Q

Previsão do tempo

15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C
15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 28° C
15° C
  • Thursday 28° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 30° C

Hélia Silva apaixonada pelas “emoções positivas que as flores provocam nas pessoas”

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A artista floral Hélia Silva considera-se uma pessoa “emotiva e sensível” e é apaixonada “pelas emoções, transformações e esperança que as flores provocam nas pessoas”. Foi há mais de 30 anos que descobriu a sua veia artística porque trabalhar com flores “tem muito que se diga”. “Um ramo é a coisa mais linda que podemos oferecer a alguém”, afirmou a empresária, onde a arte e criatividade estão em todos os seus trabalhos.

A artista floral Hélia Silva considera-se uma pessoa “emotiva e sensível” e é apaixonada “pelas emoções, transformações e esperança que as flores provocam nas pessoas”. Foi há mais de 30 anos que descobriu a sua veia artística porque trabalhar com flores “tem muito que se diga”. “Um ramo é a coisa mais linda que podemos oferecer a alguém”, afirmou a empresária, onde a arte e criatividade estão em todos os seus trabalhos.

Trabalhar com flores e criar os ramos mais originais é, sem dúvida, um “privilégio para mim” e desde a fundação da “Hélia Arte Floral”, com loja física nas Caldas desde 1993, tem feito muitos eventos e casamentos por todo o país e também no estrangeiro. Os seus projetos definem “novas tendências” e é pioneira na aplicação de técnicas onde a sua imaginação “não tem limites”. A sua grande paixão são os “eventos onde pode ajudar a realizar os sonhos dos seus clientes”.

Hélia Silva descobriu a sua paixão pela arte floral quando trabalhou no Viamar Restaurante Salões de Banquetes, em Alfeizerão. Formou-se na Escola Espanhola de Arte Floral, em Madrid, onde formou-se também em decoração de grandes espaços e bouquets de noiva. O seu espírito empreendedor e criativo levou-a a receber o 1º prémio em concursos a nível internacional na área de “Flower Design”, nas cidades de Paris (França) e Cesenatico (Itália).

Foi sócia-fundadora da primeira escola de arte floral em Portugal ainda hoje existente, CAF, em Vila Nova de Gaia, onde foi formadora durante 10 anos. Depois decidiu dedicar-se cem por cento à sua loja e aos eventos.

Foi no Centro Comercial 5 Bicas que nasceu a sua primeira loja. Está há 15 anos no seu espaço na Rua Dr. Leonel Sotto Mayor nº8, que transporta qualquer um para um ambiente colorido e cheio de flores, ramos, plantas e muito mais. 

A pandemia teve um impacto no espaço devido ao cancelamento de vários eventos, mas a empreendedora deu a volta com “a oferta de caixas de flores ao domicílio, que viraram um sucesso a nível nacional, surpreendendo as pessoas em confinamento”.

Nova loja online “A Fábrica das Flores.pt”

O mundo digital levou o filho da empresária, Ruben Melgaço, com o curso superior de Turismo e Gestão de Eventos, a assumir a segunda geração da empresa. “Quando iniciei o marketing nas redes sociais, comecei a ter vários pedidos de orçamentos para ramos ou para casamentos e não conseguia dar resposta a tudo”, explicou Hélia Silva, acrescentando que “estou grata porque crescemos juntos no mundo floral”, contando agora com loja física e showroom Portugal West Weddings (organização de casamentos) e loja online (fabrica das flores.pt) levando a sua arte de norte a sul de Portugal.

A Fábrica das Flores.pt foi inaugurada no passado dia 8, na Comporta, em Alcácer do Sal. É uma submarca da empresa familiar Hélia Arte Floral, Lda.

Ruben Melgaço criou a loja online com o objetivo de “podermos entregar os arranjos frescos de norte a sul do país em apenas 24 horas”. “O objetivo é chegar a mais pessoas e ajudar a resolver o problema da falta de tempo para ir à loja física”, disse o responsável, acrescentando que a nova marca tem como lema “criar emoções positivas com a oferta de flores a todos os portugueses nos momentos mais importantes da vida”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2

VMER volta a ter mais saídas para situações de trauma

A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) das Caldas da Rainha no serviço de urgência do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) voltou à situação “normal” de seis a sete saídas por turno de oito horas, número que havia reduzido nos dois últimos anos de pandemia. No dia 15 de maio foi celebrado o 20º aniversário da VMER.

vmer 1