Q

Previsão do tempo

16° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 26° C
17° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C

Homem que esfaqueou mulher foi detido

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Um homem de 62 anos foi detido na passada quinta-feira nas Caldas da Rainha após ter esfaqueado a mulher, de 58 anos, no apartamento onde o casal reside, no Bairro Lisbonense.

Um homem de 62 anos foi detido na passada quinta-feira nas Caldas da Rainha após ter esfaqueado a mulher, de 58 anos, no apartamento onde o casal reside, no Bairro Lisbonense.

Com ferimentos graves, a vítima sofreu facadas na zona abdominal, braços e numa perna, tendo sido socorrida por uma vizinha que ouviu o pedido de socorro e contactou as autoridades policiais, cerca das 22h40.

“Ela gritou ‘Acudam-me! Ajudem-me!’ e fui até à porta dela e enquanto eu chamava a polícia ela apareceu cheia de sangue”, relatou a moradora.

Quando a PSP chegou à habitação encontrou a vítima acompanhada da vizinha, enquanto o agressor estava fechado em casa, não respondendo aos agentes, tendo sido necessário arrombar a porta para detê-lo.

A mulher foi levada pelos bombeiros para o hospital das Caldas da Rainha, tendo sido alvo de uma intervenção cirúrgica. Encontra-se livre de perigo.

O homem foi transportado para a esquadra da PSP, mas os agentes aperceberam-se que tinha ingerido bebidas alcoólicas e dezenas de comprimidos, pelo que os bombeiros foram chamados para levá-lo para o hospital. Sofreria de uma depressão que se terá agravado nos últimos tempos, ao ponto de cometer este ato tresloucado.

A vítima é professora de filosofia do ensino secundário numa escola da cidade das Caldas da Rainha, enquanto o marido também é docente, mas atualmente não dava aulas, devido ao estado depressivo em que se encontrava há algum tempo.

O casal não tem filhos e fazia uma vida pacata, sendo frequentador habitual de um café no bairro onde residia, onde há quem tenha assistido a algumas pequenas discussões, atribuídas ao estado de saúde do homem.

Desde o verão passado que existiam relatos de discussões verbais, mas não havia um historial conhecido de agressões físicas, pelo que o esfaqueamento surpreendeu os moradores do bairro.

A PSP realçou o papel essencial da vizinha no auxílio à vítima, elogiando o “ato de cidadania” e aproveitando para relevar a “pertinência da participação da comunidade na partilha e comunicação de situações criminais”.

A ação da moradora no mesmo prédio de cinco andares foi crucial para a rápida intervenção da equipa médica do INEM, que ali se deslocou e estabilizou a vítima antes de ser transportada para o hospital, permitindo também a detenção do agressor, que depois de ter sido presente a primeiro interrogatório judicial ficou em prisão preventiva.

A faca utilizada foi apreendida e o apartamento alvo de realização de perícias pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária, para quem transitou o caso.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Problemas da saúde transmitidos em audiência com secretária de estado  

A secretária de estado da saúde, Maria de Fátima Fonseca, transmitiu nesta sexta-feira ao presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Vitor Marques, que estão a ser tomadas várias medidas para reforçar a capacidade de recrutamento de médicos, um dos principais problemas que afetam o setor da saúde na região e no país.

secretaria

Cinco ucranianos inauguram centro de residências artísticas

Um centro de residências artísticas situado na cidade de Alcobaça é dado a conhecer a partir desta sexta-feira, com a inauguração da exposição de um de cinco artistas ucranianos que se encontram alojados temporariamente no espaço, num projeto criado por uma equipa que inclui um elemento formado em artes plásticas na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha.

central1

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no passado domingo, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições que permitam assumir as suas escolhas perante a sociedade.

marcha1