado no Porto, que espera lançar para o ano. Pretende também editar uma outra obra de crónicas.

António Marques, grande amigo de José Viegas, fez a apresentação do livro. Elogiou as qualidades humanas, do autor, recordando que é fundador e presidente desde 2011 da associação de solidariedade “Ordem do Trevo”, que continua a apoiar famílias carenciadas das Caldas.   

Falou do título do livro, “Terapia do Flamingo”, que carateriza “uma ave que corre o mundo inteiro para os lugares mais agradáveis nas alturas que é necessário”. “Quando nós percorremos estas crónicas são profundamente metafóricas. Trata-se de um percurso de vida que acorda o coração do autor e ele mostra-nos muita coisa do Norte, não negando que é do Porto”, contou.

No seu entender, é um livro de 150 páginas “que se podem ler numa noite e onde estamos presos às palavras de José Viegas”. “É interessante como ele voa com as palavras todas genuínas”, relatou.

A opinião é partilhada por Rui Vieira, que também elogiou as qualidades de José Viegas, que conheceu numa altura difícil da sua vida e que a partir daí “ele nunca me largou e esta decisão dele fez com que eu criasse um lugar na minha vida também para ele e essa é das razões que eu acho que a sua esposa e os filhos devem ter um orgulho enorme nele”. “Eu tenho quatro filhos e quando chegar à idade dele gostava de fazer isso com outras pessoas e que os meus filhos olhassem para mim e dissessem ‘eu quero ser assim também’”, manifestou.

Perante as pessoas presentes que encheram o Cais do Parque, Rui Vieira disse que “o livro é incrível e as histórias são para ser lidas a beber um cocktail ou um chá”. Com esta leitura “conseguimos perceber como o autor está na vida e a forma como ele é”. 

A vereadora da Câmara das Caldas responsável pelo pelouro da cultura, Conceição Henriques, que esteve presente na sessão, expressou que o livro de crónicas é um dos seus géneros favoritos porque a crónica “é o texto que fala da passagem do tempo”. “As crónicas são sempre muito cheias de cultura, porque a cultura é justamente aquilo que as pessoas em conjunto metem dentro do tempo”, referiu.

A sessão foi abrilhantada com a atuação musical da banda caldense Twin Motion, com Rui Vieira e Inês Vieira de Carvalho.

José Viegas, que plasmou nas suas crónicas o amor à cidade do Porto, desde menino que tem gosto pela leitura e escrita, herdadas do seu pai. Para além da sua atividade profissional (bancário), foi atleta de ténis de mesa, passando pelas seleções nacionais.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Reabilitação das duas residências de estudantes e construção de uma nova

A empreitada de reabilitação da residência de estudantes ‘Rafael Bordalo Pinheiro’, na Rua Vitorino Fróis, em Caldas da Rainha, vai permitir aumentar a oferta de camas, das atuais 104 para 117, num investimento de cerca de 1 milhão e 360 mil euros, financiado pelo Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES).

residencias

Mexilhão gigante no Paul de Tornada

A Associação Pato encontrou um mexilhão gigante no Paul de Tornada quando se dedicava ao estudo dos cágados. Tinha 176 milímetros de comprimento e a espécie nem estava identificada nesta região.

mexilhao

Resultados da monitorização de cágados vão ser apresentados

A monitorização de cágados (tartarugas de água doce) na Reserva Natural Local do Paul de Tornada já remonta a 1995. Desde essa altura que se tem vindo a realizar monitorizações destas espécies de forma a avaliar as populações de cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis) e cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) no Paul de Tornada.

cagados