Q

Previsão do tempo

19° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C
19° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 28° C
20° C
  • Thursday 29° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 31° C

Estudantes da ETEO deixam boa imagem nas entidades onde estagiaram no estrangeiro

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Entre 28 de fevereiro e 9 de abril, a Escola Técnica Empresarial do Oeste (ETEO) teve 35 alunos em mobilidade para estágios em empresas na Polónia, Grécia e Espanha, no âmbito no âmbito do Programa Erasmus+. Os professores permaneceram com os alunos durante uma semana, para apoiar na adaptação.
O grupo de Cracóvia sentiu segurança no país

Entre 28 de fevereiro e 9 de abril, a Escola Técnica Empresarial do Oeste (ETEO) teve 35 alunos em mobilidade para estágios em empresas na Polónia, Grécia e Espanha, no âmbito no âmbito do Programa Erasmus+. Os professores permaneceram com os alunos durante uma semana, para apoiar na adaptação.

Dos alunos que viajaram, 27 são finalistas e estiveram a realizar formação em contexto de trabalho por seis semanas, e oito são recém-graduados que continuam a realizar o seu estágio de quatro meses em Barcelona, terminando a 26 de junho.

Foram ainda em mobilidade vários docentes e não docentes, incluindo a presidente da direção, Filomena Rodrigues, que realizaram job shadowing (acompanhamento e experiência de trabalho no exterior) em escolas e visitas técnicas a empresas.

Os estudantes dos cursos profissionais da ETEO deixaram boa imagem nas entidades onde estagiaram no estrangeiro. “Os nossos alunos destacam-se, na parte prática, e empenham-se”, afirma Almerindo Almeida, professor que acompanhou os alunos a Cracóvia.

O docente destacou que a ETEO se assume como uma verdadeira escola de “oportunidades”, apostando em projetos de Erasmus. “Estes jovens fazem a aculturação do país, desenvolvem competências únicas e só crescem quando saem da sua zona de conforto”, salientou.   

“Recebemos os diplomas deles pelas entidades que os acolheram e Portugal teve uma representação de excelência”, apontou Almerindo Almeida

Segundo fez notar, “o grupo que estagiou na Polónia teve a nota máxima em empresas diferentes, o que é um orgulho para a escola, cidade e país”.

Almerindo Almeida elogiou ainda a “capacidade destes jovens de conviverem e de se relacionarem entre eles”. 

Grupo na Cracóvia

O grupo de Cracóvia (Polónia) incluiu nove formandos a frequentarem os cursos profissionais de Serviços Jurídicos e Técnico de Turismo e Saúde e Técnico de Auxiliar de Saúde.

O JORNAL DAS CALDAS falou com Rui Martins, de 21 anos, e Maria Terra, de 16 anos, do curso de Serviços Jurídicos, que tiveram a sua experiência de formação em contexto de trabalho numa equipa de futebol da cidade, o Wisla Krakow.

Trabalharam no âmbito do departamento legal do clube, mas segundo Rui Martins, providenciaram também apoio a outras secções, tais como “marketing, vendas e departamento VIP”. Uma das tarefas principais foi a pesquisa de informação, tradução de contratos para jogadores que não eram polacos e estatutos da Federação Internacional de Futebol (FIFA).

Os estudantes relataram que existiu um bom ambiente dentro do local de estágio, estando “disponíveis para ajudar”. Devido a terem assinado um contrato de sigilo profissional, sob pena de pagamento de uma coima, não puderam revelar de forma detalhada as tarefas que realizaram.

“Foi uma experiência diferente muito positiva, que definitivamente nos vai marcar”, salientaram, revelando que foram ver um jogo da equipa de futebol da cidade.

O professor Almerindo e os alunos que estagiaram na sede do clube de futebol convidaram a equipa Wisla Krakow para vir às Caldas e participar no Futemania Oeste, um evento de futebol que irá contar com cerca de 2000 atletas.

Relativamente ao alojamento, também correu tudo bem. Desempenharam as tarefas domésticas de forma organizada e em grupo.

Tiveram a oportunidade de visitar o castelo de Wawel, foram a Salt Mine, que são umas minas subterrâneas, e visitaram ainda o campo de concentração de Auschwitz, que na sua opinião, foi uma das “visitas mais interessantes e lugar de tristeza, reflexão e memória que se tornou num símbolo do holocausto”.

