Q

Previsão do tempo

19° C
  • Friday 19° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 26° C
19° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 27° C
19° C
  • Friday 21° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 29° C

Presidente da Câmara das Caldas insiste em hospital na zona da antiga Matel

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A construção do novo hospital num terreno no concelho do Bombarral já foi contestada pelo presidente da Câmara das Caldas da Rainha que, em comunicado, disse que “não colocando em causa a credibilidade técnica e científica, do estudo”, considera que o documento apresenta uma previsão “setorial sem ter em devida consideração a dinâmica do território, dado que se baseia em critérios dos quais não constam a análise da envolvente do território, não tem em consideração as ofertas privadas de saúde e inclui outros territórios que beneficiam de outras ofertas hospitalares para além do CHO”.
Vitor Marques contesta a proposta de localização do novo Centro Hospitalar do Oeste

A construção do novo hospital num terreno no concelho do Bombarral já foi contestada pelo presidente da Câmara das Caldas da Rainha que, em comunicado, disse que “não colocando em causa a credibilidade técnica e científica, do estudo”, considera que o documento apresenta uma previsão “setorial sem ter em devida consideração a dinâmica do território, dado que se baseia em critérios dos quais não constam a análise da envolvente do território, não tem em consideração as ofertas privadas de saúde e inclui outros territórios que beneficiam de outras ofertas hospitalares para além do CHO”.

O autarca revela, ainda, ter apresentado, em conjunto com o município de Óbidos, depois de também ter auscultado o presidente de Peniche, um terreno com 60 hectares na zona da antiga Matel para a construção do Hospital. Vítor Marques salienta que a localização proposta “dispõe de fáceis acessibilidades (A8 / A15 – rodovia e ferrovia) e tem uma localização equidistante dos territórios já identificados, serve igualmente o Bombarral, Cadaval, parte de Alcobaça, Nazaré (Oeste Norte) e até Rio Maior, com um público alvo superior a 200 mil habitantes”.

Vitor Marques entende que, para além da localização, se torna necessário que “o novo hospital tenha um programa ambicioso, com uma diferenciação de serviços e valências, com capacidade superior a 400 camas e unidade de cuidados intensivos de lotação polivalente de 30/40 camas organizadas em clusters de 12/15 camas”. Defende também que o futuro hospital do Oeste venha a ter “uma unidade de nefrologia, hemodiálise, oncologia, urgência médica e cirúrgica”.

O autarca lamenta que “o Orçamento de Estado para 2022 não integra nenhum financiamento dedicado ao novo CHO, mas também não contempla qualquer verba para financiar o plano diretor do atual CHO e investimentos necessários e urgentes”.

Recordando que foi a OesteCIM a custear o estudo, aponta que “não colhe por isso o argumento de que os Municípios não foram capazes de se unir no esforço conjunto de ajudar a “desenhar” soluções possíveis para uma matéria cuja responsabilidade é exclusivamente política e do Estado Central e que evidencia à posteridade de que o Governo não precisa de mais estudos para tomar as decisões políticas necessárias para defender os interesses da população e de novas políticas de saúde para a região do Oeste”.

O presidente da autarquia das Caldas solicita, ainda, ao Governo “medidas urgentes para o atual Centro Hospitalar do Oeste (CHO), com um programa de investimento que permita a resposta que o Oeste necessita em termos de saúde hospitalar, se necessário abrindo um processo negocial com o Montepio e outras unidades de saúde, no sentido de libertar a medicina interna e encontrar respostas de retaguarda, para além de outras medidas complementares”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Agrupamento Escolas São Martinho do Porto – António Salvador – 17,6 valores

António Salvador, do Agrupamento Escolas São Martinho do Porto, terminou o 12º ano com uma média de 17,6 valores. O jovem de 17 anos entrou na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, no curso de Direito. Apesar das aulas ainda não terem começado, está a “gostar bastante da receção”.

antonio escola sao martinho

Escola Secundária Josefa de Óbidos – Margarida Rebelo Almeida – 18 valores

Margarida Rebelo Almeida, de 17 anos, do 12.º ano do curso de Ciências e Tecnologias, foi a melhor aluna da Escola Secundária Josefa de Óbidos. Terminou o ensino secundário com média interna de 19,1 valores. Nos exames nacionais, obteve 18,0 valores no de Matemática A e 19,1 no de Física e Química A. 

margarida josefa dobidos

Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste – Fábio Romano – 18 valores

Fábio Romano, de 33 anos, aluno da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, do curso de Gestão e Produção de Cozinha, foi o melhor aluno com uma classificação de 18 valores (correspondendo aos dois primeiros semestres. Encontra-se a aguardar a nota de estágio curricular, que irá ainda integrar esta média).

img 6552 2 fabio romano