Q

Previsão do tempo

15° C
  • Wednesday 12° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
16° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
16° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C

Vitor Marques anuncia recandidatura do Vamos Mudar nas eleições de 2025

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Vitor Marques anunciou a recandidatura do Movimento Independente Vamos Mudar (VM) à Câmara Municipal das Caldas da Rainha nas eleições autárquicas de 2025. O presidente da Câmara falava à margem do jantar que comemorou a eleição do VM, há um ano, para a presidência da Câmara das Caldas e pôs fim à governação social-democrata de 36 anos.
Comemoração de um ano que o movimento independente ganhou as eleições

Vitor Marques anunciou a recandidatura do Movimento Independente Vamos Mudar (VM) à Câmara Municipal das Caldas da Rainha nas eleições autárquicas de 2025. O presidente da Câmara falava à margem do jantar que comemorou a eleição do VM, há um ano, para a presidência da Câmara das Caldas e pôs fim à governação social-democrata de 36 anos.

“A nossa campanha vai ser o trabalho e não vamos defraudar as vossas expetativas”, afirmou o autarca, perante 200 pessoas que esgotaram o restaurante Paraíso no Coto, na passada segunda-feira.

Antes de iniciar a sua comunicação destacou o trabalho de equipa e chamou junto dele o vice-presidente, Joaquim Beato, a vereadora Conceição Henriques, e os elementos de apoio à presidência, Sara Oliveira, José Cardoso, António Vidigal e Fábio Santos.

“Cada um nas nossas funções acreditamos que podemos continuar a fazer diferente”, salientou.

Admitiu que há eleitores que se sentem desmotivados e tristes por não haver “mais resultados e atividades”, referindo que sentiram necessidade de “primeiro reestruturar os serviços municipais e desenhar a estratégia para que ela possa ser implementada”.

Revelou que “quando alguém deita abaixo” é nessa altura que se sente “mais forte”. “Nunca serei um ex-empresário, um ex-dirigente, um ex-presidente de junta, porque fez parte da minha vida, e hoje sou presidente de Câmara com o vosso voto e com a convicção de que podemos fazer diferente”, relatou.

Garantiu que ninguém vai ouvi-lo dizer que “aquele no passado fez mal” porque não foi assim que ganharam e não vão “enxovalhar aquilo que merece mais o nosso respeito, que é o Município”.

“Não tão rapidamente como previa”, acredita que é possível fazer aquilo que se propuseram fazer na campanha eleitoral.

Promete contenção na despesa enaltecendo o trabalho de todos os colaboradores da autarquia. “Somos 800 pessoas, e seja o varredor de rua, seja o quadro mais alto, todos dão o seu contributo e é desta forma que nos revemos”, referiu. Tem como lema a “transparência” e quer “consolidar o chão para saber onde vamos pisar”.

Salientou que também é preciso ter a coragem em alguns momentos, dando o exemplo de “suspender o World Press Cartoon, que estava desajustado daquilo que era o investimento do município”, acrescentando que vão ter outro evento na área.

Falou da educação, onde têm mais pessoas a trabalhar porque têm uma área educativa “significativa com as competências passadas para o município”. Revelou que há muito “trabalho a fazer na manutenção dos equipamentos”.

Quanto ao embelezamento dos jardins públicos e as ervas daninhas, garante que o trabalho “está a ser feito”.

Referiu que a resposta aos munícipes do serviço de urbanismo é “muito lenta” e que estão a “criar condições com um conjunto de ferramentas à disposição dos funcionários que possam ser mais competentes e rápidos na sua função”. Mas para isto funcionar é preciso o PDM-Plano Diretor Municipal, que tem vinte anos e há dez anos está para ser revisto, e o Plano Pormenor do Centro Histórico que também estava a uma série de anos para ser apresentado”.

