Q

Previsão do tempo

16° C
  • Wednesday 16° C
  • Thursday 18° C
  • Friday 21° C
16° C
  • Wednesday 17° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 21° C
16° C
  • Wednesday 17° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 24° C

Funcionária acusada de desviar taxas moderadoras

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Uma funcionária da Câmara de Alcobaça que exerceu funções no serviço de atendimento complementar da Nazaré do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte está a ser julgada no Tribunal Judicial de Leiria por alegadamente se ter apropriado de taxas moderadoras.
A arguida apoderou-se do montante de 713,80 euros, segundo o Ministério Público

Uma funcionária da Câmara de Alcobaça que exerceu funções no serviço de atendimento complementar da Nazaré do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte está a ser julgada no Tribunal Judicial de Leiria por alegadamente se ter apropriado de taxas moderadoras.

É acusada pelo Ministério Público dos crimes de peculato e de recebimento indevido de vantagem, em concurso aparente com tráfico de influência.

O Ministério Público pretende que seja também condenada na pena acessória de proibição do exercício de funções públicas e no pagamento ao Estado de 412,40 euros “correspondente ao valor da apropriação” que “não restituiu e que não foi possível apreender”.

Segundo a agência Lusa, uma das testemunhas ouvidas pelo tribunal relatou que “a certa altura” a arguida deixou de entregar valores das taxas moderadores, pelo que a confrontou. “Ainda repôs algum dinheiro”, explicou, dizendo que a funcionária não justificou a razão do seu ato.

A arguida, assistente técnica de 48 anos, encontrava-se em regime de mobilidade interna no ACES Oeste Norte, onde estava incumbida do “atendimento ao público, incluindo o recebimento de taxas moderadoras”.

Em julho de 2019, a funcionária decidiu “não depositar as quantias em numerário que recebesse a título de taxas moderadoras”.

Apesar de a situação ter sido detetada no mês seguinte e de ter sido interpelada por diversas vezes, apenas restituiu 51,50 euros, tendo em novembro sido determinada a abertura de um processo de inquérito, no decurso do qual devolveu mais 249,90 euros.

“A arguida apoderou-se do montante global de 713,80 euros, do qual nunca restituiu a quantia global de 412,40 euros”, valores recebidos entre julho e dezembro de 2019, precisou o Ministério Público.

O processo de inquérito deu origem a processo disciplinar, com aplicação de suspensão por 20 dias, e, em junho de 2020, a trabalhadora reiniciou funções na Câmara de Alcobaça.

A funcionária responde igualmente pela alegada tentativa de obter dinheiro do gerente de um centro de diálise, a quem terá proposto, em outubro de 2019, desbloquear a situação de falta de encaminhamento de doentes do ACES para aquela unidade.

Na primeira sessão a funcionária preferiu não prestar declarações, prosseguindo o julgamento no dia 10 de novembro, às 13h30.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

A Ferro & Fogo

A Ferro & Fogo é um evento gastronómico, anual, produzido pela Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste em conjunto com os alunos e chefes dos cursos de Gestão de Turismo, Gestão e Produção de Cozinha  e Gestão e Produção de Pastelaria.

ferro

António Moura vence Half-Ironman

No passado sábado realizou-se em Caminha o Campeonato Nacional Individual na distância Half-Ironman. Debaixo de condições climáticas adversas, devido à temperatura da água e ambiental, vento e chuva durante grande parte da prova, obrigando alguns atletas a optarem por abandonar a prova, esteve presente o atleta caldense António Moura, em representação do clube Vitória de Janes.

moura 1

Pelicanos no Tapada Rugby Festival

A formação do Caldas Rugby Clube esteve presente em mais um convívio/Torneio de Rugby Juvenil, sendo a sexta participação esta época desportiva. Desta vez os jovens pelicanos deslocaram-se à Tapada da Ajuda, casa do Agronomia Rugby, para competirem no já tradicional Tapada Rugby Festival.

rugby