Antes da ida para a Polónia, houve receios devido à proximidade da Ucrânia, que foram ultrapassados com a chegada ao país. “Apesar do nervosismo, nomeadamente dos nossos pais, gerados pela situação que se está a viver no país vizinho, verificou-se que estava tudo tranquilo e que os polacos fazem a sua vida normal e que estão habituados a ajudar o povo da Ucrânia”, contaram.   

Em Atenas

erasmus 2 1
Uma experiência enriquecedora em Atenas

O grupo de Atenas (Grécia) também foi composto por nove alunos dos cursos de Turismo e de Segurança no Trabalho e Informática – Sistemas.

Raquel Moreira, de 17 anos, do curso de turismo, estagiou na empresa “Insiders Travel Experience” (agência de viagens online). “A minha integração está a ser impecável, mostraram-me a empresa, ajudaram-me com o inglês e sinto-me confortável no meu local de estágio”, contou. 

Laura Ornelas, de 17 anos, do curso de Segurança de Trabalho, estagiou numa empresa de coworking ligada ao empreendedorismo e que colabora na criação de empresas. “O estabelecimento era bastante organizado e a equipa muito simpática e acolhedora”, disse a aluna, que ficou surpreendida com o “espaço do escritório” e com o facto de a sua monitora falar um pouco de português e de não serem os únicos estagiários portugueses na empresa, também em mobilidade de Erasmus. Em termos de atividades propostas, a “empresa atribuiu-nos projetos bastante interessantes para desenvolvermos em grupo, e sentimos um grande apoio e ajuda da parte da equipa e dos outros estagiários”, apontou.

A língua grega foi mais difícil para estas estudantes, que utilizavam por norma o inglês. No entanto, aprenderam algumas expressões em grego. A gastronomia do país foi uma boa experiência, mas “a alimentação era feita em casa”.

O balanço de Laura e Raquel foi “muito positivo e uma experiência enriquecedora”. Fizeram visitas à cidade e culturais, como à Acrópole, Teatro Grego, Monte Lycabettus, entre outros. 

A professora de matemática, Ana Bento, que acompanhou o grupo da Grécia, também elogiou o desempenho dos jovens, revelando que houve um aluno do curso de Técnico de Informática de Sistemas que foi convidado a ficar a trabalhar na empresa onde estagiou. “Por opção própria, não ficou mas é um orgulho para a escola”, relatou, acrescentando que “vários alunos receberam uma carta de recomendação”.

Ana Bento referiu que os professores participaram num workshop sobre comunicação, que “é fundamental para o nosso dia a dia”.

Em Barcelona

erasmus 3
O grupo de Barcelona

Foram 19 os estudantes que rumaram em direção a  Barcelona, com dois  professores  acompanhantes.  Oito alunos que  terminaram  o  curso  no  ano letivo  anterior,  uns  do  curso  de Multimédia  e  outros  de  Animação,  que  estão ainda em  Barcelona  quatro  meses,  e  os  nove selecionados  deste  ano,  das  turmas  de  Serviços  Jurídicos,  Segurança  no Trabalho e Auxiliar de Saúde, que ficaram seis semanas.

Ana Rita Montenegro, de 22 anos, do curso de Serviços Jurídicos, estagiou num escritório de advogados. Confessou que fez mais trabalhos de “gestão, economia e bancário financeiro”, o que para esta aluna foi importante porque é a área que quer seguir na universidade. “Foi bom porque vi que gosto muito de economia e é mesmo o que curso a que me vou candidatar”, contou.

A aluna revelou que todos os colaboradores da empresa faziam teletrabalho dois dias por semana.

Foi conhecer um  pouco  de  Barcelona  com  os  professores acompanhantes,  onde   contemplaram  o  exterior  da  Sagrada  Família, passearam pelo Bairro Gótico, pelas Ramblas, pelo Mercado de Barcelona, pela Praça de Barcelona e a praia Barceloneta.

Marla Gomes, professora de educação física, que acompanhou o grupo a Barcelona, referiu que “não há palavras para descrever o que sentimos depois de receber o feedback das empresas”. “Ficam individualmente com a referência positiva, o que é uma porta de entrada para o mercado de trabalho”, apontou, acrescentando que são “experiências que ficam para a vida a nível pessoal e profissional”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2

VMER volta a ter mais saídas para situações de trauma

A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) das Caldas da Rainha no serviço de urgência do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) voltou à situação “normal” de seis a sete saídas por turno de oito horas, número que havia reduzido nos dois últimos anos de pandemia. No dia 15 de maio foi celebrado o 20º aniversário da VMER.

vmer 1