O autarca informou que no dia 25 de outubro vão ter a primeira reunião consultiva com as “entidades do PDM” e que o Plano do Centro Histórico está à espera de ser publicado. Estão também a elaborar um conjunto de regulamentos na base do urbanismo.

Vitor Marques destacou ainda a reabertura do termalismo, que “vai desenvolver o turismo do concelho”.

“Criámos condições novas no desenvolvimento humano, um espaço com outras condições e estamos em concurso para mais duas psicólogas para dotar esta unidade”, adiantou.

O deputado municipal pelo Vamos Mudar, António Curado, admitiu que já estava com saudades da campanha eleitoral que fizeram no passado ano. “Entre março e setembro, fizemos arruadas, caminhadas, entregámos panfletos”, recordando que ficou “a conhecer melhor o concelho”.

Disse que o movimento independente foi “criado em seis meses e a partir da cidadania pela força e de quem representa a verdadeira cidadania e proximidade às pessoas, Vitor Marques”. 

António Curado considerou que está a ser feito “um bom trabalho” pelo VM, referindo que é “impossível haver unanimidade em algumas áreas, como na ocupação do Parque, da Praça da Fruta, iluminação de natal, entre outras”.

Apesar das dificuldades, acredita que a equipa de Vitor Marques “conseguirá levar a água ao moinho e fazer soprar as velas do desenvolvimento do concelho”.

“Associação VM pretende manter vivo o espírito conquistado há um ano”

vamos mudar 2 1
Direção da Associação VM

Maria de Jesus Fernandes, primeira presidente da associação VM, que foi criada a 8 de abril deste ano, disse que a mesma tem “como objetivo manter vivo este espírito e aquilo que conseguimos conquistar há um ano”.

Apontou ainda que a associação pretende funcionar como um “grupo de reflexão de cidadãos que ouça a sociedade civil e que seja um espaço de partilha e reflexão e que no fundo ajude e crie a base e suporte às decisões dos eleitos”.

Defendeu que muita coisa mudou no dia 26 de setembro de 2021 e “aquilo que me parece que mais mudou é que hoje se respira melhor em Caldas da Rainha, temos menos receio, o ar ficou mais leve”.

Destacou a humildade democrática de todos os eleitos do VM, referindo que “aqui não há mesa de presidência e o Vitor é o melhor exemplo disso”.

Deixou saliente a coesão da “equipa coordenada pelo presidente da Câmara, que tem sido inequívoca”.

A responsável sublinhou o trabalho do VM na organização administrativa da Câmara Municipal em que “durante este ano houve valorização de recursos humanos e a distinção de técnicos superiores”. Considerou “inadmissível que numa cidade como as Caldas serviços inteiros não tivessem um técnico superior”.

Referiu ainda que o executivo tem estado a “arrumar a casa, o que tem sido feito com muita dedicação e muitas horas de trabalho”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

CD “40 Anos de Cultura em Círculo” apresentado no CCC

O Círculo de Cultura Musical Bombarralense (CCMB) realizou no passado domingo, no Grande Auditório do Centro Cultural ede Congressos (CCC) das Caldas da Rainha, um concerto de apresentação do disco “40 Anos de Cultura em Círculo”, alusivoà comemoração do 40o...

circulo bombarralense1

Teatro da Rainha organiza colóquio “Caldas, Cidade Criativa?”

“Caldas, Cidade Criativa?” é o mote para a 6ª edição do colóquio “Teatro, Espaço Vazio e Democracia”, a ter lugar no Teatro da Rainha, no dia 10 de dezembro, às 15h. Intervirão Fernando Mora Ramos, diretor da companhia fundada em 1985, Sofia Bandeira Duarte, Sofia Reboleira, João Gabriel e Pedro Xavier Mendonça. No mesmo dia, às 18h30, a Sala Estúdio do Teatro da Rainha acolherá o concerto “De Buenos Aires a Paris”, com Emma Alonso na voz e José Manuel Vaquero ao piano.

coloquio