Q

Previsão do tempo

15° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 28° C
15° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C
15° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 29° C
  • Monday 30° C

Criadas 12 Unidades Locais de Proteção Civil em todas as freguesias

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Serviço Municipal da Proteção Civil das Caldas da Rainha criou 12 Unidades Locais de Proteção Civil em todas as freguesias do concelho, aumentando a capacidade de resposta no levantamento de situações de perigo e de atuação em casos de catástrofes.
– Distribuição do material para a ação na área da proteção de pessoas e bens

O Serviço Municipal da Proteção Civil das Caldas da Rainha criou 12 Unidades Locais de Proteção Civil em todas as freguesias do concelho, aumentando a capacidade de resposta no levantamento de situações de perigo e de atuação em casos de catástrofes.

protecao civil 2
Quatro elementos de cada freguesia receberam formação

Cerca de meia centena de pessoas integra as novas unidades locais de Proteção Civil, cobrindo 100% do território do concelho das Caldas da Rainha.

Estas entidades, criadas no âmbito de Lei de Bases da Proteção Civil, têm o objetivo de auxiliar na gestão e de risco e prevenção, ajuda e socorro de pessoas, bens e ambiente em caso de catástrofe, acidente ou incêndio.

Ao JORNAL DAS CALDAS, Gui Caldas, coordenador municipal de Proteção Civil, disse que promoveram formação em proteção civil a quatro elementos de cada uma das 12 freguesias. Distribuíram também material bem como fardamento, designadamente capacetes para intervenção, motosserras, blusões impermeáveis e botas, no sentido de “dotar as mesmas das condições mínimas para a sua ação na área da proteção de pessoas e bens”.

No passado sábado decorreu no salão nobre da Câmara das Caldas a cerimónia de entrega do material de auxílio às juntas de freguesia. Estiveram presentes o presidente, Vitor Marques, e o vice-presidente, Joaquim Beato.

A proteção civil a nível das autarquias “deve começar a atuar da base para o topo mediante a sua capacidade de resposta, mas sempre com o princípio orientador definido e conhecido por todos os intervenientes”, relatou Gui Caldas.

Segundo este responsável, a criação das 12 Unidades Locais de Proteção Civil em todas as freguesias do concelho tem como intuito a organização da “Proteção Civil na sua base, nas pessoas e nas instituições próximas, e a gestão dos recursos consoante as necessidades”.

Estas Unidades Locais de Proteção Civil compreendem atividades desenvolvidas em estreita ligação e coordenação do Serviço Municipal de Proteção Civil. A finalidade é “prevenir riscos coletivos inerentes a situações de acidente grave ou catástrofe no território da freguesia, atenuar os seus efeitos, proteger, socorrer e assistir pessoas e outros seres vivos e bens em perigo quando aquelas situações ocorram, e apoiar a reposição da normalidade da vida das pessoas nas áreas afetadas da freguesia”, contou Gui Caldas.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Despiste mortal na estrada entre a Foz e Caldas

Um homem de 63 anos morreu na sequência do despiste do carro que conduzia, ao final da manhã da passada quinta-feira na variante entre a Foz do Arelho e as Caldas da Rainha, na zona da freguesia do Nadadouro, após uma curva.

despiste 1

127 anos dos bombeiros festejados em cerimónia emotiva

A cerimónia do 127º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha, realizada no passado domingo, foi bastante emotiva, pela passagem ao quadro de honra de dois bombeiros, pelas promoções, condecorações e louvores, pela transferência de testemunho do porta-estandarte, pela atribuição de patrono a duas viaturas, pelo elogio ao comandante de Pedrógão Grande, mas sobretudo por ter sido lembrada a morte de um bombeiro da corporação vizinha de Óbidos no maior incêndio ocorrido este ano nas Caldas da Rainha.

bombeiros1

Agrupamento Escolas São Martinho do Porto – António Salvador – 17,6 valores

António Salvador, do Agrupamento Escolas São Martinho do Porto, terminou o 12º ano com uma média de 17,6 valores. O jovem de 17 anos entrou na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, no curso de Direito. Apesar das aulas ainda não terem começado, está a “gostar bastante da receção”.

antonio escola sao martinho