Q

Previsão do tempo

20° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 27° C
21° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 27° C
22° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 30° C

37º Festival do Vinho Português e 27 ª Feira Nacional da Pera Rocha foi “um sucesso absoluto”

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Terminou na passada segunda-feira o 37º Festival do Vinho Português e 27ª Feira Nacional da Pera Rocha, na Mata Municipal do Bombarral, numa edição em que o número de visitantes em relação a edições anteriores “foi largamente ultrapassado atraindo cerca de 40 mil pessoas”, muitas das quais saborearam alguns dos melhores vinhos que são produzidos nas diversas regiões vitivinícolas do país e deliciaram-se com as várias iguarias que têm por base a rainha da fruticultura portuguesa.
Autarcas na inauguração do certame

Terminou na passada segunda-feira o 37º Festival do Vinho Português e 27ª Feira Nacional da Pera Rocha, na Mata Municipal do Bombarral, numa edição em que o número de visitantes em relação a edições anteriores “foi largamente ultrapassado atraindo cerca de 40 mil pessoas”, muitas das quais saborearam alguns dos melhores vinhos que são produzidos nas diversas regiões vitivinícolas do país e deliciaram-se com as várias iguarias que têm por base a rainha da fruticultura portuguesa.

O certame, que regressou depois de uma paragem forçada de dois anos, devido à pandemia da Covid-19 e que contou com a presença de 66 expositores, 24 dos quais ligados ao setor vitivinícola, e 8 expositores ligados à produção de pera rocha, decorreu ao longo de cinco dias e foi “um sucesso absoluto, batendo números recordes todos os dias em termos de afluência de público”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal, Ricardo Fernandes.

Com “um formato reforçado”, o evento apresentou-se com “um grande dinamismo e força, em que se notou com uma grande adesão por parte das pessoas ao certame, que é o maior do nosso concelho fazendo com que toda a atividade deste festival fosse de facto atrativa para quem nos visitou”, referiu o edil, adiantando que o número de visitantes previsto “foi largamente ultrapassado”.

Além de voltar a apresentar uma oferta gastronómica diversificada, com diversos espaços, alguns geridos por associações do concelho, o evento contou ainda com um programa de animação diversificado e um espaço exclusivamente dedicado às crianças, com atividades lúdicas, jogos, pinturas faciais, entre outras.

Autarca garante hospital no Bombarral

Na inauguração do certame, o autarca relembrou que “esta região é das mais mal servidas, diria até a mais mal servida, em termos de acesso a cuidados hospitalares”. No que diz respeito a este assunto, o presidente revelou que “reunidos com a Ministra da Saúde, Marta Temido, foi confirmado a mim e aos presidentes de câmara presentes” que a localização do novo hospital do Oeste “será no Bombarral, no terreno que esta Câmara Municipal já disponibilizou na Quinta do Falcão”.

Para Ricardo Fernandes, “o novo hospital do Oeste é uma infraestrutura essencial para o bem-estar coletivo e para a saúde de quem usufrui da região do Oeste”, sendo “uma promessa com décadas de atraso que não pode continuar a ser adiada”. Nesse sentido, “o Bombarral é a melhor opção, não por amiguismo, mas porque é a localização mais rápida, mais segura e com todas as condições para acolher esta infraestrutura”, explicou o edil, adiantando que neste tema “não pode haver qualquer tipo de eleitoralismo”, uma vez que “as pessoas do Oeste precisam de um novo Hospital”.

Para finalizar, o autarca garantiu que “da parte do Bombarral, tudo continuaremos a fazer para que ninguém adie mais a construção do Hospital do Oeste, e estou convencido que se nos mantivermos unidos, vamos superar mais este problema e conseguiremos passar a prestar também no Oeste os serviços de saúde que as suas gentes tanto merecem e anseiam”.

“O setor do vinho é dos que mais exporta”

Presente no certame também esteve a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, que acompanhada pelo secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, Carlos Miguel, e restante comitiva política, sublinhou que “iniciativas como estas são essenciais para o país, e neste caso em concreto junta dois dos setores que mais exportam a nível nacional”.

No que diz respeito ao setor da viticultura, que representa 10% do vinho produzido em Portugal, a ministra esclareceu que este tem registado “um crescimento significativo, seja em quantidade ou em valor”, tendo sido produzidos este ano cerca de 1300 milhões de hectolitros, representando mais 18% do que a campanha anterior. Já no que toca às vendas nacionais, Maria do Céu Antunes referiu que “houve um crescimento de 10,7 % em volume, 58,8% em valor e um aumento do preço médio 5,6%”. Todos estes dados, segundo a ministra, mostram que “esta região de facto tem uma dinâmica muito significativa e este é um dos setores dentro do setor agrícola que mais exporta”.

À semelhança do que acontece com o vinho, Maria do Céu Antunes relatou que “a pera rocha também é maioritária ao nível da exportação, tendo em 2021 exportado cerca de 81 milhões de euros e importámos no valor de 15 milhões, ou seja, é um setor onde claramente a balança comercial é positiva”. Face a isso, “vamos continuar à procura de novos mercados e trabalhar nesses mercados para não ficarmos reféns”, apontou a ministra, garantindo que ambos os setores podem “claramente ir mais longe”.

No certame também foram entregues os troféus e os diplomas aos produtores premiados no Concurso de Vinhos Engarrafados do 37º Festival do Vinho Português, sendo que a Companhia Agrícola de Sanguinhal garantiu o primeiro prémio com a Quinta de S. Francisco (2021), o segundo prémio com o Península de Lisboa (2021) e o terceiro com o Sanguinhal / Arinto/Chardonnay (2021).

A Adega Cooperativa da Vermelha garantiu o segundo prémio com o Grande Reserva (2019) – Brancos DOP e o terceiro prémio com o Mundus Evolução (Branco -2019). Já a Casa Agrícola Horácio Nicolau conseguiu o primeiro prémio com o Solar da Marquesa (rosado – 2021) e o segundo prémio com o Solar da Marquesa (branco – 2023). A Adega Cooperativa Cadaval ganhou o terceiro prémio, com o Confraria (branco – 2021) – Regionais de Lisboa Leves e o Confraria Reserva (2020 – Brancos DOP).

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Rotary Club organizou palestra “Dia do Mimo”

O Rotary Club do Bombarral organizou no passado dia 1, no auditório da Caixa de Crédito Agrícola do Bombarral, uma palestra sobre “A Importância do Mimo na Saúde Mental”, tendo como tema central o suicídio. A iniciativa foi dinamizada pela equipa de Psiquiatria e...

suicidio

Candidato Pedro Seixas pretende “devolver o PS à sociedade e com ela projetar o futuro”

Pedro Seixas, militante do Partido Socialista, apresentou publicamente no passado sábado a sua candidatura às eleições para a liderança da concelhia do Partido Socialista das Caldas da Rainha. O projeto “Pelo PS, pelo Concelho, juntamos Forças”, que conta com o apoio de Isabel Alves Pinto, que, assim, abdicou da candidatura que tinha apresentado, pretende “devolver o PS à sociedade e com ela projetar o futuro que pertence a todos nós”.

pedro seixas