Q

Previsão do tempo

14° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 22° C
14° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
14° C
  • Friday 24° C
  • Saturday 30° C
  • Sunday 24° C

Administração do hospital esclarece informação veiculada nas redes sociais

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) esclareceu ao JORNAL DAS CALDAS e à Comissão Cívica de Utentes do CHO que “não houve registo de morte de um bebé à nascença na madrugada de 29 de junho, na unidade de Caldas da Rainha”, como foi difundido nas redes sociais.

A administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) esclareceu ao JORNAL DAS CALDAS e à Comissão Cívica de Utentes do CHO que “não houve registo de morte de um bebé à nascença na madrugada de 29 de junho, na unidade de Caldas da Rainha”, como foi difundido nas redes sociais.

“Ocorreu de facto, na noite referida, a admissão de uma grávida com uma situação clínica complexa e inesperada, cujos dados de saúde cabem proteger e respeitar, o que nos impede de revelar a informação clínica aprofundada sobre o episódio”, revelou a administração hospitalar, garantindo, no entanto, que a situação clínica mencionada “teve toda a assistência necessária e imediata na Urgência Obstétrica e na Maternidade do CHO, que se encontrava a funcionar”.

“Por este motivo, a associação do caso clínico referido à falta de assistência ou de recursos é errada e não corresponde à realidade, gerando um ambiente de alarme e insegurança social desproporcionado e injustificado”, sustentou.

De acordo com a administração, a Urgência de Obstetrícia não esteve encerrada na noite de 28 de junho. “Estava acionado o mecanismo de desvio de doentes urgentes encaminhados pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes – CODU/INEM, um mecanismo utilizado há anos na gestão da procura pelo SNS. Os hospitais que, por períodos transitórios, acionam o desvio de CODU mantêm a Urgência a funcionar, dando resposta a quem se dirige pelos seus meios, como sucedeu no caso mencionado”, explicou a administração.

Como o JORNAL DAS CALDAS revelou na edição passada, a administração anunciou que “por períodos transitórios existem alguns constrangimentos” na Urgência Geral da unidade de Caldas da Rainha, pelo que foi solicitado ao CODU “o reencaminhamento de doentes críticos para outras unidades hospitalares, de acordo com a situação clínica”. Ou seja, se forem transportados de ambulância nem chegam a dirigirem-se para Caldas da Rainha, sendo logo desviados para o hospital que os irá receber.

Contudo, “todos os doentes que se desloquem diretamente à Urgência serão admitidos e atendidos”, garantiu a administração.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

162 quilos de lixo recolhidos por voluntários na cidade

Uma ação de limpeza nas duas freguesias urbanas das Caldas da Rainha, na passada quarta-feira, durante três horas (das 14h30 às 17h30), contou com 89 voluntários, que recolheram162 quilos de lixo.

limpeza

Real Combo Lisbonense regressa ao CCC

No dia 28 de outubro, pelas 21h30, o CCC — Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha será palco do regresso do Real Combo Lisbonense à cidade.

joao paulo feliciano 2

Assembleia Municipal faz balanço de um ano de governação do Vamos Mudar

Na sessão da Assembleia Municipal de 27 de setembro, o membro do Movimento Vamos Mudar (VM), António Curado, fez um balanço “positivo” da atividade do VM, uma vez que no dia 26 de setembro fez um ano que a candidatura liderada por Vitor Marques venceu as eleições “para a Câmara Municipal e para a Assembleia Municipal (AM) e também para as duas juntas de freguesia da cidade”.

assembleia 1