Q

Previsão do tempo

19° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
19° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
20° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C

Vamos Mudar constitui-se como associação para prosseguir cidadania

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Associação Vamos Mudar (VM) foi constituída em notário a 8 de abril, por nove elementos que também estiveram na formação do movimento de cidadãos. Tem como objetivo dar continuidade ao trabalho iniciado pelo movimento de cidadania que é a “discussão critica e construtiva”. A sede está situada no Bairro da Ponte, junto à ponte sobre a linha férrea. Possui mais de 50 sócios e existe uma ficha de inscrição para novos associados.
A Associação Vamos Mudar foi constituída em notário a 8 de abril

A Associação Vamos Mudar (VM) foi constituída em notário a 8 de abril, por nove elementos que também estiveram na formação do movimento de cidadãos. Tem como objetivo dar continuidade ao trabalho iniciado pelo movimento de cidadania que é a “discussão critica e construtiva”. A sede está situada no Bairro da Ponte, junto à ponte sobre a linha férrea. Possui mais de 50 sócios e existe uma ficha de inscrição para novos associados.

O movimento independente VM foi formado no ano passado, inicialmente por 13 elementos, para concorrer às eleições autárquicas. Conseguiu a vitória à Camara das Caldas e por determinação da lei foi extinto no dia das eleições.

Vitor Marques, um dos fundadores da associação e presidente do Município, disse ao JORNAL DAS CALDAS que “foi sempre nossa vontade e do grupo que foi acompanhando a candidatura eleitoral que pudéssemos dar continuidade enquanto movimento associativo de cidadania. Tratámos notarialmente do registo da associação dos processos normais de inscrição e o passo seguinte será realizar a assembleia geral para ratificar os estatutos e eleger a direção”. 

A sede da nova associação abriu pela primeira vez no dia 11 de abril, para um encontro que assinalou os seis meses de governação do executivo VM. “Vamos preparar o esquema de abertura da sede que será decidido pela direção”, revelou Vitor Marques, referindo que será “um espaço de convívio, discussão e reunião para podermos acompanhar todo o processo governativo do interesse para as Caldas da Rainha”.

O dirigente pretende com a nova associação “dar a possibilidade às pessoas de reunir e dar voz a propostas e ideias”.

Segundo Vitor Marques, cabe à direção definir os caminhos da associação, mas entre as ideias já discutidas irão organizar “conferências, colóquios e apresentações de interação com a comunidade”. O intuito é também obter “contributos para fazer a melhor governação possível”.

O autarca não será o presidente da associação, mas fará gosto em “fazer parte dos órgãos sociais”. “Pelo meu envolvimento no Município não serei o presidente”, contou, acrescentando que “apesar do apoio à estrutura governativa queremos que a Associação VM tenha algum distanciamento, para que haja sentido crítico e construtivo”. 

Para Vitor Marques, “fazia todo o sentido continuar o trabalho do movimento VM porque “a partir do momento que apresentámos a nossa candidatura, em março de 2021, criámos muitas mecânicas de discussão, criação de ideias e projetos”. A Associação Vamos Mudar continua com o site e página do Facebook para partilhar mais informação.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2