Q

Previsão do tempo

17° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
18° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
18° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 28° C
  • Sunday 25° C

Queda de muro na Foz provoca conflitos

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Foi aprovada por unanimidade a moção apresentada pelo presidente da Junta de Freguesia da Foz do Arelho que pede solidariedade aos deputados municipais referente a uma estrada naquela localidade que está cortada ao trânsito (Rua Manuel F. Pereira) há mais de um ano, devido à queda de um muro provocada pela construção de apartamentos na Rua Francisco Almeida Grandela, cujo construtor é Henrique Querido.
Queda de muro cortou estrada na Foz do Arelho

Foi aprovada por unanimidade a moção apresentada pelo presidente da Junta de Freguesia da Foz do Arelho que pede solidariedade aos deputados municipais referente a uma estrada naquela localidade que está cortada ao trânsito (Rua Manuel F. Pereira) há mais de um ano, devido à queda de um muro provocada pela construção de apartamentos na Rua Francisco Almeida Grandela, cujo construtor é Henrique Querido.

Segundo o presidente da Junta, “passaram-se oito anos em que a obra teve início e ainda não está terminada. Como se não bastasse, há cerca de um ano e meio o mesmo construtor avançou com os alicerces para a construção de apartamentos e há cerca de um ano o muro de suporte e de segurança da estrada abateu, o que levou a esforços da Junta de Freguesia, da Câmara Municipal e da Proteção Civil para fazer os possíveis para que não houvesse danos e minimizar os transtornos causados aos fregueses”.

Fernando Sousa disse que têm havido “dezenas de contactos com o construtor, para tentar resolver o problema o mais rapidamente possível, sem que até ao momento houvesse qualquer resultado”.

Informou ainda na Assembleia que “a obra avançou sem que o empreiteiro tivesse em seu poder licenciamento”.

O presidente da Junta da Foz apela a uma solução rápida para que “possamos salvaguardar a integridade das pessoas, como a livre circulação”, informando também que se não avançarem as obras até final do mês, “avançaremos com processo judicial”.

A deputada Maria de Jesus (Vamos Mudar) solidarizou-se com a moção apresentada, mas pareceu-lhe um pouco estranho que “venha a referir que tem conhecimento da inexistência de licença de construção quando a obra está embargada, o que torna a situação mais confusa”.

O presidente da Câmara esclareceu que quando tomaram conhecimento da situação “tivemos a necessidade de embargar a obra a 5 de dezembro de 2021 e fez-se um conjunto de pedidos no sentido de que os proprietários da construção pudessem avançar e corrigir o murro que tinha entretanto caído”. 

Vitor Marques declarou que acabou por “ser pedida a licença que foi emitida”, confirmando as palavras de Fernando Sousa que “dia após dia vão relatando o início da obra”. “Estão a atingir todos os limites e bom senso e a não acontecer o início dessa mesma obra teremos de avançar com outros procedimentos para ser a própria autarquia a fazer a intervenção”. “Gostaríamos que assim não fosse e concordamos todos que há que tomar uma medida em relação a esta inoperância do construtor”, afirmou.

Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS, o construtor Henrique Querido afirmou que “a estrada não está cortada porque passam lá veículos” garantindo que já têm “licença emitida” e que vão iniciar as “obras do muro para a semana”. Elevada taxa de mortalidade por cancro

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2