Q

Previsão do tempo

22° C
  • Wednesday 22° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 32° C
22° C
  • Wednesday 22° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 33° C
23° C
  • Wednesday 23° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 36° C

Inventariação de borboletas noturnas na Mata Municipal

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
No decorrer do trabalho de inventariação das borboletas noturnas da Mata Municipal do Bombarral, durante o mês de julho, foi detetada a presença de uma pequena borboleta noturna, a Dasycera oliviella (Fabricius, 1794). Esta espécie, que pertence à família Oecophoridae, é inserida no que se designa de micro borboletas. Apesar das cores garridas e padrões […]
Micro borboleta com cerca de 8mm de comprimento

No decorrer do trabalho de inventariação das borboletas noturnas da Mata Municipal do Bombarral, durante o mês de julho, foi detetada a presença de uma pequena borboleta noturna, a Dasycera oliviella (Fabricius, 1794). Esta espécie, que pertence à família Oecophoridae, é inserida no que se designa de micro borboletas. Apesar das cores garridas e padrões singulares, esta borboleta tem apenas cerca de 8mm de comprimento.

Com uma distribuição em Portugal Continental a norte do rio tejo e poucos registos na zona Oeste, é uma espécie típica de florestas maduras, em particular de carvalhos, onde a lagarta se alimenta de madeira em decomposição, contribuindo assim para a renovação do solo florestal.
Desde março de 2021 que tem vindo a ser efetuado o levantamento das espécies de borboletas noturnas que ocorrem na Mata Municipal do Bombarral. Este trabalho insere-se também no projeto Rede de Estações de Borboletas Noturnas, que tem como coordenador geral Helder Cardoso.
Em Portugal existem mais de 2800 espécies de borboletas conhecidas. Ao contrário das borboletas diurnas, o estudo das borboletas noturnas pode ser realizado com recurso a um método passivo de elevado sucesso, e que se apoia na sua atração com recurso a armadilhas luminosas. Estas armadilhas consistem num meio atrativo (uma lâmpada especial e um contentor onde as borboletas entram até serem examinadas, identificadas e contadas). Se esta armadilha funcionar no mesmo local em períodos alargados de tempo, é denominada por “estação”.
Qualquer pessoa individual, ou grupo, pode criar a sua própria estação. Basta adquirir ou construir uma caixa de amostragem e lâmpada adequada e começar a registar as borboletas que aparecem. Uma estação pode ser criada tanto em ambiente mais urbano, num jardim ou varanda, por exemplo, como num local mais remoto e natural.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Macroalga da costa de Peniche pode retardar envelhecimento da pele

Os extratos enriquecidos em florotaninos e outros componentes obtidos a partir de uma macroalga recolhida na costa de Peniche apresentam um marcado efeito inibidor sobre as enzimas colagenase e elastase, responsáveis pela degradação da matriz da pele e diretamente relacionadas com o processo de envelhecimento cutâneo, aponta uma investigação levada a cabo por uma equipa do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente do Politécnico de Leiria. A investigação originou um pedido de patente, que foi agora aprovada pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

alga

Ciclismo em A-dos-Francos

No dia 21 de agosto, a segunda etapa da 14ª Volta a Portugal de Cadetes em ciclismo vai passar em A-dos-Francos, junto ao monumento de homenagem a João Almeida, cerca das 11h30, depois do prólogo em Alpiarça e da primeira etapa entre Almeirim e Benavente.

Ginastas do Acrotramp vão ao campeonato do mundo

Sofia Vala e Francisca Coutinho, ginastas do Acrotramp Clube de Caldas, foram apuradas para o Campeonato do Mundo por Idades, que se realizará entre os dias 23 e 26 de novembro, em Sófia, na Bulgária.