Q

Previsão do tempo

21° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
21° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
22° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C

Caldas assinala Dia da Água com ligação de fontes históricas reabilitadas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Dia Mundial da Água, na passada terça-feira, foi assinalado pela Câmara Municipal das Caldas da Rainha com a inauguração da ligação da água no chafariz da Rua Nova, a fonte do Largo D. Manuel I e a fonte dentro do Hospital Termal, que foram reabilitadas pela autarquia.
Fonte no interior do edifício principal do Hospital Termal

O Dia Mundial da Água, na passada terça-feira, foi assinalado pela Câmara Municipal das Caldas da Rainha com a inauguração da ligação da água no chafariz da Rua Nova, a fonte do Largo D. Manuel I e a fonte dentro do Hospital Termal, que foram reabilitadas pela autarquia.

A cerimónia começou com um momento musical por Pedro Caldeira Cabral, Orlando Trindade e Joaquim Silva, seguindo-se a ligação dos fontanários.

O vereador do PS, Luís Patacho, que é também o representante do Município na Associação Europeia das Cidades Históricas Termais (EHTTA), que conta atualmente com 48 cidades associadas em mais de 15 países, disse que tem muita satisfação em ver a recuperação das fontes e chafarizes.

Luís Patacho afirmou que Caldas é a “terra das águas”, mas não tem sabido viver muito bem com aquilo que “são as suas fontes e chafarizes e até alguns elementos escultóricos que deveriam ter água e que não têm”.

Considera que esta iniciativa é por si “significativa”, mas também “simbólica”, porque é desde logo uma “recuperação do património das Caldas”.

O autarca espera que esta ação seja uma viragem do concelho na colocação do termalismo “na primeira linha da agenda do município e da economia das Caldas”.

Plano de Expansão do Termalismo

O socialista lembrou o passo que foi dado no sentido de se conseguir reabrir as “termas”, revelando que “agora finalmente a Câmara está a encetar diligências e procedimentos para a aprovação de um Plano de Expansão do Termalismo”. “Isto para mim é uma iniciativa muitíssimo relevante porque há anos que defendo a expansão do ponto de vista patrimonial como a construção de um novo balneário mais moderno e mais atrativo, que seja mais concorrencial face às estâncias termais pelo país fora”.

Luís Patacho adiantou que é importante que se consiga com esse plano de expansão uma “articulação com o património mais recente”. Defende ainda uma articulação com a “economia local e com as águas do mar da Foz do Arelho, de Salir do Porto e de Paul de Tornada”. “Que esta iniciativa seja mais um passo para definitivamente darmos prioridade ao termalismo nas Caldas”, declarou. 

O presidente da Câmara, Vitor Marques, revelou que estão a dar passos “para colocar todo este património ao serviço da população e ao serviço da saúde”.

“Hoje pusemos as fontes a deitar água”, salientou, acrescentando que “é uma água que não é desperdiçada porque já ia para o lago do Parque D. Carlos I e agora foi desviada para os fontanários”.

Segundo Vítor Marques, é um “processo que já estava feito, foi só recuperar e tirar partido do que já estava realizado”.

Referiu ainda que a autarquia quer dinamizar mais momentos musicais no “Hospital Termal, mas também proporcionar estes momentos noutros locais do concelho”. 

Caldas com ligação a chafarizes e fontanários

Caldas da Rainha, além da ligação umbilical às artes, mantém uma ligação especial com as águas, não se confinando apenas às termais, mas também a chafarizes e fontanários.

Exemplo disso mesmo é o Chafariz da Rua Nova, o segundo de três chafarizes construídos nos meados do século XVIII que visavam oferecer à população um bem de difícil acesso na altura – água potável.

Este chafariz surgiu no seio de inúmeras transformações da então vila das Caldas da Rainha, protagonizadas por Manuel da Maia (engenheiro), a pedido do Rei D. João V e encontra-se no Largo D. Manuel I, próximo da escadaria que liga à Rua Rodrigo Berquó.

O objetivo consistia em ter um total de sete bicas nos três chafarizes, numa homenagem às plêiades, sete filhas de Atlas e da oceânide Pleione, que correspondem a estrelas, sendo a razão das estrelas nos chafarizes. A sua construção assenta num estilo barroco, de corpo único, com uma estrela onde assenta a bica, precisamente uma das sete plêiades.

No interior do edifício principal do Hospital Termal, próximo da escadaria de acesso à Piscina da Rainha, encontramos a buvette termal, onde se podia ingerir água termal como tratamento. Tem um claro estilo joanino, fazendo parte das novas infraestruturas termais contruídas entre 1747 e 1750.

Já o chafariz no centro do Largo D. Manuel I tem um estilo mais moderno, tendo sido instalado no século XX.

fontes 2
Inauguração da ligação da água na fonte do Largo D. Manuel I
(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2